Prefeito de Durval (Canadá), a carne de porco e os muçulmanos #boato

By | 28/01/2016

Boato – Prefeito da cidade de Durval, Canadá, não atendeu exigência de pais muçulmanos e se recusou a retirar a carne do cardápio das escolas.

Desde que aconteceu o ataque às Torres Gêmeas nos Estados Unidos, o mundo tem olhado com certa desconfiança para o Oriente Médio. Isso, claro, gerou uma série de precauções e outro tanto de preconceitos para os muçulmanos. Não bastasse isso, algumas balelas online ainda reforçam estereótipos.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Prefeito de Durval não se rendeu a muçulmanos, diz boato

Prefeito de Durval não se rendeu a muçulmanos, diz boato

A história que vamos tratar hoje fala justamente disso. Ela conta a “bela” história de um prefeito canadense que se negou a mudar o cardápio das escolas por causa de uma exigência de pais muçulmanos: tirar a carne de porco do menu. A história é seguida de “motivos” para isso e, obviamente, uma comparação do ocidente com o oriente. Leia:

PREFEITO DE DURVAL, MUNICÍPIO DA REGIÃO METROPOLITANA DE MONTREAL, NO CANADÁ, SE RECUSOU A RETIRAR DO CARDÁPIO DAS ESCOLAS A CARNE DE PORCO, EXIGIDO PELOS PAIS MUÇULMANOS

Veja sua explicação: Os muçulmanos devem entender que eles têm de se adaptar ao Canadá e Quebec, aos seus costumes, suas tradições, seu modo de vida, porque é onde eles escolheram para imigrar.

Eles devem entender que eles têm de integrar e aprender a viver em Quebec. Eles precisam entender que devem ser eles a mudar seu estilo de vida, não os canadenses, que tão generosamente os acolheram. Eles devem entender que os canadenses não são racistas nem xenófobos.

Nós aceitamos muitos imigrantes antes, ao passo que o inverso não é verdadeiro, onde os países muçulmanos não aceitam imigrantes não-muçulmanos. Isso não mais do que outras nações, os canadenses não estão dispostos a abrir mão de sua identidade e da sua cultura. E se o Canadá é uma terra de acolhimento, não é o prefeito de Durval que acolhe estrangeiros, mas o povo canadense-quebecoense como um todo.

Finalmente, eles devem entender que no Canadá (Quebec), com suas raízes judaico-cristãs, as árvores de natal, igrejas e festas religiosas, a religião deve permanecer no domínio privado. O município de Durval tem o direito de recusar quaisquer concessões ao islã e a sharia.

Para os muçulmanos que não concordam com o secularismo e não se sentem confortáveis no Canadá, há 57 belos países muçulmanos em todo o mundo, a maioria deles sub povoados e prontos para recebê-los de braços abertos, de acordo com a sharia.

Se você deixou seu país para vir para o Canadá, e não para outros países muçulmanos, é porque você considerou que a vida é melhor no Canadá do que em outros lugares. Faça a si mesmo a pergunta, apenas uma vez: por que é melhor aqui no Canadá do que de onde você vem?

Que lição de moral, hein? Mas só tem um detalhe: o texto postado no Facebook e em blogs é falso. Não passa de fantasia criada (e bem conservadora) por alguém. E uma coisa descobrimos: esse alguém não é brasileiro.

O boato começou a circular na internet em 2013 em língua inglesa. Porém, a história falava que o caso teria acontecido na Bélgica. O Snopes (site que desmente boatos na internet) falou sobre o assunto em 2014. À época, o prefeito da cidade Ath teve que desmentir a informação. Em 2015, a história virou canadense. Este site, que também desvenda hoaxes online, desmentiu a informação com base em um press-release da prefeitura de Durval, Leia o que diz o texto (traduzido):

A cidade de Dorval Denuncia notícias falsas que circulam na Internet

Dorval, 27 de janeiro, 2015 – Durante várias semanas, notícias falsas têm circulado nas redes sociais, bem como através de uma série de e-mails, sobre o prefeito de Dorval ter recusado um pedido de pais muçulmanos para remover carne de porco de cantinas escolares da cidade. A história também cita comentários do prefeito em relação aos muçulmanos.

A cidade de Dorval pretende denunciar este artigo falso e se ressente dessa usurpação de identidade. Internautas em todo o mundo têm publicado esta notícia falsa comos se fosse verdade. O prefeito gostaria de dizer que, em nenhum caso, ele, nem quaisquer representantes da cidade, fez tais comentários.

Embora seja difícil de rastrear as origens desta farsa, nossa pesquisa nos levou a acreditar que começou nos Estados Unidos. Um hoax semelhante sobre um prefeito na Bélgica tinha viajado a Web em 2013.

Sendo assim, não há muito o que dizer. Apenas que o prefeito de Durval não fez qualquer comentário sobre muçulmanos e nem negou pedido deles. A história é um boato internacional.

PS: Esse artigo foi uma sugestão do leitor Guilherme Henrique Belatore. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.

2 thoughts on “Prefeito de Durval (Canadá), a carne de porco e os muçulmanos #boato

  1. Claudia

    Se é falso que o prefeito tenha feito tais declarações e negado um pedido dos pais muçulmanos, o que dizer do pedido em si? Também é falso?

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *