Hoax: laranjas vêm da Líbia contaminadas com vírus da aids

By | 09/03/2015

Boato – Laranjas importadas da Líbia estão contaminadas com o vírus HIV, que transmite aids.

Mesmo com remédios que minimizam os efeitos da doença, o vírus da aids ainda assusta muitas pessoas do mundo. Tanto que histórias bizarras aparecem sobre o assunto. Aqui no Boatos.org já desmentimos a informação de que uma enfermeira estaria injetando o HIV em pessoas na rua.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Laranjas estão contaminadas com vírus da aids, diz boato

Laranjas estão contaminadas com vírus da aids, diz boato

Desta vez, uma história que circula online aponta que laranjas importadas da Líbia estariam contaminadas com o vírus HIV. O texto circulou por Facebook e assustou muita gente. Leia:

Emergência alerta O serviço de alergia recuperou uma grande quantidade de Laranjas que vinham da Líbia estas Laranjas estão injetadas sangue contaminado por HIV AIDS, por favor compartilhe essa mensagem.

Apesar da informação ter causado um furor online, é claro que ela é falsa. O primeiro ponto está relacionado na própria capacidade do vírus da aids sobreviver. De acordo com essa página, o Ministério da Saúde aponta que o HIV não sobrevive mais do que uma hora fora do corpo humano.

Além disso, o texto tem todas as características de uma notícias (erros de escrita, pedido de compartilhamento e caráter alarmista). Inclusive, a versão do texto que vimos acima trocou a palavra “Algeria” que tinha em outro texto por “alergia”. E, em 2013, usaram as mesmas imagens para uma história relacionada à hepatite C.

Mas e como a laranja ficou vermelha? Existe, sim, um tipo de laranja que é vermelha por dentro. Ela se chama laranja sanguínea.  Sendo assim, não podemos dizer outra coisa a não ser “é boato”.

PS: esse artigo foi uma sugestão da leitora Hildegard Act. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.

One thought on “Hoax: laranjas vêm da Líbia contaminadas com vírus da aids

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *