Informação de que PM jogou bomba em cinegrafista da Band é falsa

By | 14/02/2014

Boato – Ao contrário do que mídia golpista estaria falando, o rojão que acertou o cinegrafista Santiago Andrade foi atirado pela polícia durante manifestação no Rio de Janeiro.

Um dos acontecimentos mais noticiados do início de fevereiro de 2014 foi a morte do cinegrafista da TV Bandeirantes Santiago Andrade. Ele morreu após ter sido atingido por um rojão durante um protesto no Rio de Janeiro contra o aumento das tarifas de transporte público na cidade.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Apesar de imagens acusarem os manifestantes Caio Souza e Fábio Raposo de acenderem e atirarem o rojão contra Santiago, um texto que conta outra versão do caso está viralizando na internet. Publicado no site do Partido da Causa Operária (PCO), o texto aponta que fotos comprovam que foi a polícia do Rio de Janeiro que atirou uma bomba em Santiago Andrade.  

No texto, que pode ser lido aqui, há a informação de que imagens reunidas por ativistas comprovariam que a versão que manifestante é o culpado é falsa e que o fato estaria sendo usado pela mídia para aumentar a repressão. A tese é de que Santiago Andrade teria sido atingido por uma munição industrial e não por um rojão.

Ao fim do texto, há imagens de que o objeto que atingiu Santiago Andrade seria uma arma e não um rojão. Para dar mais força ao argumento, o vídeo aponta um depoimento do repórter da Globo News, Bernardo Menezes, no dia protesto. Ele afirmou que o cinegrafista havia sido atingido por uma bomba da polícia.

O resto do texto mostra muitas tentativas de desqualificar tudo que foi mostrado pela imprensa sobre o caso. Mas fica a pergunta: será que há algumas chance de a polícia ter realmente atingido o cinegrafista?

A resposta é, quase certamente, não. Alguns dias após Santiago Andrade ser atingido, algumas imagens ajudar no esclarecimento do caso. A primeira delas é da agência de notícias russa Ruptly que mostra o momento em que o cinegrafista foi atingido. Este link do UOL mostra as imagens.

Pelo que se vê, há diversos estouros após o artefato atingir o cinegrafista. Um perito fala ao G1 nesta matéria que trata-se de um rojão. Ele analisa isso devido ao formato do artefato e pelas explosões posteriores, que não aconteceriam no caso de uma bomba da polícia.

Por fim, imagens da TV Brasil mostram o momento em que manifestantes pegar o rojão do chão, acendem e vão embora do local. Foram justamente essas imagens que incriminam Caio Souza e Fábio Raposo.

Após isso, os próprios acusados se entregaram à polícia e confessaram ter participado do protesto. Esta matéria do G1 mostra Fábio Raposo se entregando à polícia. Esta outra matéria, também do G1, mostra Caio de Souza admitindo que acendeu o rojão. Por fim,

Estes fatos (com imagens e depoimentos) comprovam que a história é falsa. Mas uma última pergunta: e o vídeo em que o repórter da Globo News fala que foi um policial que atirou uma bomba em Santiago Andrade: é falso? A resposta é não. Mas se tratou de um erro de informação do repórter, muito provavelmente causado pela falta de informações que se tinha no momento. A Globo fez uma errata sobre o assunto.

Sendo assim, chegamos à conclusão de que a acusação de que a polícia atirou uma bomba que matou o cinegrafista Santiago Andrade da TV Bandeirantes é falsa. É mais um boato de internet.

Leia na íntegra o texto que fala que a polícia atirou a bomba em Santiago Andrade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *