Uber foi hackeado para bandidos assaltarem mulheres #boato

Boato – Aplicativo Uber foi hackeado e está sendo usado por bandidos para assaltar mulheres. Já aconteceram casos em São Paulo e Brasília.

As facilidades do mundo online são cada vez maiores. Em um aplicativo, basta pressionar um botão e conseguimos pedir comida em casa, pagar as contas sem ir ao banco, fazer uma compra, enviar uma mensagem e até contratar um motorista particular.

Boato diz que Uber foi hackeado e está sendo utilizado para assaltar mulheres
Boato diz que Uber foi hackeado e está sendo utilizado para assaltar mulheres

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org
Siga o Boatos.org no Twitter:

Envie uma mensagem com a palavra #boato para (61) 99432-5485 e agende este número no seu telefone para receber as nossas atualizações gratuitamente no WhatsApp

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Sim, com a era digital podemos fazer basicamente de tudo através do celular, e o resumo desse conceito é o aplicativo Uber. O app que disponibiliza um carro (e o motorista dele, claro) para te levar onde quer que você queira é sensação diversos países do mundo. Causou polêmica, tem inimigos declarados, mas já caiu nas boas graças da grande maioria das pessoas.

Mas, segundo um áudio que tem sido espalhado nas redes sociais, o Uber não é mais seguro. Pelo contrário, o sistema da empresa teria hackeado e agora há bandidos “atendendo” às corridas pedidas por mulheres para assaltá-las assim que entram no carro. Confira a transcrição da mensagem:

Atenção meninas. A todas vocês que estão acostumadas a usar o sistema do Uber. Toda vez que vocês solicitarem um carro confiram a placa e o motorista. O nome do motorista, peça pra ele falar o nome dele. O que já está acontecendo?

Começou em São Paulo, agora está em Brasília. Eles hackearam o sistema do Uber, então você pede um carro, eles imediatamente chegam até você, falando o seu nome, você se distrai, porque geralmente mulher não é de conhecer carro, e você entra no carro e sofre um assalto relâmpago.

Isso já aconteceu dezenas de vezes em Brasília, principalmente das imediações do Lago, do Plano Piloto e de Águas Claras. Isso não quer dizer que não possa acontecer em outros lugares. Então, muito cuidado.

Quando parar o carro, que você chamou, você confira primeiro a placa do carro, depois peça para o motorista primeiro falar o nome dele. Não é você quem fala. Ele que tem que falar o nome dele. Se não for, fuja imediatamente. As pessoas que estão entrando nesses casos, em especial mulheres, estão sendo assaltadas. Não houve nenhum caso grave, mas elas estão sendo assaltadas. Tomem muito cuidado!

O Uber foi hackeado para bandidos assaltarem mulheres?

Apesar do mundo não ser mesmo tão seguro, essa história do Uber hackeado não procede. Muito provavelmente surgiu da mutação de algum caso de assalto em um carro Uber que ficou sem controle até se transformar nessa versão.

Acontece que não há uma notícia sequer na imprensa sobre hackers terem invadido o sistema do Uber no Brasil. Muito menos de que bandidos estão utilizando o próprio sistema para chegar até suas vítimas – as mulheres.

Além disso, o aviso tem uns furos bem suspeitos. Os lugares mencionados em Brasília são nobres, com criminalidade muito baixa, logo, porque não há “comoção” (principalmente da imprensa) em torno desses supostos assaltos? Sobre São Paulo, não há detalhe nenhum, o que é mais do que estranho uma vez que a cidade constantemente é palco da guerra dos taxistas contra o sistema Uber.

Também não faz sentido o modus operandi (o esquema) dos bandidos. Da forma como o áudio explica, o perigo é que o motorista não se identifica antes, o usuário é que o identifica e ele só confirma, ganhando assim a “confiança” de quem pediu pela corrida. Se os bandidos de fato tivessem hackeado o sistema, eles veriam quem foi indicado para atender à corrida e chegariam lá primeiro sabendo todas as informações (nome do motorista, carro, placa, nome de quem pediu o serviço, etc).

E mais, o sistema de triagem de corridas do Uber funciona pela localidade. Assim, sempre é indicado o motorista mais próximo do usuário que solicitou a corrida. Na maioria dos casos, o carro está disponível em, no máximo, 10 minutos. Imaginem a rapidez que esses supostos bandidos precisam para verificar o pedido, chegar primeiro que o motorista do Uber, realizar o assalto e fugir a tempo. É tudo muito perfeito para ser real.

Sobre o sexismo embutido no argumento de que as mulheres são vítimas “porque mulher geralmente não conhece de carro”, nós não vamos comentar.

O fato é que ocorrem sim assaltos envolvendo Uber, raramente, mas isso acontece. No entanto, não há uma prova concreta de que o aplicativo tenha sido hackeado por bandidos e que haja assaltos ocorrendo por que eles têm acesso às informações dos usuários.

Portanto é #boato. Ah, e vale lembrar: ter cuidado com a placa, com o modelo do carro e o nome do motorista são precauções necessárias.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de diversos leitores via WhatsApp. Se você quiser sugerir um tem ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook ou WhatsApp no telefone (61) 99331-6821.

3 comentários em “Uber foi hackeado para bandidos assaltarem mulheres #boato

  • 25/11/2017 em 22:29
    Permalink

    Isso tem dedo de taxista no meio, eita raçinha cão…

    Resposta
  • 29/01/2017 em 21:20
    Permalink

    Vocês escreveram essa materia a mando da UBER ou dos motoristas ?
    Aconteceu comigo e com uma amiga.
    Nao denunciamos ao Uber, por que a empresa não merece confiança.
    Tambem soubessemos que não fiscalizam os carros e não exigem certidões criminais.

    Duvido que você publique essa verdade! Vamos ver se podemos confiar neste site.

    Resposta
    • 17/06/2017 em 17:08
      Permalink

      Mary. Vc é taxista ou de um aplicativo concorrente?

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)