Informação errada: Lula apoia genocídio de 3 mil pessoas na Venezuela

By | 19/02/2014
Lula gravou vídeo de apoio a Maduro em 2013

Lula gravou vídeo de apoio a Maduro em 2013

Boato – Ex-presidente do Brasil, Luis Inácio Lula da Silva, grava mensagem de apoio ao genocídio de 3 mil pessoas que ocorre na Venezuela proporcionado pelo ditador Nicolás Maduro.

Os protestos que têm acontecido na Venezuela em fevereiro de 2014 têm proporcionado a criação de boatos na web. Depois da história da censura da mídia brasileira e do envio de soldados chineses, agora é a vez do ex-presidente Lula ser envolvido no caso.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

A história começou após o Portal i9 (conhecido aqui no Boatos.org) divulgar a notícia “Lula contra o povo: Líder do PT vai em cadeia nacional na Venezuela e dá apoio total ao genocida ditador Maduro”. Segundo a matéria,  o governo de Maduro tem enfrentado os manifestantes com ‘fogo’ e já matou mais de 3 mil mortos.

O texto afirma, ainda, que o governo venezuelano desarmou cidadãos e desmilitarizou a polícia – deixando a Guarda Nacional responsável por ‘achacar’ (maltratar) o povo. A matéria é acompanhada de um vídeo onde o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva declara seu apoio ao presidente Maduro.

Durante o vídeo, as imagens do ex-presidente são intercaladas com uma manifestante que declara: “estamos sozinhos, chega de pobreza, queremos viver na liberdade. Chega de polícia violenta”. Além das filmagens de um tanque na rua e outra de pessoas correndo em uma rua. Segue abaixo o texto original:

“A Venezuela entrou em estado de guerra civil, a situação é tensa, o governo cortou as comunicações, a informações e vídeos postados nas redes sociais, de que o governo de Nicolás Maduro esta abrindo fogo contra os manifestantes, a situação é gravíssima. Segundo informações adquirida com exclusividade, já passam de 3 mil mortos, os estados Sul-Americanos ainda não se pronunciaram sobre o fato.

Aqui no Brasil nenhuma emissora está dando cobertura a guerra civil e ao massacre promovidos pelo amigo da Lula-Dilma. O ditador Nicolás Maduro desarmou os cidadãos e desmilitarizou as polícias do país e botou a Guarda Nacional para achacar o povo (do mesmo jeito que o PT quer fazer aqui”

Assista ao vídeo: 

Agora vamos aos fatos: Lula realmente foi à Venezuela e gravou um vídeo de apoio a Maduro. Mas, ao contrário do que fala a matéria, isso aconteceu em 2013 e não durante os protestos desse ano. Ou seja, ele não foi à TV para apoiar o genocidio.

Além disso, o Portal i9 aponta que já passam de 3 mil mortos nos protestos na Venezuela. O número está impreciso. A BBC  mostra que houve a morte de três manifestantes, sendo dois estudantes da oposição e um simpatizante do governo.

Quanto aos feridos, a matéria aponta que há discordância: as agências de notícias afirmam que os números passam de 100, as autoridades venezuelanas divulgam que houve 66 feridos, enquanto a ONG Foro Penal Venezolano afirma que foram 22. Enquanto isso, o Portal i9 afirma que houveram 3 mil mortos. Seria possível 3 mil mortos e apenas 100 feridos?

Por fim, o texto do Portal i9 declara que os Estados Sul-Americanos não se pronunciaram sobre o fato. Porém, a matéria comete mais um erro nesse ponto, visto que o Mercosul lançou um comunicado repudiando atos de violência e intolerância na Venezuela.

Em resumo, a notícia de que Lula gravou um vídeo apoiando o genocídio na Venezuela é falsa. Assim como a informação de genocídio no país. Mas vale fazer a ressalva que Lula apoiou sim Maduro nas eleições do país em 2013 após a morte de Hugo Chávez.

PS: esse artigo foi uma sugestão da leitora Nina Santos. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.

5 thoughts on “Informação errada: Lula apoia genocídio de 3 mil pessoas na Venezuela

  1. David

    Por que será que meu comentário anterior foi censurado?

    Reply
  2. David

    Ele não apoiou o Genocídio mas apoia o Nícolas Maduro sim o que uma coisa leva a outra.
    Só um idiota pra acreditar que o PT junto ao Foro de São Paulo não apoia ao regime de Maduro.

    Reply
  3. Henrique

    Independente da época, apoiar Maduro, não vai na contra-mão das democracias e direitos humanos? alguém ainda acha que ele não é a continuação do caudilho Hugo Chaves?

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *