Criança de 5 anos morreu por causa da planta Amoena (Comigo-ninguém-pode) #boato

Boato – Esteban, uma criança de cinco anos, morreu após comer uma folha de Dieffenbachia Amoena, conhecida como Comigo-ninguém-pode, em Rolândia (PR). Causa da morte foi o Oxalato de Cálcio.

Quem tem filhos sabe que a casa pode reservar diversas “armadilhas” para crianças. De produtos de limpeza a quinas pontiagudas, tudo pode causar um ferimento nelas. Muitos destes preocupados pais e mães ficaram impressionados com um texto que começou a circular na internet, principalmente no Facebook e WhatsApp.

De acordo com a mensagem, Esteban, uma criança de cinco anos, morreu na cidade de Rolândia (PR) após se intoxicar com a Dieffenbachia Amoena (Comigo-niguém-pode). O texto aponta que ele foi intoxicado com uma potente toxina chamada Oxalato de Cálcio após comer uma folha da planta. Leia o texto que circula online:

PLANTA CASEIRA CAUSA MORTE DE CRIANÇA DE 5 ANOS. Esteban, de apenas 5 anos, brincava dentro de sua casa em Rolândia-Pr, quando se sentiu mal e procurou a sua mãe, que pensou que com algumas carícias acalmaria o pequeno. Algumas horas depois, o desconforto agravou-se, obstruindo parcialmente a sua respiração. Foi quando a mãe dele decidiu chamar uma ambulância para levá-lo para o hospital. Angustiada, a mulher não entendia o que se passava, até que o médico saiu para lhe dar as más notícias: o seu filho tinha morrido por intoxicação.

O médico pediu à mãe para fazer um teste de sangue para analisá-la e determinar a causa da sua morte. No seu sangue encontraram uma toxina potente chamada oxalato de cálcio, que se encontra na planta amoena (comigo ninguém pode). Foi assim que a mãe descobriu que o esteban morreu por comer a folha de uma planta que achava inofensiva. Esta planta, cabe ressaltar, é muito usada para decorar o interior das casas em todo o mundo.

Criança de 5 anos morreu por causa da planta Amoena (Comigo-ninguém-pode)?

Muita gente ficou apavorada com a história do menino Esteban. Quando nos deparamos com a história, ficamos com duas dúvidas: 1) O caso do menino Esteban, de Rolândia (PR), é real? 2) Um menino de cinco anos morreu após comer uma folha de Amoena? As respostas são, respectivamente, não e não.

Vamos começar pelo caso de Rolândia (PR). A história não procede por motivos simples. O primeiro está nas características do texto. Apesar de ser um “simulacro” de notícia (com direito a título), a história tem as principais características de um boato online: vago, alarmista e com erros de português (em alguns casos também tem o pedido de compartilhamento).

Para além disso, nenhum veículo de mídia local (confiável) deu a informação. Um caso como esse chamaria atenção, pelo menos regionalmente. Só para terminar, descobrimos que a “história de Esteban” e as fotos (como a do menino entrando em uma ambulância com a bandeira da Colômbia) são antigas e foram usadas em diversas outras versões e idiomas como inglês, italiano, espanhol, polonês, tailandês e outros.

Já sabemos que a história de Rolândia é falsa. Mas será que alguma dessas versões da história é real? A resposta é também não. Só os fatos do “mesmo menino ter morrido” em diversos lugares, do texto circulado em outras línguas (intitulado “relato de uma mãe”) ter características de um boato e da história não ter saído na mídia já entregam a farsa. Junte isso ao fato da imagem estar ligada com casos de intoxicação de crianças com cápsulas de detergente na Colômbia e temos o boato.

Apesar de a história da morte ser falsa, é fato que há riscos de intoxicação com o Comigo-ninguém-pode. Quando o boato circulou em inglês, o site de fact-checking Snopes apontou que o sintoma mais comum é irritação na pele e em mucosas. O site fez uma ressalva, o risco de ingestão da Amoena é dificultado pelo fato de enzimas contidas na planta causarem dor intensa na língua (mais provável seria cuspi-la).

Resumindo: a história que aponta que um menino de cinco anos chamado Esteban morreu após comer uma Amoena (Comigo-ninguém-pode) em Rolândia (PR) é falsa. Além de a história já ter circulado em diversos lugares e versões, não há um relato real de morte de uma criança por ingestão da planta. Ou seja: mais um boato que circula online.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)