Lorota: juiz responde advogado que pôs receita de pamonha em petição

Juiz teria respondido a advogado que escreveu receita de pamonha em petição, diz boato
Juiz teria respondido a advogado que escreveu receita de pamonha em petição, diz boato

Boato – Depois de um advogado gaúcho escrever uma receita de pamonha numa petição, juiz que recebeu texto o chamou de covarde.

Um tipo de “teste” já foi usado diversas vezes para provar que os trabalhos volumosos pedidos pelos professores nem sempre são lidos por inteiro e até na prova do Enem. O modus operandi é simples: é só escrever qualquer besteira no meio de um texto para ver se ele realmente é lido. Agora, a pegadinha feita com um juiz parece ter dado certo.

O advogado, autor da pegadinha (que não tem seu nome divulgado, claro) disse que queria apenas chamar a atenção e mostrar que os advogados são tratados como pamonhas pela Justiça brasileira. Como forma de protesto, o advogado escreveu uma receita de pamonha na petição para provar que o juiz não lê os autos.

A notícia publicada pelo site Não Entendo Direito teve grande repercussão desde sua publicação no dia 27 de maio. E é claro que a resposta viria! No dia 09 de junho, o N.E.D publica o seguinte título “Juiz chama de covarde advogado que escreveu receita de pamonha em petição”.

Segundo a notícia, publicada no mesmo site, depois que a postagem da petição com receita de pamonha saiu no site, todos os juízes foram rever as petições para ver quem tinha deixado a receita passar batido.

Pois um juiz achou! E a resposta não foi nada simpática: “… Envergonho-me ainda mais, por saber que temos idades parecidas e entristece-me saber que nós, que crescemos assistindo ou diretamente participando das Diretas Já, que vimos os famosos “caras-pintadas”expulsarem um presidente do poder e mais recentemente acompanhamos uma onda de protestos em busca de transparência, me depare com um advogado covarde que esconde seu pseudo protesto em letras miúdas em meio a jurisprudência ultrapassada e inútil”, e assim o texto continua.

Até aí, uma grande polêmica! Mas, quem garante que a história é verídica? Nem o nome do advogado e muito menos o do juiz são divulgados. Nenhuma outra notícia traz uma declaração dos envolvidos, por exemplo.

Além disso, a segunda matéria, sobre a resposta do juiz, está na categoria do site denominada embuste, onde somente notícias falsas são publicadas como, por exemplo, “Não vai ter Copa –MP interdita 6 estádios da Copa e proíbe jogos da Copa do Mundo”. Um detalhe, a história da receita de pamonha na petição tem tudo para não ser boato, já que está em outra categoria do site.

Outro motivo para desconfiar é que o Não Entendo Direito também é um site de humor e já dá para saber, pelo histórico de polêmicas que o Boatos.org desmente, que esse tipo de site não tem a obrigação de contar sempre a verdade.

Resumindo: se a história do advogado que escreveu uma receita de pamonha na petição pode ser verdadeira, a da resposta do juiz é, sem dúvida nenhuma, falsa.