Bíblia de 1.500 anos é descoberta; Vaticano está em pânico #boato

By | 09/03/2016

Boato – Uma Bíblia de 1.500 anos foi encontrada na Turquia e conta que Jesus não foi crucificado. Vaticano está em pânico.

Se tem uma coisa que é difícil de discutir é religião. Sempre vai ter aquele que acha que o seu Deus é melhor do que o outro ou mesmo que não ter Deus é melhor. E qualquer coisa serve como argumento para defender o seu lado (qualquer semelhança com a política não é mera coincidência).

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Bíblia de 1.500 anos foi encontrada, diz boato

Bíblia de 1.500 anos foi encontrada, diz boato

Uma arma que está sendo utilizada por quem não crê no Cristianismo é uma história que dá conta que uma Bíblia de 1.500 anos foi encontrada na Turquia. A Bíblia tem o evangelho de Barnabé, que teria sido suprimida e contava que Jesus não foi crucificado. Leia:

VATICANO ESTÁ EM PÂNICO! FOI DESCOBERTA UMA BÍBLIA COM 1500 ANOS QUE ALTERA TODA A HISTÓRIA

Foi descoberta uma Bíblia de mais de 1500 anos que está a causar preocupação dentro do Vaticano. Esta bíblia contém o evangelho de Barnabé, um discípulo de Cristo e conta a história de Jesus muito diferente da Igreja Católica.

Esta bíblia escrita em aramaico (língua de Jesus) foi descoberta no ano de 2000, mas mantida em segredo. Os especialistas que analisaram a bíblia dizem tratar-se de um livro genuíno, apenas as páginas estão negras devido à oxidação. Especialistas de Teerã dizem que Jesus não era o Filho de Deus, nunca foi crucificado e subiu aos céus vivo.

O livro também diz que Judas foi crucificado no lugar de Jesus. O Vaticano já pediu às autoridades turcas que deixassem os especialistas da Igreja Católica analisarem e estudarem o livro. Acredita-se que a igreja Católica durante o Concílio da Nicéia tenha feito a seleção dos Evangelhos que fariam parte da Bíblia, suprimindo alguns, dentre deles possivelmente o Evangelho de Barnabé.

A história voltou a circular com força em 2016, mas circula na internet desde 2012. À época chegou a ser notícia na imprensa internacional e em alguns portais do Brasil. Mas será mesmo que esta Bíblia é real? A resposta é não. Vamos aos fatos.

O primeiro ponto é em relação ao Vaticano estar em pânico. O principal fator para derrubar esta tese é que a história circula há quatro anos e pouco se fala nela. Se o Vaticano estivesse em pânico, isso teria virado um escândalo internacional.

Agora falando sobre a obra em si. Para começar, aconteceu uma confusão com os “1.500 anos” do livro. De acordo com este site, a escrita aponta que o livro tem um “1.500” na capa. Ou seja, seria do ano 1.500.

A matéria também encontra alguns erros na linguagem utilizada no livro. Em aramaico, a Bíblia nunca é chamada de “livro” e sim tratada como Novo e Velho Testamento. Além disso, o livro usa a medida de libras, algo que surgiu no Império Otomano (a partir de 1.200 depois de Cristo). Por fim, a Bíblia teve poucos trechos escritos em aramaico. Nenhum deles foi escrito no Novo Testamento (todo em grego).

De acordo com estudiosos do ocidente, o livro deve ter origem no ano 1.500 e foi escrito por alguém que tentou falsificar a história da Bíblia (ou escrever uma nova versão dos fatos). Porém, esta pessoa escorregou nas informações citadas acima.

Sendo assim, podemos dizer que a história que aponta que um Bíblia de 1.500 anos foi encontrada e que o Vaticano está em pânico é falsa. O Vaticano pode até estar preocupado, mas não é com este livro.

Ps: Esse artigo foi uma sugestão do leitor Su Germano. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.

20 thoughts on “Bíblia de 1.500 anos é descoberta; Vaticano está em pânico #boato

  1. Neto

    Vocês não acham estranho que na Idade Média as pessoas eram cassadas e levadas a júri em praça pública para que outras pessoas pudessem ver e não seguir o mesmo pecado assim com a Igreja Controlando tudo e todos através da bíblia de forma que só o alto escalão social tivesse acesso as palavras originais escritas na bíblia.
    O que eu quero dizer é que se eles interpretaram a bíblia de sua maneira é foi ocultada alguns trechos ela sofreu alterações

    Reply
  2. alcina maria silva azevedo

    A nossa Biblia atual tem.muitas lacunas e demonstra que faltam documentos. Acho que deveriam estudar esse livro que foi encontrado agora com muita atençāo.

    Reply
  3. Danilo Correia

    Garanto que as cronicas da terra assustam mais o Vaticano.

    Reply
  4. LUIZ FT MARQUES.

    Gostei do modo da encadernação antes de Gutenberg.

    Reply
  5. jonas Batista de Andrade

    Deixar nossas razões é fundamental para que possamos ter conhecimento do principal propósito desse livro . deuteronomio 29- 29 responde o que muitos chamam de lacuna , biblica; pense nisso.

    Reply
  6. Maria Amelia Pinheiro


    È muitaq falta do que fazer, vamos pensar mais em Deus e nba nossa obrigação, acho issi ridiculo, chega de fofocas, bando de imbecilll

    Reply
  7. Alexsandro Silva

    interessante , você precisa compartilhar um pouco mais de seus pensamentos , brilhante .

    Reply
  8. MARIA G MM LRA

    EU NAO TENHO DUVIDAS QUE QUEREM PREJUDICAR O VATICANO, POR QUE SÓ AGORA ENCONTRARAM ASSUNTO PARA DESTRUIR A FÉ DAS PESSOAS ? PRIMEIRO QUE O VATICANO NAO ESTÁ EM PANICO. TUDO NAO PASSA DE BOATOS FALSOS.

    Reply
  9. Henrique da Cunha Souza

    Não tenho autoridade suficiente para opinar sobre um livro que aparece contradizendo a versão bíblica. Entretanto, entendo que a Bíblia, sob observação racional, possui muitas lacunas difíceis de serem aceitas. Creio que o caráter dogmático é essencial para aceitação dos princípios bíblicos. São inumeráveis as narrativas bíblicas que sucumbem à luz da razão, e outras que necessitam de melhor compreensão. Por exemplo, apenas para citar algumas: Se Adão e Eva foram nossos primeiros pais e, segundo sabemos, seus filhos, Caim e Abel eram, respectivamente, agricultor e pastor de ovelhas; e os filhos de Caim são aqueles que moram em tendas e tocam charamela ( instrumento musical pastoril). Pergunto, diante de tanta tecnologia: Onde se situam os nossos verdadeiros ancestrais, os trogloditas, da idade da pedral lascada e da pedra polida, cuja existência é cientificamente comprovada, através do exame das camadas estratificadas, pelo decaimento radioativo do carbono-14. Se Caim foi morar na terra de Nod, a leste do Éden, quem era Nod, pois que não existiam outros seres humanos ? Também pergunto: Como poderiam Adão e Eva resistir à tentação de comer o fruto proibido, no Éden? Eis que estavam sozinhos, entregues à própria sorte, quando a serpente tentou Eva. Deus chega somente após a consumação do ato( um deus que eles nem conheciam o nome, pois a Bíblia nos diz que foi após o nascimento de Enos que se começou a invocar o nome Deus, embora não diga que nome era). Vejamos: Eles estavam sozinhos, eram inocentes e sem consciência,como crianças de tenra idade; diante deles o mais astuto dos anjos, cuja palavra foi capaz de convencer 1/3 dos anjos celestes( seres de altíssima consciência ) a se rebelarem contra Deus, embora soubessem que isto seria capaz de privá-los da glória celestial. Quer dizer então que o Diabo tinha livre trânsito no Éden e, logicamente muita facilidade para convencer duas crianças a desobedecer a ordem divina, ainda mais travestido de serpente. É interessante notar que Adão e Eva eram tão ingênuos que nem sabiam que serpentes não falam, foi como tirar doce de criança. Somente após serem expulsos do Paraíso é que Deus colocou um anjo com uma espada flamejante para guardar a entrada do Éden. Se Adão e Eva sentiram vergonha por estarem nus, por que os índios também andam nus e não sentem tal vergonha, se herdaram o pecado original de Adão e Eva? Penso que Adão e Eva pecariam de qualquer maneira, por não entenderem a gravidade do ato, assim como nossas crianças cometem muitas “artes, justamente por serem inocentes como o casal bíblico. Entre tantas dúvidas, se Jesus diz que Deus é espírito, por que na visão de Ezequiel os carros do exército celestial, comandados por Deus são, como afirma o profeta 20.000″ sim, milhares de milhares”. Para que um espírito precisa de carros celestes, ainda mais Deus, que é onipresente e onisciente. Há algo mal explicado nisso tudo! É por isso que vejo certa credibilidade em algumas afirmações contidas na bíblia de 1500. Por exemplo: os judeus não acreditam na ressurreição de Cristo, e dizem que seu corpo foi roubado pelos apóstolos, também o tempo em que Cristo ficou crucificado parece insuficiente para que lhe causasse a morte ( 3 horas). Por que Jesus necessitaria do corpo físico, se no céu ele é desnecessário, a não ser que tivesse sido abduzido com vida, fato que comprovaria o encontro com o apóstolo Paulo. São tantas as dúvidas que, somente a irracionalidade dogmática pode servir de base para uma aceitação, pois não admite contestação. Por que os romanos, tão minuciosos em relatar os fatos, nada dizem da ressurreição e nem tampouco a respeito daqueles que ressuscitaram, juntamente com Cristo, saindo dos túmulos e andando pelas cidades, sendo apedrejados e maltratados. Parece-me muito estranho!

    Reply
    1. Ricardo Oliveira

      Henrique, pelo contrário, é à luz da razão que se compreende a Bíblia. Conhece a escolástica? Os escritos dos grandea doutores bíblicos? Usam de pura razão e lógica. É por isso que o estudo da religião cristã está intimamente baseado na lógica da filosofia grega, principado da razão. Se você me diz que o texto bíblico sobre Adão e Eva, por exemplo, é um relato histórico bíblico sobre as origens da humanidade, você está jogando a razão fora e lendo-a sem um mínimo de conhecimento. Pesquise e se surpreenderá com o verdadeiro sentido do texto bíblico.

      Reply
    2. Arthur W

      As premissas científicas também advem de convenções humanas e suscetíveis às crenças. Ciência descreve a realidade mas não é a realidade propriamente dita. Se basear na ciência é estar de acordo com uma percepção da realidade, um ponto de vista que não é suficiente para um mundo tão complexo.

      Reply
    3. Lucas Filho

      Bem vamos por partes.

      Caim

      “Entendes o que lês?” (Atos 8:30)
      Sem críticas a ninguém, mas muitos só “estudam” a Bíblia para achar as suas supostas FALHAS. Nesse caso, dificilmente a entenderão, pois a própria Bíblia diz que “é viva e que percebe as intenções de quem a examina” (Hebreus 4:12 – 2 Pedro 1:20,21).
      De antemão, já partem do princípio que Deus NÃO existe e que, por isso, nem a Bíblia é verdadeira. Como dizem os Salmos 10:1-11 e 14:1-3:
      “… Todas as suas cogitações são: NÃO há Deus.”

      Um caso sempre “pesquisado”, com o fim de mostrar a incoerência bíblica é o de Caim.
      Acham que “sua história está mal contada, pois de onde veio a sua esposa? Por que recebeu um “sinal ou uma marca”, se só existiam ele, seu irmão e seu pai? Se era só o casal, por que construiu uma cidade? Etc., etc.”

      Por exemplo, o fato de ter recebido uma “marca” para que, quem o visse, NÃO o matasse, já indica que existiam OUTROS irmãos dele, além de Abel (a quem ele matou) e/ou que a vida deles durava muitos anos (bem mais do que a nossa). Durante os séculos de sua vida, como tinha a sua “marca”, seria facilmente reconhecido por outros irmãos, já existentes ou ainda por virem, que formariam aquela população.
      O aumento de sua família já indica, também, porque construiu uma cidade.
      A Bíblia NÃO relata a fuga dele em ordem cronológica.
      Nada diz sobre o que aconteceu “ano a ano”. Apenas diz que ele “fugiu com sua irmã e construiu uma cidade” (Gênesis capítulo 4).
      É óbvio que isso demoraria um bom tempo.

      É óbvio, também, que para se construir uma cidade ou para existir uma humanidade, teria de ter homens e mulheres.
      E para Caim ter uma esposa, naquela época, só poderia ser alguém de sua família.
      Acontece que a Bíblia não cita nenhum nome daquelas mulheres que existiam então.
      O fato de não citar, porém, não quer dizer que NÃO existiram.
      Pelo contrário, elas existiram sim, pois em Gênesis 5:4 diz claramente que “Adão teve filhos e filhas”.

      Além disso, o nome EVA quer dizer “vivente”.
      Ela foi chamada assim, porque seria a MÃE de todos os “viventes”, excetuando-se Adão (Gênesis 3:20).
      E a esposa de Caim foi um ser “vivente”. Portanto, foi filha (ou neta) de Eva.

      Alguns fazem tal confusão, porque Gênesis 4:16,17 diz que, depois de fugir de seus pais, “Caim CONHECEU a sua esposa”, dando a impressão de que a conhecera em outro local, longe de Adão e Eva.
      No entanto, isso quer dizer que, somente por lá, Caim “conheceu-a” intimamente, mantendo relações sexuais com ela.
      Até hoje “conhecer” é usado também nesse sentido. O próprio Caim só foi gerado, quando Adão “conheceu” a sua esposa (Gênesis 4:1 – Almeida de 1966).

      Como a SAÚDE deles era muito melhor, não haveria problemas consangüíneos nem seria incestuoso, tanto que, mais de 1.900 anos depois, Abraão também se casou com uma “meia-irmã” (Gênesis 20:12).
      Que não havia nada de errado nisso, naquela época, é mostrado que o próprio Jesus cita o primeiro casal, que deu origem a TODOS, inclusive à esposa de Caim e a nós, que existimos atualmente (Mateus 19:4-6).

      Por outro lado, SE a humanidade tivesse “evoluído” dos animais, macacos ou não, o “problema” seria o mesmo.
      Depois do primeiro casal ter “evoluído”, como seus filhos e netos, etc., nasceriam, se não houvesse “cruzamentos” na mesma família?
      O dilema é parecido.
      Só que o da Bíblia, pelo seu contexto, é muito mais LÓGICO e histórico.

      Pode-se PROVAR, por exemplo, que Adão viveu no tempo da “invenção da escrita” (cerca de 3.000 a 4.000 anos antes de Cristo).
      Não é à toa que, “no alto de suas sabedorias (ou de suas conveniências)”, os críticos já dizem que o primeiro homem existe por 10.000 anos!
      Dando essa idade para o primeiro homem, querem ANULAR a existência de Adão no tempo que a Bíblia lhe dá ou em cerca de 4.000 anos antes de Cristo, no tempo da “invenção da escrita”.

      Parece que os que não aceitam o primeiro casal humano, “Coam o mosquito, mas engolem o camelo” (Mateus 23:24), ou seja, “coam” ou NÃO aceitam o que a Bíblia diz, por a considerarem “besteira”, mas “engolem” ou aceitam BESTEIRA muito maior, pois aceitam que um Criador NÃO existe e que os humanos e os macacos têm um “ancestral comum”.
      Como pode um “ancestral” comum dar origem à DUAS espécies diferentes, que não se “cruzam” entre si, como o ser humano e o macaco?

      Fonte: https://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20091226112539AAeqXF8&submit=y&status=verifyfail

      Reply
    4. Lucas Filho

      Sobre 1/3 dos anjos.

      Todos tem liberdade, até os anjos. E levando que o diabo é o “pai da mentira” não sabemos mas podemos imaginar que falácia ele contou aos anjos.

      Reply
    5. Lucas Filho

      Diabo livre trânsito no Édem.

      O diabo foi expulso do paraíso; Em Jó estava com Deus; Na tentação do deserto falou que todas os reinos foram entregues a ele e ele os dava a quem quisesse. Estranho? Há inclusive um livro que fala que o diabo é um instrumento de Deus para “promover o mal” para os homens. Tendo Deus criado todas as coisas, pode ter criado o mal? Mas por quê? Não sou Deus para lhe responder.

      Reply
    6. Lucas Filho

      Serpentes não falam

      Antes da queda dos homens, estes e os animais viviam em harmonia podendo ser uma explicação.

      Outra coisa é que, possessões demoníacas podem mudar as coisas naturais, só quem já presenciou poderá lhe dizer.

      Reply
    7. Lucas Filho

      Índios nus não terem vergonha

      Você conhece algum índio que, estando nu, ficou frente a frente com Deus e perguntou a ele se sentiria vergonha sabendo que Deus era o verdadeiro divino, santo e criador dos céus e da terra?

      Reply
    8. Lucas Filho

      Ezequiel por que Deus precisa de carros

      Ezequiel era um profeta e profeta – veja só você, tem visões. A mesma forma de texto usado por João quando vê a cidade santa cheia de pedras preciosas descendo do céu. Se Deus vem do céu, evidentemente só poderia vir algo de lá que o representasse não acha?

      Reply
    9. Lucas Filho

      Ressuscitação dos mortos

      Os santos que ressuscitaram fizeram isto após Cristo. Cristo estava em um estado corpóreo diferente do humano, porém com algumas características como as chagas em suas mãos. Mas foi para o céu – como homem não poderia fazer isto.

      Quando se fala que “os mortos” apareceram a muitos, não diz que apareceram aos romanos. Acredito que estes apareceram para aqueles que creram na vida de Cristo – como testemunho da ressurreição do próprio Cristo. E não encontrei na Bíblia, que estes – ressuscitados, foram apedrejados e maltratados. Poderia me indicar?

      O fato dos romanos não relatarem os fatos acredito que por medo do próprio povo judeu e para a história não relatar o seu fiasco.

      Mas tudo é uma questão de fé.

      Estou escrevendo um livro sobre um advogado que é ateu e vai parar em um vilarejo onde conhece um senhor de nome Zacarias. Os dois tratam então de assuntos polêmicos como estes que o irmão levantou. Vou então usar alguns destes questionamentos como base em alguns diálogos. Se um dia quiser ler, você pode ter mais informações aqui: http://lucascoe-acidade.blogspot.com.br/

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *