Mulher morre queimada após inseticida explodir perto do fogão #boato

By | 26/10/2016

Boato – Mulher foi matar baratas e colocou inseticida perto do fogão a gás. Aconteceu uma explosão e ela teve 65% do corpo queimado. Marido está no hospital.  

Sem dúvida, existem histórias que circulam na internet que são de arrepiar. E o pior é que essas histórias, que envolvem mortes trágicas, são algumas das que mais fazer sucesso online. É o caso do boato de hoje.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Mulher morreu após usar inseticida perto do fogão a gás, diz boato

Mulher morreu após usar inseticida perto do fogão a gás, diz boato

Circula pelo WhatsApp um texto que aponta que uma mulher morreu com 65% do corpo queimado após cometer “um erro comum” em todas as casas. Ela colocou inseticida perto da fogão enquanto cozinhava. Houve uma explosão e ela morreu. Leia o texto:

Você usa gás para cozinhar? Por favor, leia isso com atenção. Não deixe que isso aconteça com você … Este poderia ser um erro comum em qualquer casa. Como aconteceu: O fogão a gás estava ligado, pois a dona de casa estava cozinhando. A senhora viu algumas baratas perto da pia e pegou uma lata de inseticida e pulverizou perto do fogão.

Houve uma explosão e, num instante a pobre mulher estava coberto de chamas, resultando em 65% de queimaduras em seu corpo. Seu marido entrou correndo, tentou apagar as chamas e suas roupas também pegaram fogo. O marido ainda está no hospital, na ala de queimaduras, ainda sem saber que sua esposa foi declarado morta na chegada.

Vamos entender: – Todos os sprays inseticida, como “Hit”, “Mortein”, “Heaven”, “Raid”, etc. têm solventes altamente voláteis e inflamáveis. As partículas de pulverização atomizadas espalham muito rapidamente e uma faísca é suficiente para acender esta mistura explosiva com o oxigênio presente no ar.

Por favor, alerte sua família e amigos sobre isso e espalhe essa informação a todos …. Não mantenha esta mensagem em sua caixa de entrada. Por favor, compartilhe … quem sabe você pode salvar mais de uma vida … Eu só fiz a minha parte assim que recebi! *

Mulher morreu queimada após inseticida explodir perto do fogão?

O pedido de compartilhamento e a história que, inicialmente (atente-se a essa palavra), parece fazer algum sentido fez o alerta ser compartilhado à exaustão no WhatsApp. Mas será mesmo que a história é verdade? A resposta é não. Por isso, vamos aos fatos.

Antes de falar da história em si, temos que fazer uma ressalva. SIM, É POSSÍVEL INSETICIDAS EXPLODIREM E, SIM, NÃO DEVEMOS UTILIZAR O PRODUTO (QUE É INFLAMÁVEL) PERTO DE FONTES DE CALOR. Não é preciso nem alertas na internet com histórias bizarras. Todas as embalagens do produto têm a recomendação de uso.

Dito isso, vamos à análise da história. A nossa experiência combatendo boatos online mostra que estes textos “extremamente bem-intencionados” (como casos de pessoas desaparecidas) nem sempre são por causas nobres. Muitas vezes, a pessoa só quer uma curtida e um compartilhamento em redes sociais.

Analisando o texto, a gente acha alguns furos. À primeira vista, já vimos que o texto tem todas as características de um boato que circula online: pede o compartilhamento da informação, é extremamente alarmista, não cita fontes (onde aconteceu a história, o nome das pessoas, em que hospital o marido está etc) e nem datas.

Para além disso, o texto tem algumas coisas absurdas. A primeira é dizer que é um “erro comum” colocar inseticida enquanto está se cozinhando. Para além de ser inflamável, o produto é extremamente tóxico. Quem em sã consciência colocaria inseticida perto da comida?

Mais um detalhe: tinham só duas pessoas no local. Uma morreu e outra está gravemente ferida. Como que há tantos detalhes do ocorrido? Havia uma câmera no local? Ou será que o marido “na ala de queimaduras” já foi pressionado a contar tantos detalhes de um caso traumático?

Outra coisa que ficou mal contada foi a história da explosão. O texto fala em explosão e corpo queimado. Isso só pode acontecer se o gás da casa explodiu (não está claro). Porque se depender do fogo do inseticida, deve acontecer algo como no vídeo abaixo (alerta: não faça isso em casa)

Outro ponto que achamos estranho foi em relação às marcas citadas no texto. Pelos nomes (alguns vendidos no Brasil, outros não) chegamos à conclusão de que a história não surgiu aqui. Nos restou fazer uma busca sobre o caso em inglês.

Como era de se esperar, não encontramos nenhuma notícia falando do assunto. Só o alerta em diversos blogs, fóruns e redes sociais. Entre as postagens (exatamente iguais à versão brasileira), uma nos chamou atenção.

Esse site que desmente boatos apontou que a história teve versões na Índia, Sri Lanka e outros países. Também foi apontado que a história surgiu em um fórum, em 2011. Mais dois detalhes: já nas primeiras versões, a “mulher” não tinha nome e a história é tão velha que, se fosse verdade, o homem já “teria saído do hospital”.

Notícia sobre o caso, não achamos nada. Vamos imaginar, um caso que pode chamar atenção (não pelo alerta, mas pelo erro bizarro) não viraria notícia em nenhum portal de notícias? Ninguém iria ouvir o marido para ter um relato do drama. Isso nos faz crer que a história é falsa.

Resumindo: o alerta de não usar inseticida perto de fontes de calor (e de alimentos) é válido. Porém, não adianta ficar criando histórias para justificar o aviso.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão dos leitores Antônio José Rosa, Marcos Júnior, Geraldo Luz, Bruno Fernandes de Oliveira e três leitores que não se identificaram. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook ou pelo WhatsApp no número (61) 99331-6821.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *