Papa diz que Jesus fracassou na cruz, diz informação errada

By | 01/10/2015

Boato – Em discurso na Catedral de São Patrício, nos Estados Unidos, Papa Francisco afirma que Jesus Cristo fracassou.

Já ouviram falar daquela expressão ‘o papa é pop’? A frase tirada da música dos Engenheiros do Hawaii combina bem com o Papa Francisco. O homem está em alta, seja por causa de ações históricas como reconhecer a Palestina como estado ou por causa de seus discursos sobre tolerância e humildade na Igreja.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Informação errada se espalha sobre fala do Papa Francisco nos EUA

Informação errada se espalha sobre fala do Papa Francisco nos EUA

A cada frase do pontífice temos inúmeras notícias repercutindo nos grandes meios e histórias pipocando na internet, em acordo e desacordo. Depois de ser execrado por chamar muçulmanos de irmãos e reconhecer que não cabe a ele julgar homossexuais que buscam a Igreja, o líder do Vaticano está sendo acusado de desmerecer Cristo.

A história da vez afirma que o Papa Francisco disse que Jesus fracassou na cruz e que isso é, inclusive, mais um sinal de que ele é o anticristo descrito no livro do Apocalipse.

Confira o trecho:

‘Mais uma loucura herética deste falso profeta socialista…

“E (a besta) abriu a sua boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu.” Apocalipse 13:6

Após se referir ao muçulmanos como “irmãos” (que adoram o mesmo Deus), Bergoglio compara as falhas humanas ao realizar esse trabalho com a Cruz de Cristo, que muitas vezes parece não dar fruto, mas que somos seguidores de Jesus Cristo, e que a vida de Jesus – humanamente falando – terminou em fracasso, o “Fracasso da Cruz”.

OOOPS…Foi isso mesmo que o Papa falou? Busquei na Internet a transcrição do seu sermão e confirmei que era isso mesmo que ele havia dito.

Fiquei pensando: “Eu não compreendo como um homem que se diz conhecedor das Escrituras possa dizer tal coisa”.

A morte de Jesus – mesmo humanamente falando – não foi um fracasso. É como se Ele tivesse tentado fazer algo e não conseguiu e acabou morrendo na cruz. A cruz era o objetivo final, Ele veio para isso. Sendo Deus encarnado, Ele pagou pelos nossos pecados nos reconciliando com o Pai, fazendo exatamente aquilo que Ele veio fazer, ou seja, morrer na cruz para se cumprir tudo o que estava escrito na Lei de Moises e dos Profetas. (Mateus 24:44)

Nenhum apóstolo, chamou a cruz de fracasso. Jesus sofreu a vergonha da cruz, (Hebreus 12:2) a maldição da cruz, (Gal 3:13) mas não o fracasso da cruz por que eles sabiam que a cruz não tinha sido um fracasso. […]’

Antes de continuar com o texto, deixemos claro que sim, o Papa Francisco falou que Jesus Cristo fracassou na cruz. É só conferir na homilia.

‘Meu Deus é o fim dos tempos mesmo’, dirão, mas não é. O que temos aqui é só mais um caso de interpretação dúbia movida por interesses e crenças particulares. Fosse a frase o escândalo que estão pintando ela teria sido notícia no mundo todo, como outras do Papa. Mas não, só apareceram em postagens de julgamento com teor religioso.

Jhimmy Akin, um especialista em Teologia e explicações sobre a Fé foi categórico ao dizer que o papa sofre constantemente de um mal mundano – ser mal interpretado. Segundo o especialista o problema todo nessa história foi erro de interpretação.

Em sua homilia o pontífice discursou sobre as dificuldades da vida e sobre o constante sentimento de que não obtemos sucesso, quando na verdade nos planos de Deus estamos no caminho certo. O fatídico trecho foi o seguinte:

‘[…] A cruz mostra-nos uma maneira diferente de medir o sucesso: a nós cabe-nos semear, e Deus vê os frutos do nosso trabalho. E se, às vezes, os nossos esforços e o nosso trabalho parecem gorar-se e não dar fruto, estamos a trilhar a mesma via de Jesus Cristo; a sua vida, humanamente falando, acabou com um fracasso: o fracasso da cruz.’

Conforme explicado por Akin, e lendo adequadamente a homilia, percebe-se que o papa fez uma comparação. Quis dizer que ‘humanamente falando’ a cruz é um fracasso (e como não seria, era uma das piores maneiras para se morrer na Roma Antiga  e atribuída aos piores criminosos), mas vista conforme os planos de Deus (os cristãos acreditam que a missão de Jesus era morrer para lavar nossos pecados) não houve fracasso. Está bem ali, pessoal, no início da frase – ‘a cruz mostra-nos uma maneira diferente de medir o sucesso’.

Interpretação, essa na verdade foi a questão chave e não uma crítica do Papa, que segundo os católicos é o representante de Cristo na Terra. Seria atirar no próprio pé desmerece-lo, não?

Pois é isso. Agora vai de cada um acreditar na versão apocalíptica e demoníaca da coisa ou não. No fim, ‘pai, perdoai-lhes porque não sabem o que fazem’ (Lc, 23:34).

7 thoughts on “Papa diz que Jesus fracassou na cruz, diz informação errada

  1. Alisson

    Falou besteira e ainda tem sites como esse usado por Satanás pra defender o filho da perdição. ..lamentável

    Reply
  2. Leonardo

    discordo de você um “LIDER DOS CATOLICOS ROMANOS” dizer que a crucificação é um fracasso isso não é EVANGELHO é qualquer outra coisa menos o EVANGELHO!!! o pior são pessoas que passam panos quentes nessa heresia lamentável.

    Reply
    1. Alisson

      Tipo esse site tendencioso. ..Um absurdo cabeludo.

      Reply
  3. Job Campagnolo

    6. Sucessor de Pedro:

    7. Assim sendo, comparei a doutrinária Romana com a Palavra de Deus sobre a quem devemos atribuir à tipologia/qualidade/simbologia de ‘pedra’ sobre a qual a Igreja de Jesus seria/foi/é edificada. Pois a Bíblia Sagrada registra sobre quem é a ‘Pedra’, conforme o próprio Apóstolo Pedro escreveu na Epístola ou Carta ipsis verbis: I Pedro 2:4-8:

    “E, chegando a Ele (Jesus) – PEDRA VIVA, reprovada na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios agradáveis a Deus por Jesus Cristo.” Pelo que também na Escritura se contém: “Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido.” “E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, a pedra que os edificadores reprovaram essa foi a principal da esquina; e uma pedra de tropeço a rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados.” (Bíblia – Carta I Pedro 2:4-8).

    A ‘pedra’ de que o próprio Pedro fala é Jesus Cristo! Amém, aleluia! E não Pedro. Cai por terra a pretensão Romana!

    8. O Apóstolo Paulo escreveu em sua Carta aos Romanos: “… isto é, a palavra da fé que pregamos. Se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo.” (Romanos 10:8-9).

    9. O Apóstolo João nos diz: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16).

    10. Assim, na mais perfeita exegética ou hermenêutica Bíblica, atribuir a Pedro ser a ‘pedra’ fundamental, é desmerecer a Pedra (Jesus) da qual o próprio Pedro falou. Instituir ele (Pedro) como a principal pedra é negar a própria afirmação de Pedro, como vimos anteriormente e veremos mais a diante.

    11. A QUEM SOMENTE DEVEMOS CHAMAR PAI ESPIRITUAL

    11.1. Vós, do Clero Católico, atentai para o que o próprio Apóstolo Pedro diz sobre quem é a Pedra: Ele (Jesus) é a Pedra, e não Pedro. Da mesma forma, com relação à palavra “PAPA” que vem do latim = “PAPAÓ = PAPAI ou PAI. O Divino Mestre e Salvador assim instruiu aos apóstolos e aos que o seguem dizendo:

    “A ninguém na Terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus, e a ninguém chameis Mestre, um só é o vosso Mestre, Cristo.” (São Mateus 23:9). (Item 90.21g).

    E esta referência de “Pai” é pai espiritual… E a palavra “Papa”, ou título, no passado era Bispo de Roma, depois “Papa” por isso o “Bispo de Roma” tem se posto no lugar de Deus. E são observações do Padre Aníbal Pereira Reis, convertido ao Evangelho de Jesus e autor de “PEDRO NUNCA FOI PAPA nem o papa é o vigário de Cristo”, (Edições Caminhos de Damasco-SP 1975, página 210), escreveu ele citando Atos dos Apóstolos assim:

    “Três dias depois de sua chegada, “Paulo convocou os principais dos Judeus” (Atos 28; 17), com o intuito de apresentar embargos às acusações que lhe eram assacadas. Embora nenhuma denúncia contra ele receberam, opuseram-se-lhe e “quanto a esta seita, notório nos é em toda a parte se fala contra ela.” (Atos 28:22); Ora, na hipótese de ser Pedro bispo de Roma seria grave desleixo o não esclarecer os judeus sobre a seita tanto mais que a sua primordial missão era o “apostolado da circuncisão” (Gálatas 2:8).”

    12. À página 211 escreveu: “Se Pedro estivesse em Roma poder-se-ia supor a gravíssima omissão do seu nome em todas as quatro Cartas? E se fosse daquela cidade o bispo, o plenipotenciário de Cristo, seria concebível tamanho esquecimento?”.

    “Se durante a permanência de Paulo em Roma, desta cidade fosse Pedro bispo e se omitisse, por medo das perseguições, o Apóstolo, com toda a segurança teria feito menção nesta (em sua) Carta. A falta desta referência procede da própria ausência de Roma por parte de Pedro, que nunca lá esteve.”

    13. Vós de Roma percebeis que Paulo na Carta aos Gálatas informa ter encontrando a Pedro repreensível escreveu: “E chegando Pedro à Antioquia, lhe resisti na cara, porque era repreensível.” (Gálatas 2:11). (…) “Mas, quando vi que não andavam corretamente conforme a verdade do evangelho, disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, porque obrigas os gentios viverem como judeus?” (Gálatas 2:14).

    14. Semelhantemente. Leciona o Padre Aníbal Pereira Reis, em seu livro: O Pedro Nunca Foi Papa, Nem o Papa é o Vigário de Cristo, á pág. 52: “Se o redentor tencionasse, na conformidade com a sofismática pontifícia, edificar sobre Pedro a Sua Igreja – o que seria discordante de todo o espírito da Bíblia – se tencionasse Ele edificar a Sua Igreja sobre Pedro, teria dito: Tu és Pedro e sobre ti (EPÍ SOI) edificarei a Minha Igreja. O demonstrativo grego TAUTÉ (esta), porém, revela estar Jesus Cristo se referindo ao conteúdo da resposta de Pedro: ao Filho de Deus Vivo, rocha inabalável, “principal pedra de esquina.”

    14.1.“Nas páginas novitestamentárias encontramo-lo várias vezes a Se apresentar em terceira pessoa. “Derribai ESTE templo, e em três dias o levantarei;” (João 2:19).”

    14.2. “Os judeus daquele tempo, ao ouvirem esta declaração de Jesus Cristo, tomaram-na, como fazem hoje os teólogos romanistas, ao pé da letra. E nesta interpretação estribadas, duas testemunhas O acusaram (acusaram Jesus) perante o Sinédrio jerosolimitano: “Este disse: Eu posso derribar o templo de Deus, e reedificá-lo em três dias” (Mateus 26:61). João, porém, elucida:

    14.3. “Mas Ele falava do Templo do Seu Corpo.” (João 2:21). E em seqüência a Bíblia diz: “Quando Jesus ressurgiu dentre os mortos, os seus discípulos lembraram-se do que ele dissera. Então creram na Escritura e nas palavras que Jesus tinha dito.” (João 2:21-22). Assim – “Esta Pedra” é o próprio Cristo e não ESSA pedra – Pedro.

    15. Semelhantemente vós de Roma tendes em “1869-1870, através do Concílio Vaticano I proclamado a INFALIBILIDADE DA DOUTRINA DO PAPA e define a extensão do poder do primado papal” (Almanaque Abril’86, pág. 497, Editora Abril ano 1986), e ensinado aos ‘fiéis’ que o Bispo de Roma “Papa”, é infalível. No entanto, o mesmo antecessor João Paulo II, reconhecendo os erros da perseguição da Igreja Romana aos judeus, e negros da África pediu desculpa, perdão. Meditais – onde está a infalibilidade? Pois lembrai-vos de que somente Deus é infalível!

    15.1. Vós tendes posto um outro “pai” = Papa em lugar do Deus Altíssimo, pois “Papa” no latim – “Papaó” e nem mesmo o Divino Mestre Jesus que morreu por todos, não usurpou ser igual a Deus, lembremo-nos do Santo Apóstolo São Paulo que escrevendo aos Filipenses alerta: “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus.” Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus.” (Filipenses Cap. 2, Vers. 5-6).

    16. Ao procurar no livro O Império das Seitas, escrito por Walter Martin, Volume IV, Editora Betânia, Cx. P. 5010-Venda Nova-Minas Gerais, ano 1993, pág. 100-101, encontrei escrito “Liturgia da Missa”, N. 186, onde se lê sobre o “Papa” chamado de pai comum, Ipsis literes, sobre “O trono de Deus” (Item 162.9).:

    “186. Viva o Papa, nosso pai comum./Viva o Papa nosso pai comum./Viva o papa, nosso pai comum./Deus o proteja…” (Item 162.8).

    17. Vós tendes atribuído ao Bispo de Roma maior autoridade do que a dos Apóstolos e a do Divino Mestre conforme o texto da Bíblia Sagrada registrado por São Mateus nos ensinando que Jesus Nazareno o Salvador nos ensinou vejamos:

    17.1. “A ninguém na Terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus, e a ninguém chameis Mestre, um só é o vosso Mestre, Cristo.” (Mateus 23:9). Além de dar ao Bispo de Roma um Trono. Seria então Deus? Rei? O Livro de Atos dos Apóstolos registra: “Pedro e os Apóstolos disseram: Mais importa obedecer a Deus do que aos homens…” (Atos 5:29).

    17.2. Nenhuma superioridade de Pedro se denota aí. Nem que a Igreja de Jesus seja a atual Romana, pois vemos em Atos dos Apóstolos, escrito: “E passou (Paulo) pela Síria e Celícia, confirmando as Igrejas.” (Atos 15:41). E não a Igreja de Roma.

    17.3. Em atos 15:1-15 encontramos: “…Pedro disse… e Deus que conhece os corações lhes deu testemunho, dando-lhes o Espírito Santo, assim como também a nós; e não fez diferença alguma entre eles e nós, purificando os seus corações pela fé…”

    17.4. “Agora, pois, porque tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar? Mas cremos que seremos salvos pela graça do Senhor Jesus Cristo, como eles também.”. Pedro disse “seremos salvos pela graça do Senhor Jesus Cristo…” Ele mesmo – Pedro – se incluiu nos que seriam salvos por Jesus. E não pelas venerações de imagens, pois o apóstolo Pedro diz a quem deve o homem orar (se a Ave Maria, santificar a santos e santas), ou a Cristo. Vejamos: “Pois os olhos do Senhor estão sobre os justos, e os seus olhos atentos às vossas súplicas.” (I Pedro 3:12), e Cristo disse Orai assim: “Pai nosso que estais nos céus…”

    18. VIGÁRIO DE CRISTO OU PAPA…

    18.1. Quanto ser o “papa”, o Vigário de Cristo (Substituto de Cristo), essa sofismática romanista afronta o que disse o Divino Mestre Jesus, pouco antes de Sua Paixão, conforme está registrado pelo Apóstolo João:

    “Disse Jesus:… “E Eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro consolador, para que fique convosco para sempre: o Espírito de Verdade, que o mundo não pode receber, porque não O vê nem O conhece; mas vós O conheceis, porque habita convosco, e estará em vós.” Mas Aquele Consolador (Paráclito) o Espírito Santo, que o Pai enviará em Meu Nome, Esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito(…) Mas, quando vier o Consolador, que Eu da parte do Pai vos hei de enviar, Aquele Espírito de Verdade, que procede do Pai, Ele testificará de Mim (João 14:16-17, 26 e 15:26). Assim, o vigário de Cristo é o Espírito Santo e não Pedro a quem atribuem ter sido o primeiro ‘papa’, ou o Papa. E se o Espírito Santos testificará de Jesus, não testificará de Maria, de santos e santas, eleitos pela doutrinária romanista entre os homens como mediadores.

    19. Estais atentos, pois o homem sensato, racional pode muito bem entender que o Divino Mestre – Jesus se referiu a “Pai Espiritual” e não a pai biológico neste seu divinal ensino. E se o “Papa” é chamado de Pai, seria pai espiritual, o que pelo próprio Nosso Senhor Jesus Cristo foi advertido que a ninguém se chamasse Pai. (Mateus 23:9).

    20. Observai: Que não podeis chamar de pai a qualquer outro ser, por mais especial que possais considerá-lo! A menos que desejais desobedecer ao mandado do Divino Salvador.

    21. Sejais fiéis aos ensinamentos do Divino Mestre, pois o Apóstolo Paulo escrevendo aos efésios diz: “Honra o teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa.” (Efésios 6:2). Entendeis que se Jesus assim falou e o apóstolo nos ensina, é racional e espiritualmente justo a ninguém chamar pai espiritual a não ser Deus Eterno! E se intituleis o bispo de Roma de “PAPA” que significa “Papai” caís na tentação e estais tornando o ‘papa’ igual a Deus, sendo que o próprio Divino Mestre sendo Deus humilhou-se até a morte, e morte de Cruz, para nos salvar, “Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus.” (Filipenses Cap. 2, Vers. 5-6).

    22. Observai que Ezequiel diz: “Tu eras querubim ungido…” (Ezequiel cap. 28:14). “… Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompestes a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei, diante dos reis depus, para que olhem para ti.” “Pela multidão das tuas iniquidades, pela injustiça do teu comércio profanaste os teus santuários…” (Ezequiel 28:17-18). (Item 90.62.1).

    “E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e na tendo da congregação me sentarei…” (…) “… e serei semelhante o Altíssimo.” (Isaías 14:14: 13 a16).

    23. Diz o Padre Aníbal Pereira Reis: (Obra citada pág. 226, Item 14): “Em Corinto, onde, “testificando aos judeus que Jesus era o Cristo” (Atos 18:5), sofreu grande oposição por parte dos mesmos (cf., Atos 18:6, 12), o Espírito Santo também permitiu os Seus prodigiosos sinais em confirmação do ministério do apostolo (cf., I Coríntios 12 e 14).

    “Vigário de Cristo, o Espírito Santo, naquelas origens, agiu diretamente na expansão do Evangelho e Sua atuação se fez sensível de maneira prodigiosa, enquanto Igrejas e Igrejas se estabeleceram e presbíteros foram ordenados sem sequer o conhecimento de Simão Pedro.”

    “Admitir-se, portanto, autoridade de Pedro, como Vigário de Cristo, além de se negar ao Espírito Santo a Sua divina participação na Igreja, prometida, de resto, por Jesus, é fechar os olhos aos luminosos fatos comprobatórios de Sua atuação na Igreja Apostólica, penhor de sua presença em toda a História da Igreja até a consumação dos séculos.”

    “Quer, contudo, ser o papa o vigário de Cristo.”

    “Se o Espírito Santo é o legítimo Vigário de Cristo, o papa também é vigário de Cristo. Substituto de Cristo.” – mas falso o falso profeta.

    23.1. “A Bíblia, com efeito, fala de um outro vigário de Cristo. É o anticristo!.”

    “O vocábulo latino VICARIVS quer dizer substituto, o que ocupa o lugar de outrem, que lhe faz às vezes.”

    “Compõem-se a palavra ANTICRISTO da preposição grega “ANTI” e do Nome CRISTO. E “ANTI” significa: EM VEZ DE, EM LUGAR DE.”

    “O ANTICRISTO, portanto, é aquele que ESTÁ EM LUGAR DE CRISTO, O SUBSTITUTO DE CRISTO.”

    “ANTICRISTO é o vigário espúrio de Jesus Cristo!.”

    “Se o legítimo Vigário de Cristo é o Espírito Santo, o falso é o papa.”

    “Esse, ambicioso vigário de Cristo, o ANTICRISTO é o papa da “Grande Babilônia”, a mãe de todas as prostituições (Apocalipse 18:1-3).”

    “O papa, vigário de Cristo, o anticristo, “se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no Templo de Deus, querendo parecer Deus (II Tessalonicenses 2:4). Sua “vinda é segundo a eficácia de satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, e com todo o engano da injustiça para com os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem.” (II Tessalonicenses 2:9-10).” (Obra citada, pág., 266).

    Reply
  4. Wilson Soler Marques.

    Por favor, estamos falando de Deus Pai e Filho, absolutamente nada em sua obra pode ser considerada um fracasso, nem mesmo humanamente falando, já que Jesus se fez carne e portanto humano. Como vc mesmo disse tudo o quanto ele sofreu teria de sofrer, estava escrito ou não seria o Messias. Sou Cristão não comungo de nenhuma religião, mas cada vez mais me convenço que esta seita Católica pertence a outro Senhor que não Deus. Se vc quer se iludir dando falsas explicações ao que foi dito, problema seu, mas a crua letra dita pelo seu Papa foi Jesus humano fracassou e isto é uma heresia.

    Reply
      1. Alisson

        Cada dia me convenço mais e mais das heresias católico romana

        Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *