75% dos frangos têm uma substância cancerígena, o arsênico #boato

By | 30/08/2016

Boato – Pesquisa mostra que 75% dos frangos estão contaminados por arsênico, uma substância cancerígena. Em níveis altos. 

Se você acompanha os boatos na internet sabe que eles passam por ciclos.  Neste ano, já tivemos a onda dos boatos de morte, políticos, de esportes e agora parece que a coisa mudou. A nova moda são as denúncias sobre alimentos contaminados. Só nos últimos dias já falamos do Red Bull que teria esperma de touro, do achocolatado contaminado que matou diversas pessoas e agora vamos falar do frango.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

75% dos frangos estão contaminados, diz boato

75% dos frangos estão contaminados, diz boato

Uma notícia publicada em diversos sites aponta que 75% dos frangos estão contaminados com arsênico, uma substância cancerígena. A informação teria vindo de uma pesquisa da FDA, órgão  responsável pela qualidade dos alimentos nos Estados Unidos.  Leia o texto que fala que o frango tem arsênico:

75% dos frangos têm substância cancerígena

O frango, por exemplo, é uma das carnes mais baratas, mas tem um altíssimo índice de arsênico, um metal pesado muito tóxico ao ser humano. Essa contaminação atinge 75% dos frangos comuns. Ou seja, o risco de consumirmos a carne de frango com arsênico é enorme.

A informações é da Food and Drug Administration (FDA), o órgão do governo dos Estados Unidos responsável pelo controle de alimentos e medicamentos.

O arsênico é adicionado propositalmente à ração dos frangos e, o mais grave, é que o FDA confirma que suas próprias pesquisas demonstram que o arsênico fica depositado na carne do frango. Como consequência, acaba sendo ingerido por todos que consomem a carne de frango.

 

Por mais de 50 anos, usou-se livremente arsênico na dieta dos frangos para estimular o crescimento das aves. Mas, depois que o FDA admitiu que o frango comum é cheio de arsênico (orgânico e inorgânico), fabricantes de ração prometeram retirar a perigosa substância dos seus produtos.

75% dos frangos têm substância cancerígena?

Não precisa nem falar que a história gerou desconfiança em relação à qualidade do frango que consumimos.  Mas será mesmo que 75% dos animais estão contaminados com arsênico? A história não é bem assim e vamos explicar por que.

De fato, uma pesquisa da FDA de 2011 (e não recentemente, como dá a entender a matéria) apontou que frangos estavam contaminados com arsênico. E esse fato foi a base para uma série de distorções descritas no texto acima.

Para começar, o teste foi feito em um número pequeno de frangos (100). Todos eles consumiram a substância Roxarsone, da Pfizer, e não frangos em geral. O resultado mostrou que 70% (e não 75%) dos frangos analisados tinham traços de arsênico.

Outros dois detalhes são omitidos pelas matérias em português. Ao contrário do que foi dito no Brasil, a quantidade de arsênico encontrada nos frangos não foi grande. A própria FDA aponta que a quantidade foi mínima e que não é prejudicial ao corpo humano.

Mesmo assim, a empresa se comprometeu a tirar o produto de circulação após o resultado dos testes. Desde então, o produto não é mais utilizado nos frangos e a FDA não fez nenhuma restrição ao consumo do alimento. Se você ainda tem dúvida, olha o que diz esse FAQ da agência (em inglês, aqui):

O que FDA anunciou?

A FDA anunciou que a Alpharma, uma subsidiária da Pfizer Inc, voluntariamente suspendeu a venda da droga para animais 3-Nitro® (roxarsone) em resposta a um novo estudo FDA com 100 frangos de corte, que detectou arsênico inorgânico, um conhecido agente cancerígeno, em níveis mais elevados em fígados de frangos tratados com a droga 3-Nitro® (roxarsone) do que nas galinhas não tratados. Funcionários salientaram que os níveis de arsênico inorgânico detectados eram muito baixos e que continuar a comer frango com 3-Nitro® faz representa um risco para a saúde.

O que esta nova informação significa para alguém que consome frango regularmente? Devo me preocupar?

Continuar a comer frango com 3-Nitro® não representa um risco para a saúde. Os níveis de arsênico inorgânico encontrado em fígados de frango foram muito baixos.

Os consumidores devem parar de comer frango em resposta a este estudo?

Não. FDA não acredita que há uma motivos para parar de comer frango ou para realizar um recall de carne de frango que está no comércio.

Tem só mais uma coisa: a matéria também cita um estudo feito no Brasil. Eles só se esquecem de mostrar a conclusão feita por estudantes de São Carlos: 

Afirmações mais conclusivas somente poderiam ser emitidas a partir da análise de um número maior de amostras e da especiação química de arsênio nos vários compartimentos investigados. No atual estágio dessa investigação não é possível fazer nenhuma inferência sobre possíveis implicações para a saúde humana.

Resumindo: a notícia que aponta que 75% dos frangos estão contaminados com uma substância cancerígena pegou uma pesquisa velha e a distorceu totalmente. Não só a pesquisa foi feita em um universo muito particular (frangos submetidos a uma substância) como usou um número pequeno de animais em um cenário que não existe mais (o produto foi tirado de circulação). Você tem mil motivos para não comer carne de frango. Não use uma informação falsa como um deles.

2 thoughts on “75% dos frangos têm uma substância cancerígena, o arsênico #boato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *