Epidemia de vaca louca no Brasil; não coma carne vermelha #boato

Boato – Não coma carne vermelha. Está acontecendo uma epidemia de vaca louca no Brasil. O governo tenta esconder, mas há sete casos no Rio.

Pode ter certeza que não faltam motivos para você parar de comer carne vermelha. Os argumentos você pode encontrar facilmente: algumas pessoas “jogam na cara da sociedade” os maus tratos que os animais sofrem. Outra explicam que o consumo indiscriminado de carne pode acarretar problemas de saúde. Há ainda quem se indigne com o preço da carne bovina.

Epidemia de vaca louca no Brasil; não coma carne vermelha, diz boato
Epidemia de vaca louca no Brasil; não coma carne vermelha, diz boato

Pois bem, um novo grupo se junta a esses três (pelo menos temporariamente). Áudios que circulam pelo WhatsApp apontam que um pesadelo voltou e está acatando no Brasil: o mal da vaca louca. De acordo com os alertas, o governo está escondendo que sete casos aconteceram em Niteroi. Para evitar a “epidemia”, as pessoas estão aconselhando todos a não comer carne vermelha. Leia a transcrição dos áudios:

Confira o desmentido em vídeo

1: Gente, bom dia. Deixa eu comentar uma coisa aqui que é importante. Só para compartilhar informação. Estou em contato com um amigo aqui que é residente e a esposa dele é médica. E ele tá comentando comigo que ele tá cortando a carne vermelha porque, segundo ele, está aparecendo diversos casos em Niteroi são sete casos. E alguns são do surto da vaca louca, aquele vírus. Coincidentemente, a prima da mulher dele, ele mora na Zona Sul, Niteroi, contraiu a doença em novembro. Em janeiro foi internada e agora acabou de descobrir que tem três meses de vida. Só nesse mesmo hospital tem sete pessoas internadas pelo mesmo motivo. Não tem cura, a probabilidade de morte é altíssima. E ele disse que no Rio de Janeiro há outros casos e que e governo tá pedindo para não falar nada porque pode afetar a exportação de carne do Brasil. Então, é só para avisar: não custa nada cortar a carne por um tempo. Já falei para minha mãe comer só peixe, frango e porco. Então, é só por um tempo.

2: Sônia. Eu vi no Google que em Niteroi tem alguns casos. Não tá confirmado que é vaca louca, mas é sim. Pela internet, G1, a Globo anunciou. Foi sim Soninha, eu já não sou muito chegada a carne vermelha. Agora que vou cortar mesmo por um tempo. Vou dar uma cortada mesmo. Mas é verídico sim. Eu já estava alerta para esta enfermidade que está surgindo agora.

3: Gente. Boa noite. Acredita neste áudio que eu mandei porque é verídico. Eu mandei para vocês espalhar aí porque o governo tá proibindo de ser divulgado para não pararem de consumir a carne. Mas eu não como mais carne vermelha não. Tem gente que já tá ruim mesmo. Tem três a seis meses de vida a pessoa. A pessoa tá ruim e eu conheço. E eles estão abafando o caso. Tem umas sete pessoas internadas pela mesma doença. Vocês acreditam no que eu disse. Cuidado com a carne. Não compra carne gente, por favor.

Epidemia de vaca louca está acontecendo no Brasil?

É claro que os tais áudios se espalharam pelo aplicativo e deixaram um monte de pessoas preocupadas. Mas será mesmo que está acontecendo uma epidemia de vaca louca no Brasil? A resposta é não. Vamos aos fatos.

A confusão começou quando, em janeiro deste ano, algumas pessoas foram internadas no Rio de Janeiro (em Niteroi) com a suspeita (atente-se para esta palavra) da doença de Creutzfeld-Jakob (DCJ) (atente-se para esta outra). Foram quatro (e não sete) pessoas no período de um ano.

Após a história viralizar na internet, uma matéria do Jornal Extra chamou a DCJ de “popularmente conhecida como Vaca Louca”. Depois disso, a matéria começou a ser replicada por outros veículos de mídia como “casos de vaca louca” (sem o “popularmente conhecido”). E aí que surgiram os áudios falando de “casos confirmados de vaca louca”.

Ponto 1: DCJ não é vaca louca

O grande problema (ou um deles) é que a DCJ não é necessariamente, “vaca louca”. A DCJ é, de fato, uma doença gravíssima e fatal. De acordo com o Ministério da Saúde, foram confirmados 170 casos da doença entre 2005 e 2013 no Brasil. A vaca louca é conhecida como uma das variantes da doença de Creutzfeld-Jakob (vDCJ).

A “doença da vaca louca” só é diagnosticada quando a pessoa adquire a DCJ após consumir carne bovina contaminada com Encefalite Espongiforme Bovina. Essa é apenas uma das quatro formas de se adquirir DCJ. Detalhe: nunca ocorreram casos de vDCJ no Brasil.

Ponto 2: casos suspeitos não são casos confirmados

Precisamos explicar mais uma coisa. À época da divulgação da informação, a própria Prefeitura de Niterói explicou que os casos suspeitos de DCJ não não tinham relação alguma com o consumo de carne. Ou seja, ainda há chance de ser DCJ, mas não vDCJ (a vaca louca).

Ponto 3: por que o governo esconderia?

Não faz muito sentido um governo esconder uma enfermidade para ganhar dinheiro com exportação. Primeiro, porque quem ganha são as pessoas que vendem a carne. Segundo, porque no caso de uma epidemia quem teria o prejuízo seria o próprio governo. Não só moral (por deixar a doença se alastrar) como também financeiro (com internações no SUS).

Ponto 4: epidemia não é tão fácil assim de acontecer

Outro ponto: no meio do telefone sem fio começaram a falar em epidemia ou surto. Mesmo que os casos de Niterói fossem de “vaca louca” (o que tudo aponta não ser), não caracterizaria um surto ou uma epidemia. Leia uma explicação desta matéria do UOL de 2015 (sim, esse que voz falar fez a matéria):

Surto: acontece quando há o aumento repentino do número de casos de uma doença em uma região específica. Para ser considerado surto, o aumento de casos deve ser maior do que o esperado pelas autoridades.

 Epidemia: a epidemia se caracteriza quando um surto acontece em diversas regiões. Uma epidemia a nível municipal acontece quando diversos bairros apresentam uma doença, a epidemia a nível estadual acontece quando diversas cidades têm casos e a epidemia nacional acontece quando há casos em diversas regiões do país.

Ponto 5: não confiem em áudios do WhatsApp

Por fim, explicamos já um montão de vezes que áudios no WhatsApp não são a fonte mais confiável de informações. Se, de fato, casos de vaca louca tivessem sido confirmados no Brasil, os áudios não seriam a principal fonte da informação. A cobertura da mídia seria bem intensa.

Como a explicação foi rebuscada, vamos recapitular:

  • Há casos suspeitos da doença de Creutzfeld-Jakob (DCJ) em Niterói.
  • DCJ não significa doença da vaca louca.
  • A doença de Creutzfeld-Jakob é rara. Mesmo assim, há alguns casos no Brasil.
  • Nunca houve casos de vaca louca (vDCJ) no Brasil.
  • Nem se os casos de Niterói fossem reais, poderíamos falar em surto ou epidemia.
  • Não faz sentido o governo abafar o caso
  • Não acredite tão facilmente em áudios do WhatsApp.

Resumindo: a história que aponta que há casos de vaca louca no Brasil e é aconselhável não comer carne vermelha é fruto de um tremendo telefone sem fio que teve uma pequena colaboração da mídia e uma grande colaboração do WhatsApp. Como dito no início do texto, motivos para você “cortar” a carne vermelha você tem de sobra. Não precisa basear a sua decisão em um boato.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de Helena Rocha Graell, Daniel Bertolino, Marcia Pereira e diversos leitores pelo WhatsApp. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook ou WhatsApp no telefone (61) 99331-6821.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

25 comentários em “Epidemia de vaca louca no Brasil; não coma carne vermelha #boato

  • 17/03/2017 em 17:22
    Permalink

    Não dá pra saber se os 7 casos SUSPEITOS de vaca louca são de fato, PORQUE SÓ PODE SER CONSTATADO COM CERTEZA APÓS O ÓBITO, PELO EXAME DO CÉREBRO! Estão esperando o pesoal morrer pra poderem fazer os exames

    Resposta
  • 12/03/2017 em 13:26
    Permalink

    Recebi um vídeo onde a carne cortada estava cheio de pus…que nojo.Pelo sim ou pelo não é melhor evitarmos a carne vermelha!

    Resposta
  • 09/03/2017 em 22:37
    Permalink

    Não é à toa que os boateiros de plantão consigam causar tanto impacto. Pelo teor da maior parte dos comentários percebe-se a credulidade das pessoas, especialmente quando se trata de estabelecer alguma variante das teorias conspiratórias. Mesmo diante de fatos concretos que constituem o desmentido, muitos se declaram a favor dos boateiros e chegam a ser agressivos com os autores das reportagens esclarecedoras. Que pena! Raciocínio lógico e capacidade analítica parece algo raro. Acreditar que médicos e autoridades sanitárias e de saúde fossem mascarar uma situação real de perigo é de uma insanidade a toda prova. Pois sim, aos crédulos, os boatos! Nada mais justo.

    Resposta
  • 09/03/2017 em 16:35
    Permalink

    Acredito que os boatos surgiram em um vídeo dizendo que a vaca estava com câncer.
    Veja bem, AS VACINAS SÃO APLICADAS NO ACEM, e no vídeo o que aparece é uma vacina aplicada no animal, aí vem um açougueiro falando que a vaca está com câncer kkkkkkkk
    Algumas vacinas tem que espera um prazo determinado pelo fabricante para consumila e foi isso que aconteceu, não esperaram o prazo para a vacina “diluir”.

    Resposta
  • 09/03/2017 em 14:38
    Permalink

    Grande chance de ser mentira, pois em um dos áudios disseram q o agente contagioso desta doença é um vírus, MENTIRA !! A vaca louca e causada por uma proteína chamada príon.

    Resposta
  • 09/03/2017 em 11:43
    Permalink

    Sera que médicos seriam mais irresponsáveis que o próprio Governo se não divulgasse isso na mídia, é tão fácil falem nomes de médicos CRM assim como enfermeiros e suas credenciais, porem nomes fictícios, informação descabíeis, por exemplo pode ser um dono de granja, querendo vender seu frango, ou de um entreposto de pescados querendo vender seu peixe….

    Resposta
  • 08/03/2017 em 23:43
    Permalink

    quando o lula roubava alguem sabia?
    nao so aparecia alguma coisa ali e aqui.agora voltando a vaca louca presisa ser muito para ser verdade,veja o que deu essa robalheira ferro pais, mais nao mata,mais essa doença mata,voces que estaodizendo que nao e verdade,ja comeram carne ne olha isso leva de 6 a 12 anos e depois leva 6 meses para o seu celebro virar para pior,basta esperar,quando voces caso venham ter,ai voces falem po era verdade mais eu nao acreditei,me ferrei
    resumindo,quando se acende o pavio com sertesq a dinamite ezplode,por favor pesquizem ates de dar opinioes que voces mesmos nao sabem,nao fiquem com medo,façam pesquisa,ates de falar,sera que isso nao sdria para acabar com a friboy,epidemia pode se confirmar com dezenas de pessoas infectadas,mais começa com o primeiro,coce quer ser um deles?nao entao pesquise
    fui

    Resposta
    • 10/03/2017 em 22:19
      Permalink

      Mauricio, pelo seu comentário deduzi que você é uma ANTA.

      Resposta
  • 08/03/2017 em 22:05
    Permalink

    Próprio site do G1 publicou um caso em Teresina – PI

    Resposta
  • 08/03/2017 em 18:07
    Permalink

    Acho estranho essas casos aprecendo em Niteroi, moro em SP e ano passado uma amiga do trabalho faleceu em 3 meses com esse diagnóstico e entrando em sites vejo vários familiares relatando casos parecidos. Acho que estão sim aparecendo casos no Brasil mas não estão querendo alarmar as pessoas, pois seria o fim das exportações de carne bovina, causando impacto na balança comercial (o Brasil é um grande incentivador das exportações) e diminuiria muito o consumo causando prejuízos enormes para os pecuaristas/frigoríferos e comerciantes. Na dúvida, melhor diminuir o consumo de carne.

    Resposta
    • 12/03/2017 em 14:23
      Permalink

      Concordo! Seria mascarado sim, afim de proteger o grande mercado que temos…saberíamos quando não mais fosse possível esconder.

      Resposta
  • 08/03/2017 em 15:22
    Permalink

    Eu não vou julgar níguém só que eu estou fora de carne vermelha

    Resposta
  • 08/03/2017 em 11:43
    Permalink

    OLÁ !
    NAO SEI DE QUE FONTE VC TIROU ESSAS INFORMAÇÕES, MAS TENHO PARENTES ENFERMEIROS E AMIGOS E POR ACASO TRABALHA EM UM DESSES HOSPITAIS ONDE FORAM REGISTRADOS ESSES CASOS , E SIM ELES CONFIRMAM ESSA DOENÇA, ONTEM FUI EM UMA EMERGÊNCIA DE UM OUTRO HOSPITAL R CONVERSANDO COM O ENFERMEIRO QUE ME ATENDEU PERGUNTEI MAIS UMA VEZ SE ESSA HISTÓRIA ERA VERÍDICA E ELE ME RESPONDEU QUE SIM. ENTÃO COMO PODE SER BOATO?
    SE AS PESSOAS PUDEREM EVITAR POR ENQUANTO A CARNE VERMELHA ATÉ SABER REALMENTE SE É SEGURO COMER
    AGORA FALAR QUE É BOATO CASOS VERÍDICOS ACHO ISSO INAPROPRIADO PARA ESSA PÁGINA.

    Resposta
  • 08/03/2017 em 08:54
    Permalink

    Boato ou não em Niterói , em Juiz de Fora morreu uma jovem doutoranda da UFRJ e em seu atestado de óbito constou como causa, vaca louca. Esta moça era de Santos Dumont e fazia doutorado em Serviço Social. Uma amiga em comum que foi visitá-la no hospital relatou que o quadro era desolador. Demoraram muito a fazer o diagnóstico . Antes dela ficar no hospital, ela foi internada em hospital psiquiátrico . Veio a óbito muito rápido. Ficamos muito tristes e impressionadas . Não houve divulgação na imprensa. Mas diversas pessoas tiveram acesso ao caso .

    Resposta
  • 07/03/2017 em 23:22
    Permalink

    Nunca compartilho nada sem antes consultar e aki é um bom site pra fazer isso. Parabéns pelo conteúdo de vcs.

    Resposta
  • 07/03/2017 em 19:45
    Permalink

    Seja verdade ou não, Existe a possibilidade da doença. Ou seja só avisam para tomar cuidado quando umas dezenas ja estiverem no bico do urubu.

    Resposta
  • 07/03/2017 em 15:13
    Permalink

    Será que com esses boatos o preso da carne vai baixar? Tomara!

    Resposta
  • 06/03/2017 em 17:10
    Permalink

    Preciso de fontes segura. Nome dos responsáveis pelos audios?

    Resposta
    • 07/03/2017 em 03:13
      Permalink

      Agradeço sinceramente os esclarecimentos sobre esses boatos . Pessoas irresponsáveis deveriam ser punidas por espalhar o terror na população.

      Resposta
  • 04/03/2017 em 04:21
    Permalink

    Acho uma falta de senso e responsabilidade as pessoas ficarem divulgando notícias mentirosas, no intuito de deixar a população mais apavorada do que já está, com os problemas que são reais e preocupantes.Antes de espalhar uma notícia alarmante é necessário fazer uma investigação na mídia séria e comprometida com o bem estar da sociedade.

    Resposta
  • 02/03/2017 em 23:39
    Permalink

    Algumas pessoas sempre se precipita a tomar atitudes sem ter certeza.

    Resposta
  • 02/03/2017 em 21:58
    Permalink

    Bom eu quendo recebo alguma notícia dessa, eu faço uma pesquisa para saber se mas assim veículo de informação tbm estão divulgando ou falando do caso em questão…
    Mas tbm não devemos simplesmente ignorar, porque se for do interesse do governo a mídia vão abafar, isso é fato.
    O mas correto é verificar quantas pessoas anônima com blogs ou quantos sites falam dá tel informação passada.

    Resposta
  • 02/03/2017 em 18:00
    Permalink

    Bando de malucos!!!! Que vaca louca transmitida pela carne vermelha que nada!

    Resposta
    • 04/03/2017 em 12:59
      Permalink

      Vai estudar então!
      E tem um erro na reportagem, essa doença nãos é causada por vírus, e sim, por prions.

      Resposta
      • 07/03/2017 em 13:32
        Permalink

        Quem faz alusão a um vírus é o informante, no caso o autor do áudio que espalha o boato e não quem fez a reportagem. Estude mais interpretação de texto, pois o Google tem várias matérias sobre Prions, as quais vc lê uma vez e compreende, mas interpretação de texto vai demandar um tempo maior de dedicação.
        E tem outra coisa, ser rude não irá te ajudar em hipótese alguma.

        Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)