Criança morre duas horas após fazer tranças no salão #boato

Boato – Menina morreu horas depois de ir ao salão com a mãe, penteado com tranças machucou a criança e foi causa da morte.

A internet – e aqui nomeamos essa invenção incrível, mas na verdade estamos nos referindo às pessoas que atuam dentro dela – é demais. Não há outro adjetivo possível, se não esse, afinal na rede tudo dá, todos podem, qualquer um tem direito.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org
Siga o Boatos.org no Twitter:
Envie uma mensagem com a palavra #boato para (61) 99331-6821 e agende este número no seu telefone para receber as nossas atualizações gratuitamente no WhatsApp

É nessa liberdade sem fronteiras, porém, que também pode morar o perigo. Uma postagem pode ser o estopim de uma discussão calorosa, de uma briga, ou de um crime. Sem filtro, tem gente ruim que publica coisas ruins e tem gente ingênua a mercê dessas mesmas pessoas ruins.

No fim das contas, a web se converteu também naquele espaço onde todo mundo tem um pedaço para fazer o que bem entender e onde tem sempre uma pessoa a postos para dar “pitaco” naquilo que expomos. Pois foi isso que aconteceu com uma mulher cuja filha supostamente morreu duas horas após ter feito tranças nos cabelos. Bastou postar a foto da menina para ser escrachada na internet. Confira a denúncia sobre esse triste caso:

TRISTE E LAMENTÁVEL PAZ A SUA ALMA. Esta criança perdeu a vida 2 horas depois de terminar às tranças. A mãe levou ao salão para fazer tranças tempo depois perdeu os movimentos do pescoço e a fala, a mãe levou ao hospital, o médico ordenou para cortar o cabelo mas antes de terminar a criança perdeu a vida. Vamos ter muito cuidado com as tranças para crianças.

Uma criança morreu duas horas após fazer tranças no salão?

A foto que destacamos acima, a qual foi censurada porque se trata do rosto de uma criança, foi compartilhada sem cuidado para aparentemente avisar dos perigos do penteado com tranças nas meninas. Mais de 7 mil pessoas compartilharam a mensagem em questão, número que seria digno de destaque não fosse o fato de que essa história é falsa.

O caso da mãe que levou a filha para fazer tranças causando a morte dela por causa dos puxões do penteado é balela total. Primeiramente, a foto dessa menina foi postada em um perfil do Twitter em 2015, com a legenda “Faux locs by me”, em tradução livre “Faux locs feitos por mim”.

(Ah, e vamos entender que faux locs não são tranças e sim uma espécie de dread parecido com cachos enrolados e fechados que saem desde o couro cabeludo até o comprimento).

Encerrado o parênteses, é importante saber também que depois que foi divulgada a imagem da menina em 2015, vários sites gringos repercutiram a polêmica do faux locs na criança, mas não porque ela morreu e sim porque o penteado machuca durante o processo. A “irresponsabilidade” da mãe em fazer tal penteado é que foi caso de debate, polêmica e, claro, ofensas racistas.

Para fazer cair por terra de vez essa história, saiba que até os sites gringos que polemizaram a atitude da mulher estavam errados. Na postagem realizada no Twitter, não há nenhum indício de que a menina da foto seja filha da dona do perfil. Atualmente, há fotos dela com outra menina, a quem ela se refere como filha, mas a criança não é a mesma da foto de dois anos atrás.

Ou seja, nada é real nessa história de morte por causa de tranças. Nós inclusive buscamos qualquer relato do tipo na internet e o resultado foi nenhum. Sobre químicas, existem sim riscos na aplicação de produtos fortes em crianças, mas também existem materiais com fórmulas próprias para o couro cabeludo infantil que já são utilizados em salões.

E a mensagem mais importante aqui é bem simples: cuidado com o que julgam, com o que condenam, com o que denunciam e principalmente com o que compartilham. A internet é de todos, mas o respeito tem que ser também.

PS: Esse artigo foi uma sugestão de diversos leitores via WhatsApp. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook ou WhatsApp, no telefone (61) 99331 6821.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)