Cuba envia médicos, enfermeiros e medicamentos para Síria em 2018 #boato

Boato – Cuba mandou 2000 médicos, mais de mil enfermeiros e toneladas de medicamentos para ajudar a população da Síria após ataque dos EUA em 2018.

A guerra na Síria tem movimentado bastante as redes sociais. Não faz muito tempo uma onda de postagens de condenação ao conflito tomou conta das redes sociais e colocou o país devastado no mapa da imprensa de novo.

Depois de quase 8 anos de conflito, mais de 511 mil sírios foram mortos numa disputa que tem tropas rebeldes contrárias ao governo de um lado e a ditadura de Bashar al-Assad, capengando para se segurar no poder, do outro. Some-se a isso a Rússia, que apoia o governo de al-Assad, e a mais recente coalisão formada por EUA, Reino Unido e França, contrária ao governo.

Com tanto conflito dentro do próprio conflito, o que não faltam são histórias falsas relacionadas a esse assunto. Entre as mais populares no momento está uma mensagem informando que Cuba, “diferentemente dos EUA”, teria recentemente enviado médicos, enfermeiros e toneladas de medicamentos para ajudar o povo sírio. Confira:

2000 médicos, 1680 enfermeiros, 35 laboratoristas, 2 toneladas de medicamentos e mais de 25 mil doses de vacinas. Isso é o que Cuba está mandando para a Síria. Já os EUA mandaram bombas e balas. Cada um na sua.

Cuba enviou médicos, enfermeiros e medicamentos para Síria em 2018?

É indiscutível o quão grave é a situação da população síria. O país precisa urgente e constantemente de apoio. Ainda assim, não é verdadeira essa história de que o governo cubano enviou médicos, enfermeiros e medicamentos para lá em 2018. Agora vamos entender por que.

O recente bombardeio norte-americano no país aqueceu os ânimos por aqui. Por isso, chegou ao Brasil com muita rapidez essa conversa de ajuda de Cuba, principalmente por causa de notícias em espanhol mencionando o tema.

Acontece que as notícias gringas estão se baseando em informações ultrapassadas. Como assim? Bom, Cuba realmente enviou medicamentos à Síria, porém isso aconteceu em 2016, não agora.

Uma vez desvendada a questão dos medicamentos, também fomos procurar informações sobre o envio dos 2000 médicos, dos 1680 enfermeiros e 35 laboristas, mas nada encontramos. Nem mesmo nos órgãos oficiais do governo cubano achamos qualquer menção a esta ajuda. E convenhamos se de fato essa boa ação estivesse sendo colocada em prática, não só o governo cubano, como a imprensa internacional com certeza repercutiriam o assunto.

Além disso, quando pesquisamos sobre a fotografia que está ilustrando essa mensagem, o que encontramos foram diversas matérias falando sobre médicos cubanos em vários contextos, em que a mesma foto aparecia. Ou seja, é uma imagem que circula na internet desde, pelo menos 2015, e não de médicos enviados para a Síria.

Para fechar, o texto (apesar de bem simples) apresenta várias das nossas famosas características de boato. A informação está vaga, não menciona fonte e ainda tem um tom de alfinetada partidária/ideológica, bem ao estilo das corrente falsas.

Portanto, não é verdadeira a história de que Cuba vai enviar médicos, enfermeiros, laboristas e até medicamentos para a Síria. O governo cubano já enviou remédios ao país, só que isso aconteceu em 2016. Todo o restante é inventado. Na falta de médicos e medicamentos reais, já ajuda bastante quem não inventa história falsa sobre assunto sério.

PS: Esse artigo é uma sugestão de leitoras do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, no Facebook e WhatsApp no telefone (61) 991779164

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)