Miriam Leitão participou do assalto ao banco Banespa em 1968 #boato

Boato – Foto mostra jornalista Miriam Leitão durante o julgamento do assalto ao banco Banespa da rua Iguatemi, em São Paulo. Miriam usou um revólver calibre 38 e roubou o equivalente a R$ 800 mil.

A jornalista Miriam Leitão (comentarista de economia de veículos da Globo) consegue a “proeza” de ser atacada por militantes dos dois lados da “polarização política brasileira”. Pelos militantes de esquerda, ela sofre a pecha de “perseguir o PT”. Dos militantes de direita (bem à direita mesmo), ela sofre a pecha de ser uma “comunista terrorista”. E o segundo grupo citado começou a compartilhar uma história “nova”.

Uma imagem de Miriam Leitão presa começou a circular em redes sociais junto a uma mensagem que aponta que a foto foi tirada durante julgamento dela relativo ao assalto do Banco Banespa em 1968, em São Paulo. De acordo com a mensagem, a jornalista teria usado um revólver para roubar 80 mil cruzeiros, valor equivalente a R$ 800 mil. Leia:

Foto do julgamento do assalto ao Banco Banespa da Rua Iguatemi, em São Paulo, ocorrido no dia 06/Outubro/1968. A assaltante usava um revólver calibre 38 e junto com seus comparsas levaram 80 mil cruzeiros, que seria equivalente à R$ 800.000. Alguém reconhece a assaltante??

Miriam Leitão participou do assalto ao banco Banespa em 1968?

Muita gente (como dito antes) do lado mais à direita do polo compartilhou a informação. Mas será mesmo que a imagem que circula online é do julgamento de Miriam Leitão e será que ela realizou um roubo à mão armada ao Banco Banespa em 1968? As respostas são não. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

Para começar, a mensagem tem as principais características de boatos online. Ela é vaga, alarmista, tem erros de português e não cita nenhuma fonte confiável. Só faltou o pedido de compartilhamento para fechar o pacote completo das fake news. Só com isso, já dá para ficar desconfiado da veracidade da informação.

As desconfianças viram certeza quando procuramos pela história por trás da imagem. Ela é, de fato, de Miriam Leitão quando era mais jovem. Porém, ela não é de nenhum julgamento. A imagem é de 1972, quando Miriam, que era militante do PCdoB, foi presa em Vitória (ES).

De acordo com depoimento da própria jornalista, ela foi presa junto com o namorado. A acusação era subversão (tentar organizar o PCdoB no Espírito Santo). Depois de torturada e presa, ela acabou absolvida da acusação. Ou seja: a prisão dela não teve nada a ver com o assalto do Banespa (que foi realizado por outros grupos comunistas).

Ao buscar sobre a mensagem, descobrimos que ela já compartilhada junto a uma foto da ex-presidente Dilma Rousseff. Apesar de (devido a diversas contradições de versões) não termos conseguido chegar a uma conclusão sobre a participação de Dilma no roubo em questão (há quem diga que sim e há quem diga que não. O que se sabe que é que ela não participou do “front” no assalto), a foto da ex-presidente também não era de um julgamento relacionado ao tal assalto.

Resumindo: a foto de Miriam Leitão que circula na internet não tem nenhuma relação com o assalto ao Banco Banespa em 1968. A imagem é da jornalista após ser presa em outra situação e a mensagem já foi utilizada com uma imagem de Dilma Rousseff. Ou seja: é mais um boato que circula online.

PS: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, no Facebook e WhatsApp no telefone (61) 991779164.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

4 comentários em “Miriam Leitão participou do assalto ao banco Banespa em 1968 #boato

  • 12/06/2018 em 03:37
    Permalink

    Em momento algum, é desmentida a notícia. Os militares da época devem ter os registros. O que mais me chama a atenção é que é mais uma a afirmar ter sido “torturada”. Seguem bem os ensinamentos do Mário lago: “se forem presos, quando saírem, digam que foram torturados”. Brasil comédia sem graça!

    Resposta
  • 12/06/2018 em 03:33
    Permalink

    Em momento nenhum desmentem a notícia. Impressionante como todos estes presos foram “torturados”, não é mesmo? Mário Lago os ensinou bem: “Se forem presos, quando soltos, digam que foram torturados”. Brasil comédia sem graça!

    Resposta
  • 10/06/2018 em 02:12
    Permalink

    ohhhhhhhhhhhhhhhhh, coitada, coitado é de nós, vai ser ruim lá longe, péssima entrevistadora.deve tá lá porque tem as costas quentes e o Pt por trás.

    Resposta
  • 09/06/2018 em 20:01
    Permalink

    Fico impressionada que quando envolve alguém da Globo vocês atuam como se fossem do FBI é rápido de uma maestreza ímpar

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)