Jean Wyllys quer arrancar jovens evangélicos para o candomblé, diz boato

By | 07/11/2015

Boato – Novo projeto de Jean Wyllys é tentar arrancar jovens evangélicos para o candomblé. Veja no vídeo!

No dia 6 de novembro de 2015, o deputado federal Jean Wyllys foi escolhido pela revista britânica The Economist como uma das 50 personalidades do mundo em defesa diversidade. No mesmo dia, um texto que dizia que ele queria converter evangélicos para o candomblé começou a circular online. Leia:

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Vídeo espalha declaração de Jean Wyllys sobre negros e pobres serem mais perigosos

Boato aponta que Jean Wyllys quer converter negros e evangélicos

Novo projeto de Jean Wyllys é tentar arrancar jovens evangélicos para o candomblé. Veja no vídeo!

O vídeo abaixo mostra a nova tática para tentar arrancar os Jovem negros e evangélicos das igrejas cristãs, desta vez o projeto surge diretamente da bancada GLBT, pelo líder Jean Wyllys, que dês do inicio de seu mandato como deputado tem feito apenas projetos que confrontam a sociedade! assista o vídeo e COMPARTILHE!

Junto ao texto, havia o vídeo que você pode ver acima. No trecho, Jean Wyllys dizia seguinte:

“É preciso proteger as religiões de matriz africana e seus adeptos e, para isso, essa proteção não tem que vir só por lei / de forma legislativa. Isso também tem que acontecer no aspecto cultural. Há muitos negros e negras hoje nas igrejas evangélicas. As igrejas evangélicas hoje nas periferias estão tomadas por pessoas negras. É fundamental que esta juventude negra evangélica seja trazida, interpelada, disputada, para que ela mesma defenda a tolerância religiosa e a pluralidade religiosa. Não cabe só às pessoas que estão nas religiões de matriz africana, mas os negros e negras que estão nas igrejas evangélicas precisam ser trazidos e disputados para que a gente crie esse clima de tolerância e de proteção das religiões de matriz africana”.

Apresentada a história, vamos apontar alguns fatos que faz o que circula online ser considerado, no mínimo, distorcido. O trecho do vídeo foi retirado de uma reunião da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara do dia 03/11/2015 (que pode ser acessada neste link). Já o texto veio de uma interpretação do autor.

Assistindo ao vídeo, podemos perceber que, durante a reunião, o deputado defende as minorias (negros, mulheres, gays etc). Durante a fala, ele apontou as religiões de matriz africana que ainda sofrem preconceitos (como ser algo do diabo) e que a pessoa que é negra e evangélica deve conhecer as religiões de matriz africana “para que ela mesma defenda a tolerância religiosa e a pluralidade religiosa”.

Assistindo vídeo todo, você consegue perceber que a fala dele é direcionada a representantes de movimentos de defesa aos negros e aponta detalhes do relatório de uma discussão da CPI que falava do genocídio de jovens negros. Quando ele fala em defender religiões de matriz africana, ele não aponta que os evangélicos vão mudar de religião. E sim que evangélicos negros tenham conhecimento de como as religiões africanas funcionam (em resumo, que não se resumo em ser algo do mal) para não ter preconceitos.

Sendo assim, podemos perceber algumas coisas:

1 – Não se trata de projeto algum, foi uma fala de Jean Wyllys durante sessão da CDHM da Câmara.

2 – Jean Wyllys não falou em converter jovens evangélicos para o candomblé.

3 – O vídeo foi cortado de uma forma que acabou ficando dúbio. Se você tem dúvida, vale assistir ao vídeo todo.

Com isso, podemos afirmar que a história não procede: não existe novo projeto de Jean Wyllys para tentar arrancar jovens evangélicos para o candomblé.

One thought on “Jean Wyllys quer arrancar jovens evangélicos para o candomblé, diz boato

  1. Yrlan

    seu fdp escoria da sociedade , que defesa é essa que tu quer , deixa os negros em paz ou qualquer uma outra seja , branco , parda , amarela , índio , eu digo não ao kit gay nas escolas , essa sim é uma porcaria de projetos que fizeram , se tu quer se gay vai ser gay só tu não influencia os outros

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *