Evacuação da tribo Kayapó de Belo Monte é flagrada #boato

Boato – Flagra denuncia que índios da tribo Kayapó estão sendo evacuados de Belo Monte de forma violenta pela polícia militar.

O desrespeito à demarcação de terras indígenas é um problema social e histórico no Brasil. De tempos em tempos a mídia relata os casos violentos de confronto entre fazendeiros e índios pelo interior do país e a verdade é que poucas pessoas se ligam muito nesse tema.

A desinformação da grande maioria da população (ou o fato de simplesmente ignorarmos) sobre esse tema facilita a propagação de boatos. E talvez seja essa a razão de estar se espalhando tão rápido a história de que a PM começou a evacuar violentamente a tribo Kayapó em Belo Monte.

Segundo uma postagem no Facebook que acompanha a imagem de um índio sendo agarrado pelo pescoço pela polícia, a ação das autoridades está sendo feita da pior maneira possível. Confira:

ESTA IMAGEM TEM QUE RODAR O MUNDO!

COMEÇOU A EVACUAÇÃO DA TRIBO KAYAPÓ, UM POVO INDÍGENA DA REGIÃO AMAZÔNICA DE MATO GROSSO. A CONSTRUÇÃO DE HIDRELÉTRICA DE BELO MONTE. APESAR DOS INÚMEROS PROTESTOS E MAIS DE 600.000 ASSINATURAS COLETADAS. PORTANTO, A PENA DE MORTE JÁ FOI DADA AO POVO DA GRANDE CURVA DO RIO XINGU. BELO MONTE, UM TOTAL DE 400.000 HECTARES DE FLORESTA INUNDADO, UMA ÁREA QUE É MAIOR QUE O CANAL DO PANAMÁ. 40.000 PESSOAS DAS COMUNIDADES INDÍGENAS E LOCAIS, O HABITAT DE MUITAS ESPÉCIES VEGETAIS E ANIMAIS SERÃO DESTRUÍDOS.

TUDO EM ORDEM PARA A PRODUÇÃO DE ELETRICIDADE MAIS FÁCIL, MAIS EFICIENTE E ECONÔMICA, PRODUZIDO PRINCIPALMENTE POR INVESTIDORES.

Flagra mostra a evacuação da tribo Kayapó?

Sem muitos rodeios, há mais desinformação do que verdades nessa foto. Primeiro, a imagem não é atual, é de um confronto entre a PM e índios que ocorreu em uma reintegração de posse de oito anos trás.

Para sermos mais específicos a imagem é de março de 2008, quando a PM atuou na reintegração de terras no km 11 da rodovia AM-010, em Manaus. Na época, a foto repercutiu bastante enquanto de um lado a PM acusava os indígenas de agir violentamente e do outro os índios reclamavam da truculência da polícia na operação.

O fato é que a imagem nada tem a ver com o caso de Belo Monte. Este por sua vez, fique claro, é um assunto polêmico no país há anos. O projeto da Usina Hidrelétrica de Belo Monte está em construção (apesar dos atrasos e do preço estratosférico da obra) e pode ser considerado o maior embate entre índios/ambientalistas e governo/empreiteira até o momento.

A usina que, quando pronta será a quarta maior do mundo, divide opiniões desde que a Consórcio Energia S/A ganhou a licença para a obra em 2010. Os principais pontos conflitantes da mega construção são o impacto do alagamento de mais de 600 km de extensão e o deslocamento obrigatório de pelo menos 20 mil pessoas, a maioria indígena. Os ambientalistas também defendem que a obra vai resultar no desmatamento de 100 milhões de m³ de floresta (é muita floresta).

Se por outro lado, quem é a favor de Belo Monte aposta na energia barata, no desenvolvimento das cidades ao redor da hidrelétrica e na interferência positiva no PIB nacional, o impasse segue e junto com ele a construção da usina. Seja como for, não encontramos nada sobre retirada forçada e violenta da tribo kayapó por parte da polícia da região e a imagem que estão compartilhando é de um caso que ocorreu há quase 10 anos. Portanto, boato, dos mais inúteis por brincar com um assunto tão delicado no país.

PS: Esse artigo foi sugerido pelos leitores Sergio Saraiva e Alessandro Cyrino. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.

Compartilhe este artigo:

2 comentários em “Evacuação da tribo Kayapó de Belo Monte é flagrada #boato

  • 22/10/2017 em 20:41
    Permalink

    Link inválido:
    divide opiniões desde que a Consórcio Energia S/A ganhou a licença para a obra em 2010.

  • 22/10/2017 em 20:37
    Permalink

    Link inválido:
    O projeto da Usina Hidrelétrica de Belo Monte está em construção.

Fechado para comentários.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)