Leite Elegê é retirado do mercado por excesso de sangue, pus e toxinas #boato

Boato – Leite da marca Elegê foi retirado das prateleiras dos supermercados em 2018. O motivo alegado pelo Procon é o excesso de sangue, pus e toxinas. Imagem comprova tudo.

Básico para o bebê e importante para crianças, o leite é um alimento que se encaixa na mesma categoria do ovo ou dos sucos. Em alguns casos, é tratado como a solução para os problemas. Em outros é tratado como vilão. A história de hoje encaixa a bebida na segunda categoria.

De acordo com uma mensagem que circula online, estoques de leite foram retirados das prateleiras dos mercados por causa do excesso de sangue, pus e toxinas. A “notícia”, publicada em um blog “daqueles”, usa uma foto de caixas de leite da marca Elegê junto ao texto (que cita Harvard, portugueses, Procon do Rio e etc). Leia trechos da mensagem que circula online:

Leite retirado do mercado por excesso de sangue, pus e toxinas! Veja. Leite de vaca realmente faz bem à saúde humana? Se você é um viciado em leite, as conclusões vão te deixar surpresa. […] Procon Carioca suspendeu, de forma preventiva, a venda do leite da marca Elegê na cidade, após denúncias de consumidores que se sentiram mal ingerindo o produto. […]

Leite Elegê é retirado do mercado por excesso de sangue, pus e toxinas?

A mensagem (que tem um título muito caça-clique) circulou muito no Facebook. Mas será mesmo que a história faz algum sentido e tivemos leite retirado das prateleiras em 2018? A resposta é não. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

O texto é um exemplo de como uma matéria não deve ser escrita. A notícia não passa de uma junção de copia e cola de diversos conteúdos. Vamos poupar vocês (e nos poupar) da análise ponto por ponto da ladainha apresentada no texto e ir ao ponto principal: o fato de que nenhum leite (nem Elegê ou de outra marca) foi retirado das prateleiras dos mercados por causa de sangue, pus e toxinas.

Procuramos por qualquer ocorrência recente do caso e nada encontramos. O máximo que achamos foi uma ação do Procon do Rio de Janeiro, em março de 2014. Na ocasião, leites da marca Elegê, Parmalat e Líder tiveram a venda suspensa. O motivo não tinha nada a ver com sangue, pus ou toxinas. Era “mais simples”: havia produtos estragados. Essa matéria de 20 de março fala do assunto. Três dias depois, a Elegê assinou um Termo de Ajustamento de Conduta e o produto voltou às prateleiras. Vale dizer que a imagem que circula no boato foi justamente retirada destas matérias.

Resumindo: a história que aponta que o leite Elegê (ou de qualquer outra marca) foi retirado das prateleiras por causa de sangue, pus e toxinas é falsa. Um blog caça-clique pegou uma notícia velha, a “atualizou”, misturou com um monte informações aleatórias e publicou. Está feito (e desmentido) mais um boato online.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

7 comentários em “Leite Elegê é retirado do mercado por excesso de sangue, pus e toxinas #boato

  • 08/05/2018 em 22:30
    Permalink

    o site reclame aqui jà nos mostra outra visâo sobre essa empressa o meu Deus quem estarà certo??????

    Resposta
  • 07/05/2018 em 15:50
    Permalink

    A noticia é falsa, mas deveria ser verdadeira, pois todos os seus ” leitinhos” de todos os dias tem sim uma porcentagem de pus e sangue pasteurizados. Esse veneno chamado leite deveria ser tirado do mundo. Vocês nao tem noção a quantidade de doenças paralelas que essa porcaria causa. Mas a industria é mais forte. Abram o olho!

    Resposta
  • 04/05/2018 em 12:52
    Permalink

    E porque estavam estragados? Por causa de sangue puts e toxinas então não é boato!!

    Resposta
    • 05/05/2018 em 04:10
      Permalink

      Estavam estragados por outros motivos na notícia de 2014, não quer dizer que porque estavam estragados foram pelos motivos citados acima. É boato, não vi nenhuma notícia a respeito disso na internet, nem nos sites mais confiáveis apareceu tal notícia.

      Resposta
    • 05/05/2018 em 16:59
      Permalink

      Você não leu a fonte? A causa do estragamento foi uma quebra na cadeia proteica do leite

      Resposta
    • 07/05/2018 em 23:15
      Permalink

      Observe que o que vc se refere e o que foi descrito, data de 2014, última vez em que houve problema com o leite, portanto, a informação em 2018, é falsa. É importante lermos com atenção para uma conclusão correta.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)