Informação errada: Terra está próxima da 6ª extinção em massa

By | 23/11/2014
Planeta estaria próximo da sexta extinção em massa, diz boato

Planeta estaria próximo da sexta extinção em massa, diz boato

Boato – Cientistas alertam que o fim está próximo para a maioria dos habitantes do Planeta Terra.

Pensar em uma extinção em massa mexe com o imaginário de qualquer pessoa. São inúmeras as profecias que descrevem o fim dos tempos, o apocalipse. E olha que já passamos bem perto disso. Nosso planeta já vivenciou 5 grandes extinções em massa.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

A primeira foi no Período Ordoviciano (450 milhões de anos atrás), após um resfriamento e aquecimento global. A segunda extinção aconteceu no Período Neodevoniano (há 350 milhões de anos) e foi causada pela mudança no nível dos mares e falta de oxigênio.

A terceira vez que a Terra foi quase extinta foi no Período Permiano (há 250 milhões de anos) e ocorreu por causa de gases tóxicos. No Período Triássico (200 milhões de anos atrás) ocorreu a quarta extinção. A última e mais famosa foi no Período Cretáceo (65 milhões de anos atrás) e foi causa por um asteroide.

Com tantas catástrofes já está mais do que na hora de dizer chega, certo? Que nada! Depois da divulgação de informações por parte de alguns cientistas, textos na web começaram a falar que a Terra estaria próxima de uma sexta extinção em massa. Leia alguns títulos compartilhados por aí:

Estamos próximos da sexta extinção em massa

Terra está passando pelo sexto processo de extinção em massa

Esses títulos de textos publicados em blogs têm causado pânico e muitos compartilhamentos em redes sociais. Mas então, será que é certo as manchetes afirmarem que o fim está mais próximo do que imaginamos? E que este evento é tão catastrófico quanto os outros cinco? É claro que não. E é justamente a utilização desta palavra “próximo” que tem causado um alarde maior do que a encomenda.

Para você entender, o mal entendido começou com a divulgação de um especial da revista Science em que pesquisadores afirmam que nos últimos 500 anos 322 espécies de vertebrados desapareceram da Terra. O planeta tem cerca de 5 a 9 milhões de espécies estimadas e dessas, 11 a 58 mil estão sumindo anualmente. As espécies de invertebrados tem apresentado uma diminuição de 45% nos últimos 35 anos.

Ou seja, a matéria não é nada otimista. Porém, temos que levar em consideração que não é falado em nenhum momento que o fim está próximo (como está viralizando na internet). O que se diz é que o ser humano continua degradando o mundo. Essa matéria do O Globo com o título “Humanidade está provocando a sexta extinção em massa no planeta, diz estudo” é muito mais correto.

O que precisamos entender é que o que chamam de “6ª extinção em massa” não vai acontecer de um dia para outro, com impactos instantâneos na fauna e flora do planeta. As ações do ser humano vão levar muitos anos para chegar às proporções das outras grandes extinções já registradas.

E apesar dos dados serem assustadores, a comunidade científica tem debatido a validade do evento como uma extinção em massa. Alguns pesquisadores apontam que tal evento, apesar de chamar a atenção do ser humano, não possui magnitude suficiente para ser comparado os outros 5 grandes eventos de extinção.

Resumindo: a Terra não vai ser extinta em um período próximo. O que aconteceu foi a divulgação de um trabalho alertando para problemas na Terra que foi transformado em apocalipse graças ao telefone sem fio que é a internet.

5 thoughts on “Informação errada: Terra está próxima da 6ª extinção em massa

  1. josé marcos

    É meu caro Edgard!
    Eu até me lembro da última extinção à 65 milhões de anos atrás como se fosse hoje…

    Eu estava sentado em frente a tv assistindo ao chaves comendo um biscoito de maizena com sukita, quando a programação foi interrompida para dar essa terrível notícia da quinta extinção. E agora parece que está acontecendo tudo de novo

    Mas acho que não devemos nos preocupar, pois acho que antes da 8ª extinção, daqui a 167 bilhões de anos, a humanidade vai tomar jeito, e parar de colocar garrafas de vidro na lata de lixo errada.

    Agora, cortando um pouco a hironia;

    As pessoas falam com tanta ignorância quando se referem ao apocalipse, e veneram tanto ao que os cientístas falam, de épocas tão distantes, em que se realmente tivessem existido, os elementos da natureza, possívelmente estariam bem diferentes dos de hoje, para dar uma precisão de condições existênciais ou de sua total integridade.

    Quem é mais louco? O que crê no apocalipse, ou o que crê em absurdidades de planeta com mais de 4.5 bilhões de anos?

    Loucura por loucura, prefiro crer em uma quase extinção à cerca de 5 mil anos atrás quando apenas um homem com sua famílha conseguiu sobreviver à um dilúvio, com uns poucos animais dentro de uma embarcação.
    A Bíblia toda foi escrita desde quase seu princípio sugerido por ela, enquanto que a idade das teorias científicas não possuem nem 0,001% de seu período sugerido.

    E só para concluir, segundo o livro do apocalipse, a terra não será extinta como o sr. Edgard sugeriu. Para isto basta fazer uma coisa simples, que é ler o livro, que tem bem menas páginas do que um dos da faculdade de ciência, ou coisas do tipo.
    O planeta será extinto? Óbvio que é um boato. Mas não posso ver um menosprezo à um livro sagrado e ficar em silêncio.
    Tenham todos um bom dia, um excelente milênio, na mais bela paz do Senhor.

    Reply
    1. bugleader

      Desculpe a curiosidade, mas onde ele menosprezou um livro sagrado?

      Reply
    2. Daniel Scorsin

      O que esperar de uma pessoa que escreve “menas”?

      Reply
    3. Davi

      Tinha que vir um crente papagaiar aqui, claro.
      Livro sagrado pra você, que acredita nessas historinhas de mal gosto da gibiblia.
      Se você não acredita na ciência, ORE ao invés de ir ao médico, jogue seu pc e celular no lixo, seus eletrodomésticos e seu carro…
      Já pagou seu dízimo hoje? Hahaha….

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *