Notícia falsa: estudo revela que irmão mais novo é mais bonito

By | 29/03/2014
Notícia falsa fala que irmãos mais novos são mais bonitos que mais velhos

Notícia falsa fala que irmãos mais novos são mais bonitos que mais velhos

Boato – Um estudo polêmico da Noruega aponta que o filho mais novo teria um QB (quociente de beleza) maior que filhos mais velhos. A diferença seria de 2,3 pontos.

Uma das maiores rivalidades que existe no mundo é a fraternal. Ao mesmo tempo em que irmãos se amam, eles vivem disputando em relação a tudo na vida. Uma notícia que surgiu na internet deve acirrar ainda mais a rivalidade: ela aponta que caçulas seriam mais bonitos do que irmãos mais velhos.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

De acordo com o estudo, que seria da Noruega, o QB (quociente de beleza) dos mais novos seria 2,3 pontos maior do que dos irmãos mais velhos. O estudo ainda aponta que o AQ (awesomeness quotient) dos mais novos também seria maior. O texto circulou por blogs e redes sociais. Leia na íntegra:

Um polêmico estudo norueguês sugere que o filho mais novo teria o QB (quociente de beleza) maior do que o mais velho. A pesquisa feita com 241 milhões rapazes do mundo todo indica 2,3 pontos de diferença no QB. Tal diferença é consideravelmente significativa.

Os pesquisadores ainda sugerem que a diferença se estende para o AQ, o Awesomeness Quotient que mede o grau de interesse que a pessoa desperta nas outras.

Este último dado foi estudado com o apoio de Barney Stinson, uma verdadeira lenda viva na área. Ele afirma que o simples uso de um terno não tão simples assim aumenta imediatamente o AQ.

Antes de você, irmão mais novo, sair comemorando, saiba que tudo não passa de uma “pegadinha da Mallandro”. Primeiramente, buscamos por Barney Stinson na internet. O que achamos foi o personagem da série How I Meet Your Mother.

Ao buscar sobre o estudo, o que encontramos foi uma versão adaptada do verdadeiro estudo norueguês. Essa matéria do G1 de 2007 fala de um estudo liderado por Peter Kristensen e Tor Bjerkedal que aponta que irmãos mais velhos têm QI maior do que irmãos mais novos (estudo que, por sinal, também não teve continuidade).

O estudo original têm números parecidos com o texto do hoax. Por exemplo, a pesquisa original foi feita com 241 mil pessoas. A cópia diz que foi com 242 milhões de pessoas. O texto original fala da diferença de 2,3 pontos no QI. A cópia fala na diferença de 2,3 só que no QB, que só existe extraoficialmente. Sendo assim, chegamos à conclusão de que o texto não passa de mais um boato de internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *