Encosto de cabeça do carro pode quebrar vidro em emergências #boato

By | 12/10/2016

Boato – Em casos de emergência, o encosto de cabeça do carro pode ser retirado para quebrar os vidros do carro.

Quem passa muito tempo dirigindo já passou por todo tipo de situação – das mais corriqueiras, como um pneu furado, bateria arriada, problemas com motor, até episódios mais graves. E é por isso que o “bom motorista” tá sempre preparado para qualquer situação.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Encosto de cabeça do carro pode quebrar vidro em emergência, diz boato

Encosto de cabeça do carro pode quebrar vidro em emergência, diz boato

Mas, como? A receita é simples: o encosto de cabeça do carro. De acordo com um post, que tem sido compartilhado no Facebook, o encosto é destacável e afiado e pode ser utilizado para quebrar vidros em caso de emergências. Leia o que diz a publicação:

Os encostos de cabeça de bancos dos carros são deliberadamente destacáveis e afiados, de modo que possam ser utilizados para quebrar o vidro do carro em caso de incêndio e/ou emergências.

Encosto de cabeça do carro pode quebrar vidro em emergência?

Um alívio. Se fosse verdade, sim. Mas, a verdade é que por mais verdadeira que essa “novidade” possa parecer, ela é falsa. Sem mais delongas, vamos entender o porquê dessa história não fazer nenhum sentido.

Primeiramente, não parece estranho o fato do encosto, que é um equipamento extremamente importante na proteção e minimização de consequências, em casos de alguma colisão, ser tão fácil de ser retirado?

Apesar de o texto afirmar que os encostos são fáceis de serem retirados, muitos vídeos na internet mostram que não é uma tarefa tão fácil. Já que é necessário o uso de ferramentas para retirá-lo. Além disso, o material não parece ser muito resistente.

Em outro vídeo é necessário retirar outras peças para finalmente conseguir retirar o encosto. Confira:

Ok. Já demonstramos que a história do encosto do carro não passa de mais uma falcatrua da internet, mas a título de curiosidade, saiba que quando posicionado corretamente o assento, além de tornar o percurso mais confortável, ele pode realmente ajudar a prevenir acidentes e melhorar a segurança em caso de um acidente.

Resumindo: o encosto de cabeça do carro não vai te salvar de um incêndio ou emergência. Ou seja, é mais aconselhável deixar um martelo no carro. Neste caso, parece que será bem mais útil.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão dos leitores Zinca Gabriele, Mahmud Ahmed e Robson Almeida. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato pelo site ou Facebook.

8 thoughts on “Encosto de cabeça do carro pode quebrar vidro em emergências #boato

  1. Dioni Bado

    Nunca testei se quebra realmente o vidro. E é claro que não vou testar no meu. Mas que o encosta sai com extrema facilidade, isso eu já testei.

    Reply
  2. Luiz Soares

    Ocorre que não estamos no Japão. Melhor deixar próximo, alguma ferramenta que possa quebrar o vidro.

    Reply
    1. Isac Emerick

      O problema é que não é mais obrigado ter extintor no carro…kkkk

      Reply
  3. Lirian Shiota

    Eu mesma já consegui tirar sem problemas! Tem um botaozinho que destrava e fica fácil de tirar o encosto…e meu carro é um corsa classic…

    Reply
  4. Samir

    Melhor abaixar o vidro apertando o botão ou na própria manivela de vidros manuais! Não tem caminho mais curto!

    Reply
  5. Diana

    Não é boato. Eu moro no Japão e os encostos de cabeça saem facilmente, é só apertar um botão e puxa o encosto pra cima que ele sai. Após tirar o encosto tem que posicionar o ferro entre o vidro e a borracha da porta e fazer pressão como numa alavanca. O vidro trinca e depois é só terminar de quebrar. Já vi na tv japonesa.

    Reply
  6. Aldo Jung

    Os vídeos que mostram as dificuldades pra retirar os encostos devem ser de carros muito velhos. Os encostos de todos os carros que tive saem com a maior facilidade. Não sei se servem pra quebrar os vidros, mas isso também é uma bobagem.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *