Filme Malévola é uma propaganda do inferno, diz teoria da conspiração

By | 17/06/2014
Filme Malévola é propaganda do inferno, diz boato

Filme Malévola é propaganda do inferno, diz boato

Boato – Filme da Disney é uma “fedorenta propaganda do inferno”. Líderes religiosos dizem que pais cristãos não devem deixar seus filhos assistem Malévola, porque em inglês o título “Maleficent” significa “fazer o mal, causar dano”.

Muitos filmes já foram vítimas da teoria da conspiração cristã, como a franquia Harry Potter (o bruxo teria poderes sobrenaturais) e a animação superpremiada Avatar. Até a trilogia Matrix entrou para o meio da história. Dessa vez a vítima é o filme Malévola, que tem como protagonista a bela Angelina Jolie.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

O filme conta a história da Bela Adormecida pela perspectiva da vilã, que no conto de fadas é a responsável por fazer a princesa e todos os empregados de seu reino caírem em um sono profundo de cem anos.

Vale lembrar que o objetivo desse site de boatos não é discutir a fé de ninguém, mas não pudemos deixar de notar os absurdos proferidos a respeito de Malévola. O maior boato sobre o filme surgiu em inglês, por meio do colunista do site WND, Drew Zahn, escreveu um longo artigo dizendo que algo no novo filme da Disney o deixou muito desconfortável, e não é a clássica história sendo contada pelo olhar da vilã.

O problema de Drew começa pelo título do filme: Maleficent, em inglês. Para ele, o filme tem uma grande semelhança com o livro de Daniel, na Bíblia, que conta a história de Satã, o mais lindo dos anjos. No Brasil, o texto foi publicado no site Gospel Mais. Leia trechos:

O filme “Malévola”, que narra o conto da Bela Adormecida a partir da perspectiva da vilã, vem sendo criticado por lideranças cristãs, que aconselham pais cristãos a não permitirem que seus filhos o assistam.

Sob a perspectiva religiosa, o colunista do WND, Drew Zahn publicou um artigo afirmando que não é aconselhável assistir ao filme, e que o título em inglês, “Maleficent”, significa “fazer o mal, causar dano”.

Zahn diz que no filme, a “bruxa” é retratada como alguém que, “na verdade começou como uma linda menina, o maior e mais belo dos seres celestiais, até que o rei mal nesta história tirou suas asas e lançou-a para a terra”.

A partir desse ponto, “consumida pelo desejo de vingança, ela se torna uma rainha pagã sobre o mundo sobrenatural, auxiliada por seus criados, incluindo ‘Balthazar’ (o último rei da Babilônia, de acordo com o livro de Daniel na Bíblia) e ‘Diablo’, e torna seu objetivo de vida vingar-se do rei amaldiçoando e destruindo seu filho”. A semelhança da história de Malévola com a narrativa bíblica sobre satanás levou Zahn a dizer que o filme é uma “propaganda fedorenta do inferno”.

 

“Talvez esta seja apenas uma releitura criativa do conto de fadas que por coincidência usa termos bíblicos e imagens satânicas para fazer Malévola parece mal. Talvez eu devesse dizer que Angelina Jolie é magnífica atuando como Malévola no filme da Disney, que é levemente divertido e com grandes efeitos especiais, mas com um elenco de apoio que não conseguiu igualar o desempenho de Jolie e assim arrastou a coisa toda à mediocridade. Mas os que estão familiarizados com os livros de Daniel, Apocalipse e algumas das outras passagens-chave das Escrituras pode se perguntar, como eu faço, por quê o filme se assemelha tão de perto à história de satanás (o filho da manhã, o mais belo dos anjos, despojado da glória, lançado à terra, escondido nas sombras, procurando vingar-se do Pai, destruindo seus filhos), a profecia bíblica (a rainha da Babilônia, montada em um dragão) e as mentiras do próprio diabo (‘o Pai não te ama, mas siga-me, e eu vou fazer você gostar de um deus’). Se os cineastas na Disney sabiam o que significava todos esses paralelos, ‘Malévola’ é nada menos do que uma fedorenta propaganda do fogo do inferno”, comentou o colunista.

É realmente difícil de entender como funciona a cabeça de algumas pessoas. Meio complicado imaginar que o diabo está se manifestando em forma de Angelina Jolie e que receberemos uma visita do rei do submundo em 2017. Vale lembrar que há muitas obras sendo acusadas de serem satânicas. E nada foi comprovado.

E vamos pensar: será que toda história de alguém que era bondoso e se transforma em alguém “do mal” tem que remeter a história de lúcifer. Vale pensar que nem tudo no mundo gira em torno da Bíblia. E se fosse assim, a história original da Bela Adormecida também seria do diabo

Também vale analisar que Drew Zahn, o articulista que deu todo início à polêmica, não usou nada científico para falar. Apenas jogou trechos e trechos. Como o ônus da prova é de quem acusa, nada podemos falar do filme. Revivals do Chifrudo a parte, a Disney arrasou mais uma vez transformado contos de fadas em histórias de gente grande.

5 thoughts on “Filme Malévola é uma propaganda do inferno, diz teoria da conspiração

  1. Lucas Carvalho

    Acho que não tem nada a ver com o diabo, é só um filme da Disney. Ta e se for mesmo uma representação do “diabo”, o que temos a ver com isso? Se ele querem seguir isso, é o caminho deles, do mesmo jeito que eu sigo o meu. Só foi uma grande coincidência! O mundo é feito de coincidências!

    Reply
  2. vivian delfini

    Querido blogueiro, antes de eu ler qualquer comentário na internet sob uma suposta relação com satanás, eu assisti o filme sem saber de nada, pois eu sempre admirei a beleza e a atuação da Angelina Jolie, e na minha infância eu fui totalmente aficcionada pelo filme “A Bela Adormecida”, amava contos de fadas, Disney e tudo que remetia à fantasia. Mas esse filme me fez mudar de opinião. Durante o filme, repito, sem saber de nenhuma crítica de religiosos dizendo que havia uma conexão com o diabo, toda a narrativa da história me levava a lembrar da história de satanás, desde o começo, quando o mais belo dos seres celestiais nasce e, aos seus próprios olhos, ele é apresentado como injustiçado, perdendo suas asas e sendo traído, jogado à terra. Depois ela quer se vingar e lutar contra o verdadeiro Rei do mundo real, que é retratado como o mal, e faz com que a princesa humana entenda que a vilã (ser de luz caído) na verdade é boa, e o rei mal, bem como o reino de fantasia da vilã cheio de criaturas de fantasia, que no final do filme a princesa escolherá viver lá, é melhor que o castelo do rei e o amor verdadeiro, retratando para mim imediatamente uma alegoria do inferno e do mal como o legal, enquanto o rei e o amor são ridicularizados. Depois ainda há referencias ao diablo e Balthazar, que pertencem ao reino de Malévola, figuras bíblicas que representam o mal. Me desculpe blogueiro, mas falo com total sinceridade e coração aberto, apenas da real certeza que tive na hora assistindo, e depois, lendo inúmeros depoimentos que concordavam comigo, percebi que Deus abre aos olhos das pessoas para não serem enganadas, e Ele dá uma escolha. Para mim está claríssimo como ar que respiro que esse filme é uma apologia ao diabo. Somos bombardeados de mensagens subliminares e mensagens diretas que nos levam à diferentes valores. O que vamos escolher?

    Reply
  3. Rwana

    Desculpa blogueiro ,mas tudo no mundo esta relacionado aos livros sagrados ,incluindo a tua existencia,estamos sim a caminhar a passos largos do fim e esse filme e muitas outras coisas sao a prova disso e pessoas q pensam como tu tambm sao um grande sinal do cuidado q devemos ter ao abrir a boca pra dizer q Deus nao existe e a ciencia explica tudo,abra os olhos enquanto ha tempo,eanalisa o mundo e as maravilhas e a beleza de mundo q nos foi dado pelo Magnifico Senhor dos mundos ,e q nos so estragamos..ha coisas q tu paras e pensas ,como isso e possivel senao pela permissao de Alguem,para e analisa o mundo outra vez!

    Reply
    1. Eduardo Gorgone

      Tudo no mundo está relacionado com a bíblia, Rwana? Fanatismo religioso sim, isso é o inferno! Vocês, cristãos, são as pessoas mais intolerantes do mundo, inclusive levaram os muçulmanos à intolerância. Durante a Idade Média, o Islã era muito mais avançado cultural e cientificamente do que as regiões dominadas por cristãos. Nas cruzadas, fanáticos cristãos praticaram canibalismo com crianças muçulmanas assadas em espetos. Ao passo que antes de terem suas terras saqueadas, a tolerância era a regra nos califados e sultanatos. Eles não obrigavam ninguém nas terras conquistadas a seguir o Islã, pelo contrário, muitos califas tiveram conselheiros cristãos, judeus e até budistas! Antes das cruzadas, também era livre o acesso de cristãos aos ditos lugares santos do Oriente Médio. Saladino era um exemplo de virtudes até para líderes cristãos como Ricardo Coração de Leão, os dois rivais se admiravam mutuamente. Mas vocês não. Vocês querem enfiar suas crenças goela abaixo de todos. Seria demais pedir que tenham suas crenças, mas que não tentem nos enfiá-las goela abaixo?

      Reply
  4. janderson

    Qualquer semelhança cm a Bíblia é mera coincidencia :/
    Aah fala serio, so nao enxerga quem nao quer. Que Deus tenha misericordia!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *