87 mil reprovaram na redação do Enem por usar pronome neutro #boato

Boato – Ao todo, 87 mil estudantes reprovaram na redação do Enem por se utilizarem de pronome neutro (como “amigues”, ou “todes”).

Em meio a pandemia da Covid-19, o Enem 2020 foi um tanto esvaziado. Esse esvaziamento refletiu até nas fake news. E hoje vamos falar de uma das raras notícias falsas sobre o processo seletivo que surgiu na internet.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Siga o Boatos.org no Twitter:


Se inscreva no nosso canal no Youtube

Receba as nossas atualizações no grupo do WhatsApp (só postagens do administrador, não se preocupem): http://bit.ly/2Z5PgE0

Confira o nosso Instagram:

Instagram

Lista no Telegram
https://bit.ly/2VSlZwK

Siga-nos no TikTok (e ganhe bônus no APP)

http://bit.ly/38hcBcy

De acordo com publicações que circularam online, 87 mil estudantes reprovaram na redação do Enem por usar pronome neutro no texto dissertativo. Para quem não sabe, “pronome neutro” é um pronome que não é flexionado em termos de gênero. Ou melhor (ou pior, dependendo do ponto de vista), faz com que o gênero não seja identificado na sentença.

Por exemplo: em vez de escrever amigos ou amigas, a pessoa utiliza “amigues” ou “[email protected]”. Em vez de todos ou todas, a pessoa se utiliza de “todes” ou “[email protected]”. “87 mil reprovaram na redação do Enem por uso de pronome neutro”, apontam diversas mensagens (curtas e grossas).

87 mil reprovaram na redação do Enem por usar pronome neutro?

A tese de que houve a tal reprovação em massa de estudantes (ou seriam estudantos e estudantas?) se espalhou em redes sociais como o Twitter e Facebook. Porém, a informação em questão não procede.

A mensagem, por si só, já nos deixa muito desconfiados em relação à veracidade da informação. Ela tem características de boatos online como ser vaga, alarmista e não citar fontes confiáveis. Não obstante, nada encontramos sobre a tal reprovação em massa de “todes amigues” ao buscar em fontes confiáveis.

Na realidade, o número de 87 mil, de acordo com o Inep é referente ao total de estudantes que zeraram a redação do Enem 2020. No comunicado oficial, o Inep apontou que as causas para a nota zero foram em ordem decrescente: redações em branco, fuga ao tema, cópia do texto motivador, texto insuficiente, não atendimento ao tipo textual, parte desconectada e outros motivos.

Os dois motivos que poderiam ter relação com o uso do pronome neutro seriam “não atendimento ao tipo textual” e “outros motivos”. Mesmo assim, não há nenhum comunicado oficial que aponte que a nota zero tenha relação com o uso de pronome neutros.

Vale apontar que erros gramaticais em redações do Enem não zera a nota do estudante. O desconto pode ocorrer na competência “Domínio da escrita formal da língua portuguesa”. Mas, mesmo com erros (se forem mínimos), ainda é possível não ter descontos de nota. Vai depender do avaliador.

Resumindo: a história que aponta que 87 mil estudantes zeraram a nota do Enem por se utilizarem de pronomes neutros na redação é falsa. Esse número é referente ao total de pessoas que tiraram nota zero na redação do exame.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. 

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3tP2fIR
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/38hcBcy

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet