Cão farejador é utilizado para apreensão de armas no presídio de Bangu 1 #boato

Boato – Vídeo mostra o momento em que um cão farejador é utilizado para apreensão de armas no presídio de Bangu 1. Isso ocorreu porque STF proibiu revistas em penitenciárias.

Já falamos que em períodos de entressafra de fake news (que é o caso deste fim de ano), o que não falta é fake news antiga voltando a circular. Hoje vamos falar de uma que, por algum motivo, não havíamos desmentido ainda.

De acordo com mensagens que circulam online, um cão farejador foi utilizado para que fossem realizadas apreensões da porta do presídio de Bangu 1 (no Rio de Janeiro). Nas imagens, o cachorro descobre em uma bolsa três revólveres e uma mulher é presa por conta disso.

Confira também: Janja tirou foto com traficante? Saiba a verdade aqui!

Clique e siga o Boatos.org no YouTube

Junto ao vídeo, há, além da referência ao presídio de Bangu 1, mensagens que apontam que a medida se deu após o STF proibir revistas em penitenciárias Brasil afora. Leia a mensagem que circula online e assista ao vídeo:

Presídio de Bangu 1, RJ em dia de visitação.  Já que os “semi-deuses” do STF proibiram a revista  para não “constranger os inocentes visitantes”, a Administração do presídio usou um cão farejador. Vejam o resultado!  VIRALIZEM.  REPASSEM.

Cão farejador foi utilizado para apreensão de armas no presídio de Bangu 1?

O vídeo circulou graças à mensagem em questão. Porém, é falso que o vídeo seja de uma apreensão de armas no presídio de Bangu 1 e que o STF proibiu revistas durante visitas de familiares de presos.

A mensagem já nos deixa desconfiados da veracidade da informação. O texto que circula com o vídeo é, assim como uma fake news clássica, vago, alarmista, tem erros de português e não cita qualquer fonte confiável que comprove a decisão do STF ou que o vídeo é de Bangu 1.

Ao buscar mais detalhes sobre o conteúdo, descobrimos que as duas afirmações contidas na mensagem não são verdadeiras. Vamos começar falando da suposta decisão do STF.

É fato que o STF está julgando a validade de provas obtidas durante revista íntima em presídios. Porém, isso não significa que as revistas estão proibidas em presídios. Para começar, o julgamento não trata da proibição de revistas em presídios (ele é limitado da validade de provas obtidas em visitas íntimas), Além disso, o julgamento não foi concluído. Está em 3 a 1 a favor do voto do relator.

Também não procede a afirmação que aponta que o vídeo em questão seja do presídio de Bangu 1. Como mostra o casaco de um policial, quem fez a apreensão foi a “Senarc, da Polícia Civil”. Ao buscar pela divisão, chegamos ao estado do Maranhão. Mais uma busca e descobrimos de onde veio o vídeo.

O vídeo foi gravado em fevereiro de 2021. Na ocasião, a Polícia Civil do Maranhão prendeu uma mulher com as três armas de fogo no terminal de Ponta de Espera, em São Luís. Esta matéria fala que a apreensão foi possível por conta de um cão farejador.

Resumindo: é falsa a informação que aponta que revistas foram proibidas no presídio de Bangu 1 e que um cão farejador foi utilizado na apreensão é falsa. O vídeo é do Maranhão e não houve qualquer tipo de proibição por conta do STF.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2oQa6tD
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet