Mentira: Charlie Hebdo publicou charge racista de ministra francesa

By | 15/01/2015

Charlie HebdoBoato – Cartunistas da Charlie Hebdo publicaram piada racista com ministra francesa negra comparada a um macaco

O trágico atentado na França na sede do jornal francês Charlie Hebdo teve repercussão mundial e as notícias em torno do acontecido tomaram conta dos veículos de comunicação nos últimos dias. Além disso, várias pessoas demonstraram seu apoio, propagando a expressão “Je suis Charlie” (Eu sou Charlie), mas por outro lado também tiveram os que criticaram as charges do veículo e divulgaram outra expressão, a “Je ne suis pas Charlie” (Eu não sou Charlie).

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

A discussão sobre certo e errado em torno de humor e religião foi (e ainda vai) longe, mas além disso, o momento foi propício para aparecerem notícias falsas para defender determinado ponto de vista. Isso é comum quando um assunto ganha grande repercussão na mídia, boatos aparecem e são propagados em peso nas redes sociais.

Tem circulado uma imagem na internet que retrata a ministra da justiça da França Christiane Taubira como uma macaca, em uma charge. Em cima da imagem, a seguinte frase: “Eu não sou Charlie”. Abaixo da imagem, há uma mensagem que diz que a charge é de um cartunista da Charlie Hebdo e, por fim, fala “É esta a liberdade de expressão que você defende? Onde termina a liberdade e começa o crime?”

Alguns sites e blogs postaram a imagem, acompanhando algum texto de repúdio ao Charlie Hebdo, um deles foi o Plantão Brasil, o texto dizia no fim que a fonte era do Brasil 247. Logo após a repercussão desta charge e das notícias em torno dela, alguns sites buscaram a verdade e desmentiram a autoria da imagem, um deles foi o Universo Racionalista.

Na verdade, houve uma publicação da revista francesa chamada Minute no dia 13 de novembro de 2013, que trouxe na capa a seguinte chamada “Maligne comme un singe, Taubira retrouve la banane” (Maliciosa como um macaco, Taubira encontra a banana). A revista é de extrema-direita apoiada pelo partido National Front, que também é de extrema-direita. Em uma ocasião, após Taubira declarar seu apoio ao casamento gay, uma candidata do National Front, Anne Sophie Leclère, postou no seu Facebook a charge racista, essa que circulou como se fosse do Charlie Hebdo.

Depois disso, a revista foi condenada e teve pagar uma multa e a candidata Anee pegou 9 meses de prisão. Mas por que associaram esta imagem ao Charlie Hebdo? É que, de fato, a charge pertence ao veículo, inclusive tem a assinatura do cartunista Charb na imagem, mas o desenho foi cortado, a imagem original apresenta o dizer:  “Rasseblement bleu racist”, traduzindo, diz que a coalizão política de direita, da qual o Nation Front faz parte, a Rasseblement bleu  é racista. A charge é uma sátira às declarações racistas da revista Minute e ao National Front.

Charb  ainda publicou uma nota na página da Charlie Hebdo dizendo: “Minute n’est pas Charlie Hebdo. Le racisme n’est pas de l’humour” (Minute não é Charlie Hebdo. O racismo não é uma piada.), ele ainda declarou total apoio a ministra Taubira, vítima de racismo.

Resumindo: Charlie Hebdo publicou uma charge contra o racismo de outra revista à ministra francesa e a charge foi cortada e atribuída como uma charge racista do próprio jornal Charlie Hebdo. Não passou de uma notícia falsa.

One thought on “Mentira: Charlie Hebdo publicou charge racista de ministra francesa

  1. Cosme

    Desenharam a ministra como macaca: Racismo! Não tem outra explicação!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *