Homem chinês viveu 256 anos e desafiou a morte

By | 09/06/2015

Boato – Li Ching Yuen nasceu em 1677 e morreu em 1933. O chinês viveu nada menos do que 256 anos.

No início de junho de 2015 uma história que circulava já algum tempo na internet voltou a viralizar. Ela dava conta que um chinês teria vivido nada menos do que 256 anos. De acordo com um texto, que circulou em blogs, Li Ching Yuen teria nascido em 1677 e morrido em 1933.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Boato diz que homem viveu 256 anos

Boato diz que homem viveu 256 anos

O texto aponta que o segredo da longevidade do mestre taoísta seria a alimentação, técnicas espirituais. Leia trechos (precisamos cortar porque a história era gigantesca):

Ele desafiou a morte e viveu 256 anos

Mas o que você diria que teve um chinês que viveu 2 séculos e meio? Pode parecer mentira ou até mesmo contagem errada de idade, mas fato é que o mestre taoísta chinês, Li Ching Yuen chegou aos 256 anos de idade e muito bem vividos. Conheça um pouco mais da história desse metre e como ele conseguiu a proeza de se manter lúcido e vivo por tanto tempo.

O chinês bicentenário era um herbalista e praticante de Chi Kung. Ele nasceu em 1677 e só morreu em 1933 de causas naturais. Apesar de parecer impossível de acreditar que um ser humano pode viver por tanto tempo, há alguns documentos que provam o fato.

Além disso, algumas técnicas espirituais praticadas por Li Ching Yuen são conhecidas por poderem prolongar e melhorar a qualidade de vida. Aliás, ele é o único homem, do qual é provado através de documentos, que viveu tanto. Não se tem registro de outra pessoa que tenha chegando à mesma idade ou ultrapassado em vida Li Ching Yuen em toda a história da humanidade.

A longevidade do mestre Li Ching Yuen é atribuída, além de outras coisas, justamente a essas práticas espirituais. Foi a partir desses exercícios e de estudos sobre alquimia e Medicina Tradicional Chinesa, que Li ching Yuen começou a doutrinar a mente e o corpo. Ele também passou a fazer exercícios, praticar meditação, aprender e aplicar a filosofia e a medicina na vida cotidiana.

O primeiro indício de que a história contada em 2015 era de pescador está na imagem que acompanha o postagem que circula na web. Ela é de Luo Meizhen, chinesa que afirmava ter 127 anos (metade da idade de Li Ching Yuen). Um detalhe: nem a idade de 127 da chinesa é comprovada como diz essa matéria do The Telegraph.

Voltando a história do monge highlander, não é possível provar que ele realmente tenha vivido 256 anos. Em 1933, época em que ele morreu, não se tinha sequer certeza de que ano ele teria nascido: 1677 ou 1736. Agora me respondam: qual das duas é a verdadeira? Muito provavelmente, nenhuma.

Uma das provas estão nos registros oficiais de pessoas mais velhas do mundo. Ao contrário do que diz a história, não é Li Ching Yuen. Sequer é chinesa. De acordo com o  Guiness Book, registros oficiais dão conta de que a pessoa mais velha do mundo viveu 122 anos.

Sendo assim, podemos afirmar que a história do homem que viveu 256 anos não passa de uma lenda não comprovada. Em outras palavras, um boato cheio de informações imprecisas e fotos falsas.

PS: esse artigo foi uma sugestão do leitor Germano Barros. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook. 

One thought on “Homem chinês viveu 256 anos e desafiou a morte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *