Senado aprova fim das férias, 13 salário e privatizações #boato

By | 11/08/2016

Boato – Por 59 votos favoráveis e 21 contra, o Senado aprova o fim das férias, 13° salário e privatizações.

O debate sobre as leis trabalhistas tem gerado muitas polêmicas. A primeira delas foi quando a Indústria sugeriu “medidas duras” nas leias trabalhistas e citou uma jornada de 80 horas semanais.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Fim do 13° Salário

Por 59 votos contra 21, Senado aprova o fim das férias, 13° salário e privatizações, diz boato.

Mas, as surpresas não pararam por aí. De acordo com um texto publicado por blogs simpáticos ao governo Dilma, o Senado Federal aprovou o fim das férias, do 13° salário, o aumento da idade para aposentadoria, congelamento de salários e privatizações. Confira na íntegra:

Na calada da noite, por 59 votos favoráveis e 21 contra, o Senado deu mais um passo rumo à aprovação do fim das férias, do 13º salário, aumento da idade para aposentadoria, congelamento de salários por 20 anos, privatizações de empresas públicas e troca do nome do Brasil de República Federativa do Brasil para “República Golpista das Propinas do Brasil”.

Volto ao golpe desta madrugada. Evidentemente que esse resultado não é definitivo. Já era esperado nessa etapa. Os trabalhadores e o povo brasileiro ainda podem reagir e os senadores podem mudar o voto, como naquela votação dos destaques cujo placar foi 58 votos a 22.

Não é o afastamento de Dilma Rousseff que está em jogo, como foi dito aqui ontem. São os direitos sociais e a CLT — as leis protetivas dos trabalhadores — que correm risco de serem revogadas. Por isso a necessidade de afastar a presidente mesmo sem crime de responsabilidade.

Muita água ainda vai rolar debaixo dessa ponte até o início do julgamento do mérito, pelo mesmo Senado, até o fim deste mês. Tem senador que não quis revelar sua posição na votação desta madrugada, que, no juízo final, pode mudar…

Senado aprova fim das férias, 13° salário e privatizações?

Pois bem. Você, trabalhador, que espera ansiosamente o final do ano, para receber o tão sonhado 13° salário, pode ficar despreocupado. Porque essas informações são falsas. Vamos entender os por quês.

Não precisa ir muito longe para perceber a farsa no texto. Isso por que não era a perda de direitos trabalhistas que estava em jogo, e sim a continuidade do impeachment de Dilma Rousseff, que por 59 votos contra 21, o Senado decidiu submeter à presidente afastada ao julgamento final do processo de impeachment. O que foi escrito soou mais como opinião política do que fato.

Na realidade, o Congresso não aprovou o fim de nada. Nem sequer aprovou o impeachment. Além disso, essa história de acabar com o 13° salário e férias é bem velha e já nos deu trabalho por aqui. Assista o vídeo e entenda o caso:

Para não restar dúvida sobre o caminho da reforma trabalhista. Entre as sugestões desenhadas pelo Palácio do Planalto está à flexibilização de direitos assegurados no artigo 7° da Constituição Federal, mas que ainda está tudo muito indefinido.

Sendo assim, podemos afirmar que a história de que o Senado aprovou o fim das férias, 13° salário e privatizações é #boato. Pode até ser que aconteça, mas acabar com as férias, o 13° salário é, hoje, impossível.

Ah, a gente entende que cada um tem sua opinião, só não dá para falar nada sem provas. Por que, no final, fica palavra contra palavra. E nada provado.

5 thoughts on “Senado aprova fim das férias, 13 salário e privatizações #boato

  1. Ivan Roda

    Este blog é uma MEERDA!!! Se eu fosse o Temer mandaria um pelotão com explosivos potentes, até a sede do mesmo, para exterminar essa bosta!!!

    Reply
  2. will robsom ferreira

    neste caso em especial flexibilização é quando você vai protestar contra o que estão fazendo com o trabalhador (que já rala 220 horas por mês para conquistar uma “merreca” de salario) e que pode ter que trabalhar até 80 horas por semana sem férias ai vem a policia e flexibiliza o cassetete nas costa de que protesta contra; os políticos tem direito a carro, chofer, casa, mais de20 auxiliares, auxilio alimentação, auxilio paletó, auxilio combustível, auxilio aluguel, auxilio revista, auxilio postal, mais de R$40.000.00 de salario e ainda querem cortar do trabalhador isto é flexibilização.

    Reply
  3. deosdete

    O nosso Brasil esta perdido, esses caras esta acabando com nosso pais, e o pior que tem pessoas que ainda colocam esse tipo de gente no poder, mas com fé iremos acabar com essa coja de bandidos, o povo precisa para o brasil e arrancar aquele povo do poder nem que for a unha…

    Reply
  4. Gilson Ricardo Costa Ribeiro

    Defina o que é flexibilização.

    Reply
    1. AFONSO FELIPE GOMES DOS SANTOS

      Seria por exemplo, se minha empresa não tem condições de pagar uma rescisão com todos os direitos do trabalhador em seu valor integral, possibilitar o pagamento parcelado, já que hoje o MTE prefere que o empregado mandado embora não receba suas verbas e que todo o processo incluindo saque do FGTS e acesso ao seguro desemprego fique paralisado até que a empresa possa pagar o valor integral da rescisão. Demitir tem sido a única forma de diminuir custos fixos das empresas entretanto sai caro já que o custo de um funcionário de uma empresa não optante pelo simples nacional por exemplo pode chegar a 73% além do seu salário. Ou seja um funcionário que receba R$ 1.000,00 pode custar para a empresa R$ 1.730,00 e isso se tratando apenas de salário, tirando custo da mercadoria, despesas variáveis e demais despesas fixas.

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *