História de menina que aceitou Jesus e foi morta pelo pai é fictícia

By | 27/08/2013

Boato – Menina de 12 anos havia “virado crente” contra a vontade dos pais. Como punição, apanhava em casa. Certo dia, o pai dela bateu tanto nela que ela iria morrer. Como último pedido, queria “ir para o céu” com um vestidinho branco sujo de sangue.

Mais uma da série “fábulas religiosas” que acabaram sendo aceitas como verdade. O texto de hoje conta a história de uma menina (de algum lugar do mundo) que resolveu “aceitar Jesus” e fazia parte de uma família que era “seguidora de outro Deus”. Como punição pela escolha, ela “apanhava todos os dias”. O texto começou a circular com força em redes sociais em agosto de 2013.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

A história, que pode ser lida na íntegra aqui, se adianta por um ano e chega até a data do primeiro dia que ela iria cantar em um coral. O pai dela ficara tão enfurecido que a espancou em frente à igreja. O homem bateu com a cabeça da menina no meio-fio, ferindo-a gravemente.

Antes de morrer, a menina fez um pedido: usar um vestidinho branco que ela estava vestindo e que estava ensanguentado. A intenção era mostrar para Jesus que “assim como um dia ele sangrou por mim, eu também sangrei por Ele”. Junto à postagem, que tinha como principal objetivo divulgar o “amor a Deus”, havia uma foto de pernas com muitos cortes.

Não é preciso muito para perceber que a história não é verdadeira. Mas se ainda resta alguma dúvida, vamos desmistificá-la. Na web, há um link para a peça de teatro que conta a história. Ela diz ser adaptada de uma pregação de um pastor. Se formos pesquisar qual o primeiro relato da história que apareceu na internet, ele sai de um site que nem é cristão. Pertence à “Isinha” do site Fanfiction, de histórias fictícias.

Já a foto foi retirada de um Tumblr de uma usuária chamada “Psicogênica”. Não se sabe se a foto é dela mesmo, mas trata da prática de automutilação. Portanto, a história não é real.

Para por que desmentir uma história que deve ser entendida como ficção¿ Por um simples motivo: a mensagem que circula no Facebook não dá conta de esclarecer isso e, por incrível que pareça, alguma pessoas acham que aconteceu mesmo. Em se tratando de uma história que o pai ateu ou de outra religião (talvez muçulmano) seja alguém tão malvado, é preciso deixar bem claro que a história é falsa para evitar que se criem estereótipos e preconceitos.

 Leia na íntegra o texto Vestidinho Branco, que conta história de pai que matou a filha crente

2 thoughts on “História de menina que aceitou Jesus e foi morta pelo pai é fictícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *