Hoax: ajude bebê que nasceu com crânio na barriga compartilhando foto

By | 10/06/2014
Bebê que nasceu com cabeça no crânio já passa bem

Bebê que nasceu com cabeça no crânio já passa bem

Boato – criança indiana nasce com uma segunda cabeça presa no estômago e precisa da sua ajuda com curtidas, compartilhadas e comentários na foto dela do Facebook.

A imagem de um bebê com uma segunda cabeça totalmente formada e presa à barriga foi compartilhada nas redes sociais como corrente de oração. A foto da criança recém-nascida postada em uma página do Facebook mobilizou milhares de curtidas e comentários. Confira a legenda publicada junto com a imagem:

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

“Ela nasceu com o crânio na barriga. Por favor, não ignore isso. Por favor ajude esse bebê com sua oração. Por favor não role para baixo sem escrever ‘Amém’, seu Amém é poderoso!!! Vamos ajudar a divulgar compartilhando e curtindo, Deus está vendo a bondade que tu tens!”

Agora, vamos aos esclarecimentos. Primeiro, a história é real. O bebê por quem a legenda eufórica pede orações e améns nasceu no dia 13 de maio numa pequena vila do estado de Rajasthan, na Índia.

A segunda cabeça presa no estômago da criança é um caso clínico raro, chamado gêmeo parasita. Ocorre quando um dos fetos com desenvolvimento normal engloba o feto gêmeo que não se desenvolveu plenamente. Nesses casos o tratamento comum é a remoção do gêmeo parasita através de operação cirúrgica.

Mas apesar de a história ser verdadeira, o dono da página “comeu bronha”, como dizem.  A publicação da imagem foi feita no dia 2 de junho, sendo que a notícia da operação de remoção da segunda cabeça foi dada em 26 de maio pelo jornal norte-americano Daily News. O procedimento foi realizado com sucesso, o quadro da criança é estável e ela segue no hospital em observação. A previsão é que a bebê indiana tenha alta em um mês.

Ou seja, a mensagem conta uma história que não existe mais e pede ajuda por meio de comentário, compartilhamentos e curtidas em uma foto bizarra. Está certo que a preocupação com o estado de saúde da bebê é válida e a comoção das pessoas pelo caso também. Mas vamos ser razoáveis que curtir uma imagem bizarra vai mais atrapalhar do que ajudar. Ainda mais de um problema já resolvido.

Seja como for, diz o ditado que ‘o que vale é a intenção’, pois bem, se as orações chegaram depois da cirurgia, talvez agora possam se converter em boas vibrações para a recuperação da criança. Por fim, fica o aviso: notícia atrasada não é boato, mas engana como se fosse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *