Informação errada: Crás vai doar 500 cadeiras de rodas

By | 30/07/2015

Boato – Crás anuncia doação de 500 cadeiras de rodas através do Whatsapp. Basta ligar para Vilma Wosiach.

O Whatsapp é considerado uma benção das comunicações por muita gente. As mensagens instantâneas do aplicativo estão quase aposentando o saudoso SMS. Os grupos de conversa do trabalho, dos colega de bola, da família, das amigas da ‘facul’ (e vários outros) já estão mais que popularizados.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Campanha de doação se espalha de forma errada no whatsapp

Campanha de doação se espalha de forma errada no whatsapp

E, infelizmente, popular também são as mentiras que correm na rede social. São tantas as histórias falsas repassadas no Whatsapp que, com frequência, o aplicativo é tema aqui no Boatos.org. Aliás, fizemos até uma lista de mentiras específicas sobre ele.

Hoje, cá estamos outra vez para falar de um boato do Whats (para os mais íntimos). Segundo a corrente repassada no aplicativo, o Crás está doando 500 cadeiras de rodas para aqueles que necessitam. Para conseguir uma, basta ter um laudo médico, estar cadastrado no Crás e ligar para Vilma Wosiach.

Confira a mensagem:

‘Oi gente!

Se conhecerem pessoas que estejam precisando de cadeiras de rodas, há 500 unidades disponíveis pra doação. Para receber uma cadeira a pessoa precisa ter um laudo médico e estar cadastrada no CRAS.

Depois disso feito é só telefonar para Vilma Wosiach XXXX-XXXX ou XXXX-XXXX.

Repassem, por amor!

Repassando de outro grupo!!!  Acho q pode ser útil a alguém galera!’

A intenção da mensagem seria mais que válida se a história não fosse repassada de forma equivocada. O fato é que esta campanha de fato existiu, mas apenas no Distrito Federal e já foi encerrada.

A doação das 500 cadeiras de rodas foi uma iniciativa do Crás do DF e Vilma Wosiach realmente existe, assim como os números divulgados (que retiramos do texto original para não colaborar com a balela). O problema é que alguém modificou a mensagem e saiu repassando o conteúdo sem o DDD 061 por aí. A coisa toda se espalhou e muita gente que tentou ligar nos números de telefone indicados na mensagem não conseguiu contato.

Essa campanha apareceu em tantos lugares, que em uma busca rápida na internet encontramos o fato já desmentido em Santa Catarina, Espírito Santo, Ceará, São Paulo, e até em Goiás onde o boato chegou a sofrer outra alteração, esclarecida pela OVG. Em Mato Grosso do Sul o telefone repassado coincidiu com o de uma cabeleireira do estado que recebeu inúmeras ligações e mensagens por causa da confusão.

No fim das contas a história foi devidamente esclarecida no portal Tribuna do Ceará, porque Vilma Wosiach entrou em contato com a equipe de reportagem que tinha noticiado a campanha como falsa.

Concluindo: se você receber essa mensagem no celular, repasse… o link da matéria do Boatos.org esclarecendo que essa campanha foi restrita ao Distrito Federal e já terminou. Isso é uma atitude de amor à verdade.

5 thoughts on “Informação errada: Crás vai doar 500 cadeiras de rodas

  1. Joamar

    Não dá mais pra repassar antes de uma procura da verdade do fato.
    Vc pensa que está fazendo a coisa certa e nem demora pra saber que era boato! Equívocos! É triste!!!!!

    Reply
  2. Magali

    A “notícia” voltou a circular agora como sendo das Olimpíadas. E lá vamos nós de novo…

    “Bom tarde, encaminho aqui a mensagem de um amigo que trabalha nas olimpíadas
    Se conhecerem pessoas que estejam precisando de cadeiras de rodas, há 500 unidades disponíveis pra doação. Para receber uma cadeira a pessoa precisa ter um laudo médico e estar cadastrada no CRAS.
    Depois disso feito é só telefonar para Vilma Wosiach 21-3297-7426 ou 21-8117-7426.
    Repassem, por amor!
    Repassando para outro grupo!!! Será útil a alguém!…”

    Reply
  3. Regina

    Meu telefone, que é de São Paulo, foi divulgado como sendo de Laura responsavel pela doação de cadeiras de rodas no Clube Naval que fica no Rio de Janeiro.. Faz mais de um mês que recebemos infinitas ligações diuturnamente e não aguento mais. Não sei o que fazer,isto é um caso de policia, pois prejudica quem realmente precisa e atormenta quem não tem nada a ver. por favor voces podem me ajudar? Obrigada !

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *