Policiais são filmados quebrando vidraças de ministérios em Brasília #boato

Boato – Um grupo de policiais é flagrado quebrando vidraças de ministérios durante protesto que ocorreu contra Michel Temer em Brasília.

O protesto que aconteceu no dia 24 de maio de 2017 está sendo repercutido até agora. Se você esteve em marte ou simplesmente não liga muito para política, vamos fazer um resumo do que aconteceu: centrais sindicais organizaram um grande protesto em Brasília pedindo a saída de Temer e eleições diretas. Dada a impopularidade do governo e delação da JBS, o protesto teve mais adesão que se esperava. Porém, um grupo entrou em confronto com a polícia do Distrito Federal.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org
Siga o Boatos.org no Twitter:

Envie uma mensagem com a palavra #boato para (61) 99432-5485 e agende este número no seu telefone para receber as nossas atualizações gratuitamente no WhatsApp

Se inscreva no nosso canal no Youtube

O resultado do confronto foram alguns feridos, diversos prédios de ministérios quebrados e o pedido (que durou um dia) de auxílio do Exército em Brasília, entre outras coisas. É claro que com tantas consequências, a história também iria gerar alguns boatos e discussões sobre quem seria o culpado dos acontecimentos.

Uma dessas histórias controversas dá conta que uma câmera de segurança flagrou policiais quebrando vidraças de um ministério em Brasília. A história surgiu no Facebook e WhatsApp para, posteriormente, ser publicada em blogs favoráveis ao PT e Lula. Leia texto que circula online e assista ao vídeo:

POLICIAIS SÃO FLAGRADOS QUEBRANDO VIDRAÇAS EM BRASÍLIA. Viralizou nas redes sociais um vídeo em que policiais são flagrados quebrando vidraças de um prédio público; centrais sindicais e movimentos sociais que organizaram o #OcupaBrasília, na quarta-feira (24), denunciaram a infiltração de “policiais mascarados”, disfarçados de black blocs, no quebra-quebra do Distrito Federal; tal “vandalismo” foi a justificativa para decreto (já revogado) de Michel Temer convocando as Forças Armadas na repressão do protesto pacífico e democrático

“A PM interviu democraticamente quando vândalos mascarados, terrorista e baderneiros cometeram atos violentos de vandalismo e quebra-quebra”. Essas imagens desmentem isso! E agora?

Policiais foram flagrados quebrando vidraças de ministérios em Brasília?

É claro que a história viralizou, principalmente após a publicação dos vídeos por parte dos blogs citados acima. Mas será mesmo que a informação que aponta que policiais quebraram uma vidraça de um ministério durante o protesto em Brasília é real? A resposta é não. Vamos aos fatos.

Apesar de o vídeo ser compartilhado como se fosse gravado no Brasil nesta semana, ele é da Venezuela e foi registrado há cerca de duas semanas. De acordo com o Diario El Tiempo, foram policiais em Puerto de La Cruz que promoveram o quebra-quebra.

Este foi o primeiro registo que tivemos da imagem. Um ponto que corrobora para a tese de que o caso ocorreu na Venezuela é o uniforme. Essa matéria mostra que a polícia do país usa, de fato, esses uniformes e capacetes.

Resumindo: a história que aponta que policiais quebraram vidros de ministérios em Brasília durante uma manifestação para colocar a culpa em black blocs é falsa. As imagens são da Venezuela e circulam há duas semanas na web.

PS: Esse artigo foi uma sugestão de diversos leitores via WhatsApp e Facebook. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook ou WhatsApp, no telefone (61) 99331

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

2 comentários em “Policiais são filmados quebrando vidraças de ministérios em Brasília #boato

  • 26/05/2017 em 20:44
    Permalink

    Acredito que seja na Bolivia. Pelo que consta na imagem, o primeiro policial tem no escudo a Sigla PNB, que no meu entender é POLICIA NACIONAL BOLIVARIANA, e nas costas do colete do terceiro policial, aparece os dizeres ” Cuerpo de Policia Nacional Bolivariana”…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)