Macron e França querem anexar o Amapá à Guiana Francesa #boato

Boato – O presidente da França, Emmanuel Macron, está querendo anexar o Amapá à Guiana Francesa. Bolsonaro está integrando estado ao Brasil.

A lista de “países inimigos” do presidente Jair Bolsonaro e seus simpatizantes não é pequena. Hoje, os países que principalmente ocupam o posto são, nessa ordem, China, Argentina e França (incrivelmente, Cuba e Venezuela estão de fora). A rivalidade é refletida em notícias falsas sobre os países e seus respectivos líderes. Hoje, vamos falar (de novo) de uma denúncia envolvendo a França e Macron.

Mensagens que circulam online apontam que a França e seu presidente têm interesse em anexar o estado do Amapá à Guiana Francesa. A mensagem aponta que as críticas de Emmanuel Macron a Bolsonaro são porque causa que o presidente brasileiro quer evitar isso. Leia a mensagem que circula online e é acompanhada de um vídeo que não iremos exibir aqui:

OLHA AÍ PORQUÊ DO MACRON/FRANÇA ESTÁ CAINDO DE CRÍTICAS À BOLSONARO… PORQUE O INTERESSE DELE É TOMAR O ESTADO DO AMAPÁ INCORPORANDO O AMAPÁ À GUIANA FRANCESA. COMO BOLSONARO NÃO DORME NO PONTO… JÁ ENVIOU O GRANDE TARCISIO PARA FAZER PONTE E ABRIR ESTRADAS PARA INTEGRAR O AMAPÁ AOS DEMAIS ESTADOS E JÁ COLOCOU POR LÁ UM BATALHÃO DAS FORÇAS ARMADAS PARA MARCAR TERRITÓRIO. JAIR BOLSONARO ESTÁ DE OLHO… ELE NÃO DORME NO PONTO… *ESTRATEGISTA!* Vamos compartilhar com todos os nossos amigos e contatos.

Macron e França querem anexar o Amapá à Guiana Francesa?

A mensagem não demorou muito para se espalhar por aí e deixar muita gente preocupada com a soberania nacional. Porém, não há qualquer prova de que Emmanuel Macron tenha desejado anexar o Amapá à Guiana Francesa.

Não vamos entrar no mérito do que seria mais vantajoso para os amapaenses (até porque há muitos brasileiros que resolvem migrar para o território vizinho). Mas o fato é que, apesar do alarde da mensagem, não há qualquer prova de que Macron teria declarado que gostaria de transformar o Amapá em França.

Para começar, a mensagem tem o pacote completo das fake news. Ela é vaga, alarmista, tem erros de português, pede compartilhamento e não cita qualquer fonte confiável que possa comprovar a informação. A “fonte” mostrada pela mensagem é um vídeo que mais fala sobre a construção de estradas no estado do que de um desejo de Macron invadir o país (vamos convir que isso acarretaria em um conflito diplomático e, quiçá, bélico totalmente desnecessário).

Ao procurar por mais informações sobre o assunto, achamos apenas especulações e história. A França, de fato, já quis um pedaço do Amapá. Mas isso ocorreu em 1895. Na época, a França, após arbitragem internacional da Suíça, teve que reconhecer o Rio Oiapoque como fronteira entre o Brasil e Guiana Francesa. Nunca mais se tocou no assunto.

Em 2019, o general Hamilton Mourão, vice-presidente, chegou a falar em “integrar o Amapá ao Brasil” e “afastar possível ameaça francesa”. Porém, ele não falou em nada concreto. Apenas disse que a geografia deixa a Guiana Francesa mais próxima do Amapá do que do Brasil (por serem um conjunto). Não tem nada de acusação contra Macron na fala.

É importante citar que, não vimos, em nenhum momento o presidente da França afirmar que quer tomar conta do Amapá. Ou seja: foi uma informação tirada do nada.

Resumindo: a informação que aponta que a França quer anexar o Amapá à Guiana Francesa é, no mínimo, um boato sem comprovação. Apesar da mensagem raivosa que circula por aí, Emmanuel Macron nunca afirmou ou deu a entender que quer invadir o Brasil para anexar o estado ao território francês.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2H2c3Iu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet