Hoax: menina morre após usar tatuagem de henna no Paquistão

By | 22/02/2014
Boato diz que mulher morreu após usar tatuagem de henna

Boato diz que mulher morreu após usar tatuagem de henna

Boato – Uma garota paquistanesa se intoxicou após tatuar a pele com henna. Ela teria que amputar os braços e acabou morrendo após os pais pedirem a eutanásia dela.

Corre na internet a história de uma jovem paquistanesa que se intoxicou após tatuar a pele com mehndi (henna). Uma notícia aponta que a moça aplicou o produto durante três dias e, depois de seu casamento, foi levada por seus pais ao hospital com uma forte reação alérgica.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

A jovem teria sido atendida pelo médico Imran Ansari do Hospital Universitário Aga Khan, no Paquistão. No texto, ele afirma que os membros da garota foram fortemente infectados pelo produto químico e que a única solução era amputar seus braços e pernas.

Os pais da jovem não concordaram e pediram uma injeção letal para diminuir o sofrimento da filha. Após o ocorrido, o Dr. Ansari divulgou nas redes o fato para alertar as mulheres sobre o uso da henna. A foto das mãos inchadas e cheias de bolhas é acompanhada do seguinte texto:

Gente: para todas as amigas, irmãs, primas, etc. Por favor, enviar a todos.

Uma menina aplicou Mehndi chamado “Red Cone”, alguns dias antes do seu casamento após a aplicação do mehndi, suas mãos e pernas ficaram gravemente infectadas com alguma doença, por isso os médicos sugeriram cortar seus membros. Em vez disso, seus pais lhe deram veneno…

Por favor, repasse! Este cone está disponível em todos os lugares com o nome de “PARTY MEHNDI RED CONE”

Por favor, não aplique! Porque ele contém substâncias químicas perigosas que podem levar sua vida! Não pense em não enviá-lo às meninas mais próximas (salve outras vidas). Informe suas irmãs e primas!

Mas será verdade? provavelmente, não. A tatuagem é uma das muitas tradições que marcam os costumes religiosos em países como o Paquistão, Marrocos, Arábia Saudita, Emirados Árabes, Índia, Bangladesh, entre outros. O boato começou a se espalhar na web em novembro de 2011 e levou, nesse período, centenas de mulheres a procurar o hospital com medo de precisarem amputar seus membros.

Não há registros de que a aplicação da henna tenha levado alguém à morte ou à amputação de membros. Os governos do Paquistão, da Índia e oficiais superiores da polícia negam o ocorrido e afirmam ser um boato, tranquilizando a população.

A henna é um corante natural, extraído de uma planta com flores. As folhas transformadas em pó são usadas para fazer as tatuagens. O uso da henna não causa nenhuma reação alérgica. Você pode saber mais neste link.

O boato da jovem intoxicada pela henna não apresenta nenhuma prova concreta. O próprio texto que corre junto com a foto é conciso demais e só pede para que a história seja repassada. Nada comprova que a foto das mãos inchadas é da jovem que morreu, ela pode ser de qualquer pessoa que teve uma reação alérgica e foi tratada em seguida.

O fato tem certo fundo de verdade, porque a henna pode sim causar reações alérgicas. No entanto, como com qualquer outra alergia, existe tratamento. Ninguém morre ou perde seus braços e pernas devido à aplicação do produto. Ou seja, não houve amputação e morte por causa de tatuagem de henna.

PS: esse artigo foi uma sugestão do leitor Aerson Moreira. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *