Jair Bolsonaro recebeu R$ 200 mil de propina da JBS em 2014 #boato

Boato – Durante a campanha eleitoral de 2014, o deputado federal Jair Bolsonaro recebeu propina de R$ 200 mil da JBS.

Depois das delações de executivos da Odebrecht e da JBS, poucos são os políticos de expressão nacional que falam que estão limpos. Um desses políticos que “podem encher a boca para falar” é o deputado Jair Bolsonaro (PSC/RJ). Quer dizer, “podia”. Porque, de acordo com um texto que circula online, ele está na lista de propinas da JBS.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org
Siga o Boatos.org no Twitter:

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Um texto, publicado por um blogs (um deles, curiosamente, ligado a militares), dá conta que ele recebeu uma “propina” de R$ 200 mil na campanha para deputado federal de 2014. O blogs que publicaram a versão usam como fonte (na verdade copia descaradamente e só troca o título) uma matéria (da qual vamos falar mais para frente) que “provaria” a propina. Leia o texto que circula online:

Bolsonaro recebeu R$ 200 mil em propina da JBS, durante campanha de 2014. Jair Bolsonaro (PP) não se cansa de falar que é um político de moral ilibada. Ainda assim, o deputado federal compartilhou um vídeo para explicar a doação no valor de R$ 200 mil que recebeu da JBS durante sua campanha de 2014.

Os dados constam na Consulta aos Doadores e Fornecedores de Campanha de Candidatos no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Reeleito deputado federal com o maior número de votos no Rio de Janeiro naquele ano, foram mais de 460 mil votos, Bolsonaro, por sua vez, afirma ter devolvido o valor doado pela empresa detentora da Friboi.

Em vídeo postado no seu canal de YouTube, o deputado indica que o montante de R$ 200 mil, que corresponde à metade do total gasto na sua última campanha, foi devolvido como “doação ao partido”. Na planilha do TSE, porém, os mesmos R$ 200 mil voltam à conta de Bolsonaro, agora numa doação feita pelo fundo partidário.

Jair Bolsonaro recebeu R$ 200 mil de propina da JBS em 2014?

Não precisa nem dizer que o link que o acusava de receber propina da JBS/Friboi viralizou online. Mas será mesmo que a história é verdadeira? A resposta é não. Vamos aos fatos.

De fato, ao olhar no site do TSE é possível ver que Bolsonaro recebeu R$ 200 mil da JBS como doação de campanha. Porém, ele devolveu o dinheiro ao partido (por sinal, ele aproveitou a devolução do montante para esbravejar que não recebe “propina legalizada”). A devolução pode ser vista no link de gastos de campanha.

O furo da bala é que uma matéria da Vice aponta que Bolsonaro recebeu R$ 200 mil do fundo partidário do Partido Progressista (PP) no mesmo dia que devolveu o dinheiro da JBS. Logo, outros sites passaram a levantar a hipótese que o dinheiro foi “lavado” pelo PP para não ter como fonte a JBS para, por fim, blogs postarem a história como “propina”.

A tese até faria sentido se não fosse um detalhe: o da história ter sido explicada por Bolsonaro faz tempo. Mais exatamente em uma postagem de janeiro de 2016 e um vídeo de março deste ano.

De acordo com o deputado, a história foi a seguinte: uma pessoa do PP ligou para Bolsonaro oferecendo dinheiro do fundo partidário para a campanha. Quando o dinheiro entrou na conta, foi visto que era doação da JBS. Bolsonaro reclamou com o partido sobre a fonte do recurso e devolveu o dinheiro. A doação seguinte foi como combinada: do fundo partidário.

A questão é por que o PP doaria dinheiro do fundo partidário ao deputado? Fizemos um cálculo e a tese dita no vídeo de que Bolsonaro “rende” dinheiro para a legenda faz sentido. O fundo partidário é pago da seguinte forma: 5% dos recursos são divididos igualmente entre os partidos e 95% proporcionalmente às votações para a Câmara Federal.

Em 2014, o fundo partidário destinou R$ 300 milhões para os partidos. Sendo assim, R$ 285 milhões (95%) foram definidos pela votação para deputado federal de 2010. Ou seja, 135.804.433 eleitores decidiram para quem iria o montante.

Fazendo um cálculo superficial, (300.000.000/ 135.804.433, igual ao número de eleitores) cada voto “renderia” R$ 2,20 (não contamos votos anulados e abstenções. Neste caso, a conta subiria). Como Bolsonaro teve 464.572 votos em 2010, renderia, em teoria, R$ 1.022.058 ao partido. Por isso, ele conseguiu exigir (de forma esperta) que o dinheiro viesse do fundo partidário.

A título de conhecimento, levantamos no site do TSE para quem o PP doou via fundo partidário em 2014. Nomes como Aline Corrêa (R$ 200.000), Euricélia Cardoso (R$ 385.000), Iracema Portella (R$ 1.090.000), Conceição Sampaio (R$ 600.000), Ronaldo Carletto (R$ 400.000) e outros candidatos a deputado federal também receberão via fundo partidário. Ou seja, não foi nada de extraordinária a doação.

Só para terminar: e se a doação fosse real? Isso significa necessariamente que se trata de propina? Na realidade, não. Apesar de a JBS ter afirmado que “pagou propina por meio de doação oficial”, é preciso fazer uma investigação mais profunda para saber qual a parte das doações eleitorais serviram para comprar agentes públicos. Por enquanto, não se sabe ainda qual a porcentagem das doações (que eram legais em 2014) teve esse destino.

Resumindo: quer você goste ou não do deputado, a história que aponta que Bolsonaro recebeu propina da JBS nas eleições de 2014 não pode ser comprovada. O dinheiro que foi doado pelo partido é, de fato, do fundo partidário que, por sinal, foi ganho com alguns votos do deputado. Nesta, Bolsonaro foi esperto ao “recusar” o dinheiro como vindo de doação da JBS. Por enquanto, não há provas contra ele.

 Ps.: Esse artigo é uma sugestão de diversos leitores pelo WhatsApp. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99331-6821.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

34 comentários em “Jair Bolsonaro recebeu R$ 200 mil de propina da JBS em 2014 #boato

  • 16/02/2018 em 22:09
    Permalink

    Lavagem de dinheiro braba, e vcs ainda se fazem de besta, sitezinho defensor de bolsonaro kkkk sem credibilidade

    Resposta
  • 16/02/2018 em 03:17
    Permalink

    Epa epa epa essa dos R$200 mil reais é verídica sim por favor insulte menos a nossa inteligência, pois o tal Mito fez isso sim devolveu o dinheiro para o partido lhe repassar depois , aceita que dói menos.

    Resposta
  • 14/02/2018 em 00:26
    Permalink

    O site de vcs não tem a menor credibilidade! Estão sempre fazendo malabarismo para defender o Bolsonaro e a extrema-direita. Qual será a próxima? Dizer que Hitler não matou judeus? Tomem vergonha na cara!

    Resposta
  • 29/01/2018 em 20:58
    Permalink

    Que pena. Um site que tem por finalidade desmentir boatos mentindo… Recebeu a propina, lavou no partido. E forma 300 mil. Não 200. Boatos postando boatos… Lamentável.

    Resposta
  • 06/01/2018 em 16:55
    Permalink

    Prezados, o autor do texto precisa fazer uma correção urgente, sem a qual não dá para compartilhar. Onde está escrito “também receberão” , o correto é “também receberam”, pois não é algo que vai acontecer, mas já aconteceu. Também tem erros de concordância, como “o blogs”. Ou é “o blog” ou “os blogs”. Abraço.

    Resposta
    • 31/01/2018 em 04:24
      Permalink

      Corrigir o português sabe, agora quero ver provar que o Bolsonaro não é corrupto recebendo grana da JBS.
      Se poupe!

      Resposta
  • 30/12/2017 em 12:50
    Permalink

    Ta beleza..ele devolveu os 200.000 para o partido e o partido fez o que com o dinheiro ? Devolveu a JBS? E Ai?

    Resposta
  • 24/12/2017 em 00:15
    Permalink

    Site tendencioso e parcial quando diz que ele era esperto no que fez. Se ele ficasse com o dinheiro estaria na Lava Jato e como devolveu é esperto!

    Resposta
  • 12/12/2017 em 11:28
    Permalink

    ele lavou o dinheiro devolvendo para o partido que por sua vez o devolveu, isso é crime, lavagem de dinheiro

    Resposta
    • 13/12/2017 em 19:11
      Permalink

      Receitas de campanha: migre.me/sOqa4
      Ofício do partido: migre.me/sOqc8
      Despesas de campanha: migre.me/sOqds

      Resposta
  • 08/12/2017 em 17:56
    Permalink

    Putz, que explicação vagabunda. Ele recebeu dinheiro da JBS, “devolve” pro partido (em vez de devolver pra quem doou) e recebe a mesma quantia do partido. Me poupem. E essa de que ele rendeu dinheiro ao partido é furada. Sem um partido ele não poderia ter concorrido.

    Resposta
  • 30/11/2017 em 00:04
    Permalink

    Caramba!
    Estou decepcionado com mais uma “justificativa” evasiva. Aliás, já havia cobrado isso do site em outras postagens e não tive nenhum retorno.
    Lamentável!

    Resposta
    • 08/12/2017 em 17:32
      Permalink

      É, nesta o Boatos forçou a interpretação. É o mesmo que o ladrãozinho bater a carteira e no momento em que é flagrado devolver a carteira ao dono. Daí pode dizer que nunca roubou, pois devolveu. Esse lance de acreditar em justificativas simplesmente ninguém será condenado. É como o sujeito indo com uma mala de dinheiro e dizer que não sabia que dentro da mala havia dinheiro.

      Resposta
  • 24/10/2017 em 22:20
    Permalink

    Alem de honesto, eh inteligente! Nem com armadilha conseguiram pega-lo. Parabens, futuro presidente de 1 de Janeiro de 2019!

    Resposta
  • 13/09/2017 em 03:53
    Permalink

    Que sitezinho canalha. Não é a primeira.

    Ele não recebeu os 200 mil?? recebeu… não está registrado até no TSE? está… então não tem NADA de boato.

    “Devolver” ao partido (dele) para tentar “lavar a doação” depois que viram que ele recebeu é fácil. Aliás… “comprar esse discurso” é de uma ingenuidade caricata parecida com a de quem aplaude um prefeito porque ele veste uma roupa de gari e faz uma simulação de varrer rua por 20 segundos.

    Esse tipo de coisa antigamente a gente só via em programas do tipo Zorra Total

    Resposta
    • 11/11/2017 em 03:40
      Permalink

      Apenas para completar…
      Ele recebeu o R$ da JBS, diretamente e devolveu para o partido??
      Que porra é essa?? deveria devolver a quem depositou!!! e não a “terceiros”…
      Tem gente que gosta de ser enganado, só pode!!!
      Falcatrua total que o site defende!!!

      Resposta
      • 27/11/2017 em 16:17
        Permalink

        Meu caro, ele recebeu o dinheiro do partido, era o fundo partidário. Porém, o assessor dele telefonou para ele e disse que o doador daquele a dinheiro era a JBS, portanto no outro dia, ele devolveu o dinheiro ao partido, pois não queria o dinheiro vindo da JBS.

        Resposta
  • 25/05/2017 em 16:44
    Permalink

    Ele sempre falou que dvolveu, fez vídeo registrou a devolução e e documentou em cartório isso tudo em 2014 quando recebeu e devolveu . O Bolsonaro sempre atacou o PT e a friboi por serem aliados , quando ele viu o cheque achou estranho aid nda mais sendo da JBS, com isso eldevolveu e ainda avisou seus eleitores do fato bizarro e postou a foto da devolução devidamente documentada, hoje ele ta ai, nao foi citado , esta limpo e todos que receberam estão sobe investigação , e ele ta é dando gargalhadas.

    Resposta
    • 15/07/2017 em 00:20
      Permalink

      Verdade, mas ele devolveu os 200 da JBS para o partido, e pegou 200 do partido, ou seja, trocou 6 por meia duzia.

      Resposta
      • 24/10/2017 em 22:55
        Permalink

        Um é da JBS, outro veio dos impostos, se ele aceitasse o dinheiro da JBS os 200 dos impostos publicos iriam ficar no cofre do partido (e poderia ser roubados).
        Mas ele decidiu pegar o dinheiros que veio dos impostos, apenas para garantir… Ou não. Sei lá.

        Resposta
      • 24/12/2017 em 00:02
        Permalink

        Então se eu te emprestar um dinheiro, 200 mil e disser que é de merenda de uma escola, e tu não quiseres, tudo bem, mas logo depois digo que te empresto 200 que é meu, ai tudo bem? Como vais saber se é de merenda escolar ou meu mesmo? Dinheiro não tem dono e nem endereço, o que tem é a origem de onde ele vem registrado!

        Resposta
  • 25/05/2017 em 16:22
    Permalink

    O partido não “doa” para o candidato. O partido transfere. Não é uma concessão. É um direito do parlamentar.

    Resposta
  • 25/05/2017 em 13:31
    Permalink

    Admirava esse site, mas embasar como justificativa o próprio vídeo do Bolsolixo aí já é demais. Tudo não passou de uma manobra pra lavar dinheiro pelo fundo partidário, essa é uma prática constante entre os politicos, partidos e empresários.

    Resposta
    • 27/11/2017 em 16:24
      Permalink

      Vai pesquisar primeiro.

      Resposta
  • 24/05/2017 em 02:11
    Permalink

    Erradíssimo! Ele recebeu sim o dinheiro. Ele foi “esperto” em devolver e pedir para receber em nome do partido, mas é a mesma coisa, recebeu sim. a prestação de contas mostra isso.

    Resposta
  • 23/05/2017 em 18:25
    Permalink

    Na verdade recebeu sim e não devolveu. Isso não é boato.

    Resposta
  • 23/05/2017 em 18:15
    Permalink

    Ele recebeu R$ 200.000,00 na conta dele e R$ 100.000,00 na conta do filho. Isso totaliza R$ 300.000,00. Ele devolveu ao partido R$ 200.000,00. Você têm notícia se o filho dele devolveu os R$ 100.000,00 restante? Sem contar que essas apurações estão muito fracas. Os R$ 200.000,00 que ele devolveu da JBS voltaram para a empresa? Isso tem cara de lavagem de dinheiro sim!

    Resposta
    • 09/12/2017 em 02:07
      Permalink

      Ele devolveu ao partido, era fundo partidário.

      Resposta
    • 24/12/2017 em 00:04
      Permalink

      O filho devolveu sim, e assim como o pai sabia que era dinheiro ilícito moralmente, mas legalmente eles poderiam ficar que era um dinheiro legal naquela época. Isso ninguém vê!

      Resposta
  • 23/05/2017 em 11:39
    Permalink

    Só posso dizer uma coisa ” CHUPA PETRALHADA” eheheheheheheheh
    BOLSONARO PRESIDENTE!!

    Resposta
    • 09/11/2017 em 04:52
      Permalink

      Claro, somente seu bandido de estimação pode enfiar a mão no seu bolso. Muito condizente com o eleitorado do seu candidato. Coerência zero!
      Sorte do Brasil que não vai ter que passar por mais esse revés. Esse traste não ganha nem a pau! Amém!!!

      Resposta
  • 22/05/2017 em 19:59
    Permalink

    Eu gosto muito desse site, mas acho que vcs estão colocando a mão no fogo dessa vez sem fazer uma apuração melhor, ainda mais se tratando de quem é. Se ele devolveu ao partido, a doação voltou para conta da JBS? Se não voltou, então ele só “lavou o dinheiro”, não é? E se a doação era lícita, porque ele recusou? Essa de vocês está me fazendo desistir de consulta-los.

    Resposta
  • 22/05/2017 em 19:19
    Permalink

    200 mil que se sabe e os outros 2 milhões? Esse Bolsonaro é politico e não existe um que não roube…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)