Governo está pagando Bolsa Crack de R$ 1.500 para todos os viciados #boato

Boato – Vídeo mostra que o governo está distribuindo uma bolsa crack de R$ 1.500 para todos usuários de drogas gastarem na Cracolândia.

A questão das drogas no Brasil deve ser tratada como de saúde ou de segurança pública? Os que acreditam que a resposta está na segunda alternativa estão compartilhando um vídeo “a torto e a direito” em redes sociais. Na filmagem, um homem aborda outro, pede para ele começar a contar o dinheiro que está na carteira, ouve que se trata de “auxílio dependência química” e começa a xingar o interlocutor.

Junto a filmagem, surgiram protestos contra o que as pessoas que publicaram chamam de “Bolsa Crack”, um benefício para usuários de drogas “gastarem na cracolândia”. Vimos diversas versões da história. Algumas davam até “um valor” para a Bolsa Crack: R$ 1.500. Confira algumas versões, assista ao vídeo e tire as suas conclusões:

Usuários de crack receberam R$ 1.500,00 reais do Governo referente ao ”Bolsa Crack”, enquanto você que trabalha 8 ou mais horas por dia, 30 dias, 4 semanas, sai cedo de casa, volta no fim do dia para ganhar R$ 937,00 reais. Revoltante isso…

Enquanto monte de gente desempregado e outros ganhando uma média ninharia. Esse cidadão é beneficiado com 1500 reais (Bolsa crack) país de merda ou não esse Brasil?

Governo está pagando Bolsa Crack de R$ 1.500 para todos usuários de crack?

Como dito antes, o vídeo circulou muito na internet e suscitou a ideia de que o governo está dando R$ 1.500 para todos os usuários de crack saírem usando a droga nas “cracolândias” Brasil afora. Mas será mesmo que essa premissa é real? A resposta é não. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

Há dois erros básicos em quem está compartilhando a história. O primeiro é tomar o vídeo como uma verdade absoluta sobre o que acontece no Brasil. O segundo é fazer uma interpretação errada de benefícios do governo.

Vamos ao erro “1”. Ao assistir o vídeo, conseguimos perceber algumas coisas. 1) A pessoa que gravou não tem o mínimo senso de respeito e se acha superior em relação a outra pessoa que está no vídeo. 2) As informações no vídeo são completamente vagas. A única coisa que o narrador faz é “vomitar” afirmações não comprovadas.

Vamos deixar algumas perguntas não respondidas para vocês perceberem como o vídeo é vago. Onde foi a filmagem? Quem fez a filmagem? Quem é o sujeito filmado? Que autorização a pessoa teve de filmar? O que garante que o sujeito do vídeo é usuário de crack? O que garante que ele vai utilizar o dinheiro para comprar crack? São algumas perguntas que não podem ser respondidas com a postagem e que induzem ao segundo erro.

O erro “2” é justamente acreditar que o governo “dá” uma Bolsa Crack para ser gasta com drogas. O vídeo dá a falsa impressão (não sabemos se conscientemente) de que o governo está gastando o nosso dinheiro para sustentar os vícios de dependentes químicos. Não é isso.

Se você for notar, a pessoa do vídeo fala que o dinheiro é do “auxílio dependência química”. Pela quantidade recebida (se a pessoa do vídeo falou a verdade), o dinheiro veio do auxílio-doença para dependentes químicos. Não se trata de “uma bolsa” (do tipo Bolsa Família, que as pessoas adoram criticar) e sim um benefício para quem é segurado do INSS.

Primeiro erro em relação ao benefício: não é todo usuário de drogas que recebe o benefício. A pessoa tem que ser segurada do INSS, tem que provar que não tem capacidade para praticar atividade laboral (quem conhece perito do INSS sabe da rigidez deles para concessão de benefícios) e tem que comprovar que está em tratamento, por meio de laudos médicos. Mais do que isso, tem que comprovar “evolução” no tratamento.

Mais um erro: além de não ser “todo mundo” que recebe o benefício, para ganhar os R$ 1.500, a pessoa teria que ter recebido R$ 1.500, em média, nos últimos 12 meses. Agora me responda: quantos % dos viciados em crack “das cracolândias” receberam esse valor nos últimos 12 meses?

Terceiro erro: as pessoas estão relacionando o sujeito do vídeo com o “benefício do PT”. Se elas estão falando do auxílio dado para quem trabalha na limpeza das ruas de São Paulo, há mais três erros. 1) O valor é, de no máximo, R$ 500. 2) O valor é um pagamento por trabalho e não “uma bolsa”. 3) O programa foi descontinuado.

Resumindo: além de o vídeo ser desrespeitoso e não comprovar nada, é mentira que o governo dá R$ 1.500 de Bolsa Crack para todos os viciados “gastarem com drogas”. Existe um auxílio-doença por dependência química. Porém, um oceano separa o benefício do INSS de uma “Bolsa Crack”.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

5 comentários em “Governo está pagando Bolsa Crack de R$ 1.500 para todos os viciados #boato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)