É possível um tsunami atingir o Brasil?

Depois de casos de ondas gigantes na Ásia, os tsunamis têm ameaçado nossos vizinhos chilenos. O Boatos.org explica se no Brasil pode haver um fenômeno desse tipo.

Há uma semana o Chile foi abalado por um terremoto de magnitude 8,5. O tremor gerou um tsunami que fez cerca de um milhão de pessoas serem evacuadas às pressas. Ontem, o país tremeu mais uma vez, com magnitude 6,5.

Abalos sísmicos são comuns. Na Ásia, principalmente, os tremores que podem acontecer tanto na terra quanto na água são recorrentes. Quando muito fortes podem resultar no fenômeno dos tsunamis, ondas gigantes que transportam muita energia através do oceano.

Só para lembrar, o tsunami mais devastador registrado até hoje percorreu o Oceano Índico em 2004 e matou pelo menos 220 mil pessoas.

Mas e o Brasil? Com um litoral tão extenso – 7300 km – pode-se imaginar que o país está mais suscetível a ser atingido por um tsunami. As ocorrências agora tão próximas, logo ali no Chile, fazem aumentar a desconfiança. Tudo piora quando corre pela internet que um vidente previu uma onda gigante em Santa Catarina.

Vídeo explica quais são as chances de um tsunami ocorrer no Brasil. Confira!

Acreditar na possibilidade de um tsunami no Brasil é plausível, compreensível, porém um equívoco. As chances de que o país seja atingido por esse fenômeno são mínimas. E tudo por uma questão simples – geografia.

A atividade sísmica do nosso planeta – terremotos, maremotos, vulcões – resultam da constante movimentação das placas tectônicas, porções de crostas terrestres que tem limites, como fronteiras. Nas bordas das placas ocorre maior atividade geológica por que a movimentação é mais intensa e isso é o que ocasiona os fenômenos naturais acima descritos.

Sob o Brasil está a placa Sul-Americana, no entanto, o país se localiza distante de qualquer borda. Essa placa se encontra a oeste com a placa de Nazca, o que acarreta os constantes abalos no Chile. Já a leste, a outra vizinha, a placa Sul-Africana se movimenta na direção contrária e esse movimento não forma tsunamis.

Até hoje, não há registros de ondas gigantes no Brasil. No entanto, há quem acredite que algum abalo de grandes proporções na África pode no meio do Oceano Atlântico pode alcançar o país. Outros pesquisadores apontam que em um acontecimento do tipo, a onda já chegaria sem força à costa brasileira.

Portanto, é só preparar o biquíni, passar protetor solar e aproveitar. Os mares brasileiros definitivamente estão para ‘peixe’.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)