Sangue se liquefaz nas mãos do Papa Francisco #boato

Boato – Durante celebração em Nápoles, o sangue de São Januário conservado em ampola desde o século XIV se liquefez nas mãos do Papa.

Fazer crer está entre as missões e razões da religião. Desde os primórdios do mundo tem sido dessa forma e claro, com a Igreja Católica não é diferente. Entre as mais imponentes religiões do planeta, o Catolicismo é marcado por seus dogmas, santos, ensinamentos e erros.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org
Siga o Boatos.org no Twitter:

Envie uma mensagem com a palavra #boato para (61) 99432-5485 e agende este número no seu telefone para receber as nossas atualizações gratuitamente no WhatsApp

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Outra marca muito comum da religião (não só dessa, como de muitas) é a batalha constante que travam com a Ciência. O que uma não explica a outra afirma ser obra divina, o que mesmo assim uma afirma ser obra divina, a outra tenta constantemente mostrar que não é.

E nesse cabo de guerra que pende de um lado para o outro está mais um boato. A história de que o Papa Francisco fez um milagre com o sangue de São Januário, durante uma celebração em Nápoles, na Itália. Confira o texto na íntegra:

‘O milagre aconteceu em Nápoles (Itália), no último sábado, 21 de março. sangue de São Januário, que é conservado em uma ampola de vidro desde o século IV, deixou o estado de coagulação e se tornou líquido novamente. O milagre se repete nas festas do santo, mas, diante de um papa, isso não acontecia desde 1848, com o Papa Pio IX.

As pessoas presentes gritavam: “Milagre! Milagre!”. Parecia um gol: o povo de Nápoles ama o futebol e vive a religiosidade da mesma maneira, com paixão. Papa Francisco, como sempre, reagiu com humildade. Ao constatar o milagre, o cardeal Sepe exclamou: “Sinal de que São Januário gosta do Papa, que é napolitano como nós, porque metade do sangue se liquefez!”.

Já o Papa, com seu jeito simples e bem humorado, respondeu: “O bispo disse que a metade do sangue se liquefez, acho que o santo gosta de nós pela metade, precisamos nos converter um pouco mais para que ele goste mais de nós!”. O Santo Padre concluiu seu encontro agradecendo e fazendo um pedido: “Muito obrigado! E por favor, eu lhes peço: não se esqueçam de rezar por mim. Obrigado”’.

Vamos aos fatos então. Sim o Papa Francisco esteve em Nápoles na celebração especial de São Januário. Sim o conteúdo presente na ampola segurada pelo Papa, que a igreja assegura ser o sangue do santo se liquefez (em parte).

Porém, não é a primeira vez que o sangue do santo católico se liquefaz. Pelo contrário, faz parte da crença e ritual napolitano que duas vezes ao ano o sangue do São Januário se liquefaça. No primeiro sábado de maio e em 19 de setembro. Quando não, isso é sinal de catástrofe. Não faz muito tempo, em 2012 houve comoção com a liquefação do sangue do santo.

O fervor sobre o ocorrido está no fato de que o sangue não se liquefazia na mão de um papa desde 1848. Em algumas versões da história foi dito que o milagre da liquefação do sangue não ocorreu desde essa época (completamente mentira).

As dúvidas sobre o porquê do sangue constantemente se liquefazer não são de agora. Não se sabe ao certo se o conteúdo da ampola é de fato sangue, porque a Igreja nunca permitiu que cientistas examinassem a substância.

Testes feitos em laboratórios, por estudiosos como o Dr. Luigi Garlaschelli (químico renomado da Universidade de Pávia) concluíram que o a mudança no estado do sangue poderia ser explicada pela tixotropia. Fenômeno que ocorre quando um fluido muda sua viscosidade de acordo com o tempo.  Um exemplo conhecido são misturas de água e amido de milho.

Outros estudos criaram o mesmo efeito com substâncias variadas e acredita-se que já na Idade Média havia-se como manipular substâncias para reagirem dessa forma.

Sobre o milagre, a própria Igreja Católica afirmou que não se trata de um milagre, mas de um evento prodigioso.

Por fim, vale ressaltar que a fé das pessoas é indiscutível. A crença também. O que sim podemos realmente discutir é o respeito ao próximo, o direito de acreditar no que queremos e até onde ir com nossa fé (ou crenças) sem ferir os outros. Sobre o resto, mais pessoal, impossível.

2 comentários em “Sangue se liquefaz nas mãos do Papa Francisco #boato

  • 31/03/2015 em 21:11
    Permalink

    Não é verdade que a Ciência trava uma batalha com a Igreja. As duas sempre estiveram uma ao lado da outra, com controvérsias é claro, mas sempre. A maioria das descobertas científicas são feitas por católicos, há séculos e a Igreja está sempre colaborando com a ciência. E bom se atualizar sobre isso. Pode não ocorrer que pseudo cientistas ateus não concordem conosco, mas isso também é coisa normal.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)