Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Brasil > É falso que arroz sintético da China será importado pelo governo e vendido no Brasil

É falso que arroz sintético da China será importado pelo governo e vendido no Brasil

Arroz sintético da China será importado pelo governo e vendido no Brasil, diz boato (Foto: Reprodução/X)

Boato – O arroz que será vendido no Brasil é o importado da China que é sintético e foi produzido em uma máquina.

Análise

A crise no Rio Grande do Sul e a especulação em volta do preço do arroz fez com que o governo tomasse uma decisão: iria importar para baratear o custo do alimento no país.

A decisão está gerando diversos protestos por conta de uma “entidade” (quase fantasma) chamada “agro”. Em meio a isso, ataques ao arroz importado e fake news têm circulado na internet.

Vídeo: é falso que Sadia esteja dando prêmios para quem compartilhar no WhatsApp

Uma das histórias que vamos tratar aponta para o que seria uma decisão do Brasil: de importar arroz sintético (de plástico) da China. A prova disso estaria em um vídeo que mostraria a produção do produto em uma máquina. Leia as mensagens que circulam online e assista ao vídeo:

Confira o desmentido em vídeo:

Versão 1: Será que esse arroz sintético (plástico?) produzido na China que será utilizado para substituir o gaúcho (cuja produção foi colhida antes da tragédia)? Quem vai querer consumir sintético de R$ 4,00/Kg?

Versão 2: Veja só: aí está a fábrica que o BARBA quer empurrar O DE 4 REAIS , goela abaixo, no povo brasileiro SINTÉTICO FABRICADO DE UMA MISTURA SINTETICA Versão 3: Arroz..não tem?? Vai o sintético cancerígeno mesmo. Uma pessoa com fome come qq coisa. RECEITA FEDERAL APREENDENDO DOAÇÕES PARA O RS! MISERICÓRDIA! SENHOR

Checagem

É claro que a história não iria demorar a circular com todas as forças na internet. Por isso, vamos realizar a checagem do conteúdo respondendo a algumas questões: 1) O vídeo que está circulando na internet é mesmo de um arroz sintético da China? 2) O governo Lula vai importar este produto sintético da China? 3) Qual é o tipo de produto que será importado pelo governo federal?

O vídeo que está circulando na internet é mesmo de um arroz sintético da China?

Para realizar a checagem deste tópico, prestamos atenção no vídeo. Logo, vimos uma marca d’água de nome Sunpring. A partir daí, fomos descobrir do que se trata. De fato, é uma empresa que máquinas para fabricar “produtos artificiais” que emulam grãos reais. Um deles é o arroz. Veja a descrição do produto: 

O arroz artificial, também conhecido como nutricional, é uma espécie de substituto feito por extrusora. Como um alimento que não é arroz, mas se parece com, o artificial tem os seguintes benefícios comerciais principais:

1. Nutrição rica. Durante o processo de fabricação, o fornecedor de alimentos pode adicionar milho, milho, trigo, aveia, soja, vitamina de amido, nutrientes (cálcio, zinco, ferro, etc) no arroz artificial. Normalmente, o valor dos nutrientes é de 5 a 10 vezes maior que o do normal.

2. Economia de custos. Além do material do Benefício 1 acima, você também pode usar arroz quebrado como matéria-prima. Em vez de vender esse a preço baixo, o artificial aumenta o valor do quebrado.

3. Grande convergência de mercado. Definitivamente, o preço do arroz artificial é mais alto do que o normal, mas ele pode ser cozido diretamente ou cozido no vapor com normal na proporção de 1:300. Ele pode satisfazer a demanda de clientes sofisticados e amantes do orçamento.

Vale apontar que, ao contrário do que apontam algumas versões da história, não se trata de um “arroz de plástico” ou de “polietileno”. Sobre ser “sintético”, é difícil precisar até mesmo pela natureza do termo (o que é sintético para você?).

O governo Lula vai importar este arroz sintético da China?

Apesar de o vídeo ser, de fato, de uma “fabricação de arroz”, não é este produto que será importado pelo governo Lula. Até momentos antes de publicarmos este conteúdo, a Conab havia publicado regras para o leilão que prevê a compra do arroz para ser vendido no Brasil. 

Apesar de o leilão ter sido suspenso, o edital nos ajuda a ter uma ideia de como será o produto comprado. Entre as regras, está de o arroz ser de “tipo 1” (ou seja, o de melhor qualidade possível), não deve ser aromático e vai passar por inspeção para controle de qualidade.

Não está permitida a compra de “arroz artificial”. Vale apontar que o próprio site chinês aponta que o “enriquecido” acaba sendo mais caro do que o comum, o que também não seria rentável.

Qual é o tipo de produto que será importado pelo governo federal?

Como o leilão não foi feito, não é possível saber de que país o arroz será importado. Pode ser que seja do Mercosul, de países asiáticos e de qualquer outro lugar. Só uma coisa é fato: não vai se tratar de um produto artificial. Vai ser arroz “real” (só que com preços mais competitivos).

Conclusão

Fake news ❌

É falso que o arroz que será importado pelo governo federal será um arroz sintético fabricado em uma máquina. O produto mostrado no vídeo não tem qualquer relação com o que será alvo de licitação da Conab e a história é mais uma fake news que circula por aí.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610).