Cantora Rihanna quer comprar o time de futebol do Liverpool, diz boato

By | 12/08/2014
Depois de fazer tabelinha com Pelé, Rihanna quer comprar Liverpool, diz boato

Depois de fazer tabelinha com Pelé, Rihanna quer comprar Liverpool, diz boato

Boato – Depois de se encantar com o futebol na Copa do Mundo, a cantora natural de Barbados quer comprar a equipe de futebol do Liverpool, da Inglaterra.

Uma das figuras que mais tiveram destaque nas arquibancadas na Copa do Mundo do Brasil (bem menos que Shakira, é claro) foi a cantora Rihanna. Natural de Barbados (uma ilha do Caribe), ela assistiu a final do Mundial entre Alemanha e Argentina com uma bandeira do Brasil pintada na garganta, foi tietada pela brasileira Anitta e até tocou na taça da Copa do Mundo.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

A passagem pela Copa do Mundo fez com que a cantora realmente adquirisse um amor pelo futebol. A coisa foi tão forte que dizem por aí que ela está querendo investir pesado na compra de um time de futebol. Um tal de Liverpool, conhece?

Pois é. Circula na internet a informação que a Rihanna quer comprar a equipe que já venceu a Liga dos Campeões da Europa nada menos do que cinco vezes e que, também, ganhou a Premier League Inglesa por 18 vezes. A informação chegou ao Brasil via o jornal catalão Mundo Deportivo que, por sua vez, pegou a informação do jornal britânico Daily Mail. Leia uma das versões do texto, jornal O Lance!:

A cantora Rihanna, segundo o jornal “Mundo Deportivo”, quer comprar o Liverpool. Figura de destaque da Copa do Mundo fora dos gramados, a cantora teria a intenção de deixar o posto de apenas torcedora para investir nos Reds. A informação tem eco também na Inglaterra, onde garante-se que a cantora pop estuda adquirir uma equipe da elite nacional.

O conselheiro de Rihanna na nova empreitada seria o craque do Chelsea e amigo pessoal Didier Drogba. Teria partido do atacante o conselho da compra dos Reds para rivalizar com Roman Abramovic, biolionário dono da própria equipe onde atua o marfinense.

De acordo com o “Daily Mail”, Rihanna investiria em outro clube inglês caso o grupo norte-americano John W. Henry’s Fenway Sports Group, atual detentor do Liverpool, não aceitasse vender a equipe. Outra opção da cantora seria comprar ações para garantir participação no clube.

Ficou impressionado. Agora se atenha ao texto. O Lance! apontou que o Mundo Deportivo disse que Rihanna queria comprar o Liverpool. Fomos ao Mundo Deportivo e o que vimos lá? A informação de que o Daily Mail era a fonte da informação. Fomos ao Daily Mail e o que vimos? Apenas a informação de que Rihanna queria comprar um time e que torcia pelo Liverpool.

Se você não entendeu o fluxo de informação vamos explicar novamente. No dia 7, o Daily Mail (que, por sinal, dá as suas erradas de informação às vezes) apontou que Rihanna queria comprar um time na Inglaterra e queria montar uma academia de futebol em Barbados. Um dia depois, a matéria teve o acréscimo de um parágrafo:

Rihanna já havia afirmado que ela era fã do Liverpool, embora agora tem sido relatado que ela está atualmente a receber conselhos de seu amigo, Chelsea jogador Didier Drogba.

Ponto. Com base nesse parágrafo, o Mundo Deportivo chegou à conclusão de que o Daily Mail havia apontado que Rihanna iria comprar o Liverpool. E aí, a informação foi espalhada sem checagem.

Se você ainda acredita que é possível a tal compra, esqueça meu filho. Analisando os valores de mercado do Liverpool e a fortuna de Rihanna, chegamos à conclusão de que a transação é impossível.

De acordo com a revista Forbes, o Liverpool é o décimo time em relação a valor de mercado no mundo. O time inglês vale cerca de US$ 691 milhões (nem estamos falando em valor de venda, que deve ser maior). A cantora Rihanna tem uma fortuna estimada em US$ 140 milhões e, neste ano, ela movimentou US$ 48 milhões. Ou seja, seria preciso cinco Rihannas para comprar o Liverpool.

Em 2005, um investidor do Kuwait tentou comprar o Liverpool. Mas o preço era a bagatela de 560 milhões de Euros (note que o hoje valor de venda deveria ser maior). Ele acabou desistindo pelo preço proibitivo.

Resumindo: os números mostram que, se há alguma vontade, a falta de grana vai fazer ela acabar rapidinho. Já os fatos mostram que a história se espalhou com uma falha de informação, o chamado telefone sem fio. Ou seja, mais um boato de celebridades e esporte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *