Nova droga Strawberry Quick está sendo distribuída em escolas #boato

Boato – Strawberry Quick, um tipo de metanfetamina que se parece com bala de morango, está sendo distribuído a crianças em escolas.

O envolvimento de adolescentes com drogas, infelizmente, é uma situação cada vez mais corriqueira na América Latina. Em 2015, a própria Organização dos Estados Americanos (OEA) alertou para o “alto nível” de uso de drogas entre os adolescentes nas Américas.

E se a existência das drogas mais comuns, como maconha, cocaína, ecstasy e LSD, já deixa muitos pais de cabelo em pé, as novas drogas, então, prometem trazer ainda mais pânico. E esse é o caso da chamada Strawberry Quick, um tipo de metanfetamina que lembra uma bala de morango.

Segundo uma postagem que anda circulando nas redes sociais, a Strawberry Quick está sendo distribuída em escolas no Brasil. O post ainda pede para que os pais fiquem alertas com a novidade. “Por favor, instrua seus filhos para não aceitarem doces de estranhos e mesmo de um amigo (que pode ter sido dado e acreditado que é doce) e dar ciência a um professor, diretor, Etc. Imediatamente”, diz o texto. Confira:

Nova droga nas escolas… Por favor, passe isto, mesmo que não tenha filhos na escola. Os pais deviam saber sobre esta droga. Esta é uma nova droga conhecida como ” Strawberry Quick”. É um tipo de metanfetamina de cristal que se parece com as balas pop de morango (os doces que evaporam e ‘Pop’ na sua boca). Também cheira a morango e está a ser entregue às crianças nas escolas. Chamam-lhes metanfetamina ou morango rápido. As crianças ingerem pensando que é doce e podem ser levadas para o hospital em estado grave. Também tem sabor de chocolate, manteiga de amendoim, cola, cereja, uva e laranja. Por favor, instrua seus filhos para não aceitarem doces de estranhos e mesmo de um amigo (que pode ter sido dado e acreditado que é doce) e dar ciência a um professor, diretor, Etc. Imediatamente.

Nova droga Strawberry Quick está sendo distribuída em escolas?

O fato é que a equipe do Boatos.org já desmentiu várias histórias envolvendo a criação e distribuição de novas drogas em escolas. E, como já era de se esperar, a história da tal Strawberry Quick também não passa de boato. Você quer saber o motivo? Então, continua lendo.

Pra começo de história, o que se chama “nova droga”, na verdade, nem novidade é. Ao pesquisarmos sobre o assunto, descobrimos que a história circula em diversos países desde 2007. Isso mesmo, ela já está há mais de 10 anos na internet.

E a prova da idade fica por conta dos pedidos de “compartilhamento”. No final do texto das primeiras versões da história, havia um rodapé informando: “repasse esse e-mail”. E se você, caro/a internauta, nasceu no período áureo das redes sociais, vou te contar um segredo: antes da existência do Orkut e do Facebook, as pessoas usavam o e-mail para compartilharem histórias, vídeos, apresentações de slides e, claro, boatos.

E mesmo com um e-mail tão antigo circulando por aí, não houve sequer uma apreensão de Strawberry Quick em escolas do Brasil. Vale ressaltar que, ao contrário dos EUA, por exemplo, nem o Brasil e nem a América do Sul possuem um histórico grande de uso de metanfetamina. Na parte de baixo do continente americano, as drogas mais consumidas continuam sendo maconha e cocaína.

E se no Brasil não houve registro de nenhuma apreensão de Strawberry Quick, o que dizer de outros países? Bom, muitos deles também negaram a apreensão e muito menos a existência da droga.

O Snopes, site que desmente “fake news” na gringa, conversou com diversas autoridades norte-americanas, que desmentiram a história de que traficantes estariam produzindo um tipo de metanfetamina colorida e saborizada para distribuírem para crianças.

Nas Maldivas, a polícia local desmentiu até a existência do Strawberry Quick. Ela também afirmou que o texto que andou circulando pelas redes sociais de lá não tem fundamento.

E se você não se convenceu, a polícia da Nova Zelândia também desmentiu o fato. Em 2014, ela classificou a história como um “hoax” e até aconselhou as pessoas a excluírem a mensagem e contatarem a polícia em caso de dúvidas.

Sendo assim, com a quantidade de falta de casos e o fato de diversas autoridades mundo afora terem desmentido a história, já é mais do que suficiente para confirmar que essa postagem não passa de boato. E, portanto, não deve ser compartilhada. Até mais!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99432-5485.

Compartilhe este artigo:

15 comentários em “Nova droga Strawberry Quick está sendo distribuída em escolas #boato

  • 03/03/2018 em 17:24
    Permalink

    Entre no Facebook na página do Boca no Trombone, la está falando que houve um caso desses em Uberaba MG

    Resposta
  • 17/02/2018 em 19:23
    Permalink

    Eu copio o link do boato e público! Simples assim

    Resposta
  • 16/02/2018 em 11:53
    Permalink

    Assim aconteceu com o craque e a merla. Hoje estão aí fazendo gerações de zumbis.
    Embora pareça ser boato, vale a vigilância.

    Resposta
  • 16/02/2018 em 11:42
    Permalink

    Não aguento mais receber essa mensagem pelo zap.
    E qdo vou dizer que é boato e coloco esse link aqui pra pessoa ver ela responde: “Ah, mas é bom informar as pessoas!”; “É verdade, a droga existe mesmo!”.
    Até quando as pessoas serão tão ingênuas assim? É fato que as crianças devem ser instruídas a não receberem nada de estranhos. Mas daí colocar a falsa notícia de que tal droga está sendo distribuída em formato de bala para as crianças! Isso gera pânico! Exatamente o que uma postagem como essa quer. Deixar as pessoas neuróticas.
    Obrigada Boatos.org. pelo menos temos vcs pra esclarecer.
    Mas estou irritada com tanta Fake News. Aff.

    Resposta
  • 16/02/2018 em 01:02
    Permalink

    Também acabei de receber essa mensagem pelo What’sApp. Ao contrário do que sempre costumo fazer, compartilhei sem analisar a credibilidade da fonte e sem examinar sua veracidade. A minha única ressalva, diante do depoimento aqui lido (de mario watanabe), do dia 15 PP, é que nem todos contatos do Face são do What’sApp, onde temos contatos meramente profissionais para repassar mensagens tão importantes, como essa. Então por que não permitir que essas mensagens sejam repassadas pelo What’s? Se priorizam a segurança para que não haja reedição do teor “copiado”, deveriam criar um link com a segurança necessária para que pudéssemos usar todos os tipos de redes sociais, inclusive o What’s. Isso é possível. Ou não? Claro que sim. Nada é impossível se houver interesse dos que se importam em esclarecer esses tipos de mensagens nocivas à sociedade. Não é esse o propósito?

    Resposta
  • 15/02/2018 em 21:13
    Permalink

    Adorei o site. Muito esclarecedor! Conforme o internalta disse, seria bom compartilhar com o Facebook, ajuda a minimizar essas Fake News.

    Resposta
  • 15/02/2018 em 15:21
    Permalink

    Pior é o erro grossseiro de tradução. O pó para leite rosa-radiativo do coelhinho, “Quick sabor morango”, que já foi muito vendido no Brasil para concorrer com achocolatados, foi “traduzido” para “Morango Rápido”.

    Resposta
  • 15/02/2018 em 14:13
    Permalink

    Não sei se tem logica essa minha duvida … distribuir droga gratuitamente ?
    é para mim um caso para se pensar, mas surgiu a duvida ja tivemos alguma droga distribuída gratuitamente?

    Resposta
  • 15/02/2018 em 01:27
    Permalink

    Recebi tal mensagem no celular (whats) mas para convencer o internauta de que ele está divulgando um boato nada melhor que copiar o texto do Boatos.org.
    Aliás, falando em divulgação, vai entender por que Boatos.org não permite que se faça cópia e sugere compartilhamento no facebook já que seria uma ótima propaganda deste portal pois percebe-se que o usuário de whatsapp desconhece esta ótima fonte de consulta. É um desperdício!

    Resposta
    • 15/02/2018 em 21:05
      Permalink

      Concordo com você, Mario Watanabe! É uma hipocrisia muito grande manter uma prestação de serviço pública de excelente qualidade que é este site, bloqueada para cópia e divulgação direta das informações.

      Resposta
    • 15/02/2018 em 21:54
      Permalink

      Oxe, copia o link do boato desmentido e pronto.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)