Juiz Erick Bretas faz texto sobre o que se passa no Brasil corrupto #boato

Boato – Juiz Dr. Erick Bretas publicou um texto sobre as cinco grandes quadrilhas no Brasil corrupto. Resumo mostra o que se passa no país.

Com a “migração” de alguns processos da Lava Jato para outros estados brasileiros, o nome de outros juízes tem começado a aparecer na mídia junto com o do já conhecidíssimo Sérgio Moro. Dentre estes nomes, um dos mais citados é o do juiz federal Marcelo Bretas, do Rio de Janeiro.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org
Siga o Boatos.org no Twitter:

Envie uma mensagem com a palavra #boato para (61) 99432-5485 e agende este número no seu telefone para receber as nossas atualizações gratuitamente no WhatsApp

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Bretas é o responsável por julgar processos contra o ex-governador do estado, Sérgio Cabral, e, recentemente, participou de uma “queda de braço” com o ministro do STF, Gilmar Mendes, no caso do dono de empresas de ônibus Jacob Barata Filho.

Desde quando o juiz começou a aparecer na mídia, um texto atribuído ao “juiz Dr. Erick Bretas” tem circulado na internet. No texto, há uma análise do que seriam as “cinco quadrilhas da política brasileira: PT, PMDB (Câmara e Senado) e PSDB (paulista e mineiro). Leia trechos do texto:

Resumo efetuado pelo Excelentissimo Juiz Dr. Erick Bretas para ajudar de maneira simples, àqueles que tentam entender o que se passa no Brasil Corrupto. Se você analisa as delações da JBS, as da Odebrecht e as das demais empreiteiras, a conclusão é mais ou menos a seguinte: O Brasil foi dividido entre cinco grandes quadrilhas nas últimas duas décadas.

A maior e mais perigosa, diferentemente do que diz o Joesley, é a do PT. Era a mais estruturada, mais agressiva, mais eficiente e com planos de perpetuação no poder. Comandava a Petrobras, vários fundos de pensão e dividia o poder com as quadrilhas do PMDB nos bancos públicos. Sua maior aliada econômica foi a Odebrecht.

Mas ninguém pode dizer que é contra a corrupção se tolerar as quadrilhas do PMDB ou do PSDB em nome da “estabilidade”, “das reformas” ou de qualquer outra tábua de salvação que esses bandidos jogam para si mesmos. E que ninguém superestime as rivalidades existentes entre esses cinco grandes grupos. Em nome da própria sobrevivência eles são capazes de qualquer tipo de acordo ou acomodação e farão de tudo para obstruir a Lava Jato.” Didático e definitivo. Mais didático que o PowerPoint.

Juiz Erick Bretas fez um resumo sobre o que se passa no Brasil corrupto?

O texto foi compartilhado na internet com inúmeros “autores”, sempre carregando o nome de juiz. Em algumas versões, o “Erick Bretas” está ilustrado com uma foto de Marcelo Bretas. Mas será que é verdade que o juiz escreveu um texto sobre “as quadrilhas” do Brasil? A resposta é não. Vamos aos fatos.

Antes de falar da autoria em si, um detalhe importante: não vamos entrar no mérito do texto. Cabe a Justiça definir quais são as quadrilhas na política e as subdivisões delas. Dito isso, saiba que o texto não é de um juiz. Tampouco do “juiz Bretas”.

O primeiro registro que vimos da história na internet é de 17 de junho. De fato, ela foi postada por Erick Bretas. Porém, a pessoa que publicou a história não é um juiz (tampouco Marcelo Bretas). Ele é um jornalista que trabalha na TV Globo. Pelo o que levantamos, não tem nenhum parentesco com o juiz Marcelo Bretas.

Resumindo: ao contrário do que a descrição e a imagem que o acompanha apontam, o texto sobre “as cinco quadrilhas” não é do juiz Marcelo Bretas. Tampouco é do juiz Erick Bretas. Ele é um artigo escrito por um jornalista com o mesmo sobrenome do juiz da Lava Jato no Rio de Janeiro.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de diversos leitores via WhatsApp. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99331-6821.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)