Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Brasil > Não há provas de que redação sobre Brasil e Hino Nacional tenha sido escrita por uma garota de 14 anos de Joinville

Não há provas de que redação sobre Brasil e Hino Nacional tenha sido escrita por uma garota de 14 anos de Joinville

Garota de 14 anos venceu concurso em Joinville com redação sobre Brasil e Hino Nacional, diz boato (Foto: Reprodução/Facebook)

Boato –  Uma menina de 14 anos ganhou um concurso de redação em Joinville com um texto sobre o Brasil atual com palavras do Hino Nacional. 

  Análise

Agora, na chamada “semana da Pátria”, um texto de caráter ufanista e muito aclamado por patriotas voltou a circular na internet. Ele aponta para um suposto concurso de redação que teria sido realizado na cidade de Joinville e ganho por uma menina de 14 anos.

A suposta redação tinha palavras indignadas com a situação do Brasil e usava paráfrases do Hino Nacional. Leia a mensagem que está circulando online:

Vídeo: é falso que imagens mostram Lulinha agredindo a esposa

*Garota de 14 anos vence cincurso em Joinville (SC), com a seguinte REDAÇÃO: “Certa noite, ao entrar na minha sala de aula, vi num Mapa Mundi, o nosso BRASIL chorar”! O que houve, meu Brasil Brasileiro? Perguntei-lhe! E ele, espreguiçando-se em seu berço esplêndido, esparramado e verdejante sobre a América do Sul, respondeu chorando,com suas lágrimas amazônicas: 

Estou sofrendo. Vejam o que estão fazendo comigo: Antes, os meus *bosques tinham mais flores e meu seio mais amores. Meu povo era heróico e os seus brados, retumbantes. O sol da liberdade era mais fúlgido e brilhava no céu a todo instante. Onde anda a liberdade, onde estão os braços fortes Eu era a Pátria amada, idolatrada. Havia paz no futuro e glórias no passado. Nenhum filho meu fugia à luta. Eu era a terra adorada e dos filhos deste solo era a mãe gentil. Eu era gigante pela própria natureza, que hoje devastam e queimam, sem nenhum homem de coragem que às margens plácidas de algum riachinho, tenha a coragem de gritar mais alto para libertar-me desses novos tiranos que ousam roubar o verde louro de minha flâmula. 

Eu, não suportando as chorosas queixas do Brasil, fui para o jardim. Era noite e pude ver a imagem do Cruzeiro que resplandece no lábaro que o nosso país ostenta estrelado. Pensei… Conseguiremos salvar esse país sem braços fortes? Pensei mais…. Quem nos devolverá a grandeza que a Pátria nos traz? Voltei à sala, mas encontrei o mapa silencioso e mudo, como uma criança dormindo em seu berço esplêndido.

Em todas as versões que vimos da história, não encontramos detalhes como o nome da menina, o nome da escola ou mesmo o ano que a tal redação ganhou o tal concurso. Não havia nada (o que detona o caráter vago da mensagem, uma característica intrínseca a fake news).

Além disso, a mensagem tem um tom apelativo (ser alarmista também faz com que uma mensagem tenha características de boatos), erros de português e nenhuma citação a qualquer fonte confiável.

Checagem

Após este briefing, nos debruçamos a responder às seguintes perguntas. 1) O texto em questão foi escrito por uma garota de 14 anos que venceu um concurso de redação em Joinville? 2) Quem é o autor do texto que fala sobre o Hino Nacional e o Brasil? 3) Há concursos de redação na cidade de Joinville?

O texto em questão foi escrito por uma garota de 14 anos que venceu um concurso de redação em Joinville?

Não há nada que aponte para isso. Para além da mesma mensagem e pouquíssimas variantes dela, não encontramos nenhum indício de que a autoria do texto seja de uma garota de 14 anos de Joinville. Pelo contrário, há um elemento que depõe contra isso.

Quem é o autor do texto que fala sobre o Hino Nacional e o Brasil?

A informação de que o texto seria de autoria da jovem começou a aparecer em blogs no longínquo ano de 2009. Antes disso, vimos alguns slides que circulavam por e-mail como anônimos. Mais do que isso: o texto tinha o título de “Estou Velho”. Ou seja: o texto já circulava antes mesmo da autoria ser atribuída.

 Há concursos de redação na cidade de Joinville?

Ao procurar pelo assunto, nada encontramos sobre grandes concursos de redação na cidade catarinense. É bom citar que o texto (independentemente da sua qualidade) não se caracteriza como uma redação. Ele se encaixa mais na categoria crônica. Ou seja: seria mais fácil vencer um concurso de crônicas do que uma redação.

Conclusão

Boato sem comprovação 👎

Não há provas de que o texto que está viralizando em redes sociais seja de uma estudante de 14 anos da cidade de Joinville (SC). Além disso, o texto já circulava na internet com outro título e sequer se encaixa como uma “redação”. Para sermos conservadores, classificamos como um “boato sem comprovação”.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube https://bit.ly/3vZsrnd
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3ounmCN
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai http://bit.ly/3zGePPm