Forças Armadas, em alerta máximo, vão intervir e querem toque de recolher #boato

Boato – Documento vazado pelo Estadão aponta que as Forças Armadas estão em alerta máximo, Lula vai resistir à prisão, intervenção virá, Temer vai renunciar e teremos toque de recolher.

A prisão do ex-presidente Lula e a crise institucional do governo de Michel Temer estão fazendo com que as pessoas que desejam a volta dos militares ao poder “coloquem as manguinhas de fora”. E, infelizmente, a forma que essas pessoas mais têm se manifestado é por meio de notícias falsas.

A última informação que circula entre esses grupos dá conta de que o Estadão relatou os últimos passos da futura intervenção militar que “deve” acontecer no Brasil. De acordo com o jornal, as Forças Armadas estão em alerta máximo, Lula vai resistir à prisão, teremos toque de recolher, estado de sítio e Temer vai renunciar.

Forças Armadas, em alerta máximo, vão intervir e querem toque de recolher?

Já estamos cansados de desmentir essas lendas criadas pelos intervencionistas (que, na realidade, é uma tática para colocar o assunto sempre em pauta). Mas como o nosso papel é desmentir fake news, vamos aos fatos.

O texto é tão grande e conta tantas “estórias” que resolvemos desmentir parte por parte. Antes, vamos de falar de modo mais geral. 1) O texto carrega as principais características de um boato online: informações vagas, alarmistas e erros de português. Só faltou o pedido de compartilhamento. 2) A fonte citada em alguns casos, o Estadão, não publicou nada a respeito do assunto. Agora, vamos ao conteúdo:

Forças Armadas em Alerta Máximo: Acaba de ser decretada o alerta máximo em todo o território nacional, por ordem do Estado Maior. Reunião agora no CMS: Estão reunidos o General Villas Boas e mais 13 Generais do Exército, para discutir os rumos da política nacional e da prisão do Lula.

Rio de Janeiro: Rio de Janeiro,no papel do CML, acaba de decretar o monitoramento em tempo real das principais vias, Aeroportos e de seus quarteis. São Paulo: São Paulo vai receber, ainda na madrugada de hoje, 500 homens da PQD, além dos 4000 homens já de prontidão.

Não há qualquer movimentação do Exército que aponte para “estado de alerta”. Também não há nenhuma movimentação apontando que “São Paulo” vai receber 500 paraquedistas, 4000 homens e também nada de monitoramento em aeroportos. Você acha que já não iriámos perceber se soldados aparecessem em aeroportos ou tantos homens se deslocassem?

Sobre o general Villas Bôas. No dia 6 de abril (data de início da circulação do boato) ele estava em reunião com o embaixador da Itália em Brasília e não em reunião com militares no Sul do Brasil.

Exército vai intervir: Segundo conversas nas casernas, Villas Bôas não está nada contente com a situação do país, que se deteriorou muito de cinco dias para cá. Lula vai Resistir: Lula já avisou que não vai se entregar e que vai resistir a todo custo, protegido pela sua fanática militância. Exército já se prepara, sem o aval de Jungmann, para intervir violentamente.

Não precisa ser um gênio para ver que o general Villas Bôas não está feliz com a situação do Brasil (aliás, quem está?). Porém, há um oceano entre a “insatisfação dele” com o país e uma intervenção militar. Isso é possível de ser constatado no que aconteceu dias após as declarações dele no Twitter: nada além de “panos quentes” por todas as partes.

Sobre Lula se entregar, já dá para ver que a informação é falsa. No discurso que ele fez na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, ele afirmou que vai se entregar e tentar a liberdade juridicamente.

Exército quer toque de recolher e Estado de Sítio: O exército solicitou o Toque de Recolher nacional, mas não foi atendido, o que gerou um grande mal estar entre o governo e o EB. Marinha deve se manifestar: De todas as forças, a Marinha foi a única que não se manifestou ainda, somente os altos oficiais da reserva. Segundo apuramos, Bacellar, atual comandante da Marinha, já prepara uma carta bomba, que vai estremecer Brasília.Casernas: As casernas estão pressionando o General Villas Bôas a romper com o governo e decretar a intervenção militar, antes rejeitada por ele, agora já admitida.

Por que o Exército iria pedir o toque de recolher? Além de “começar mal” com esse rompimento com as liberdades individuais, não um motivo para alguém com o mínimo de sanidade pedir isso. É até difícil de desmentir porque não tem lógica! O mesmo motivo desqualifica a história da Marinha e das Casernas. Foram tiradas “do nada”.

STF: Lula deve ser solto por um HC ainda na próxima semana, podendo gerar grande revolta popular e também dentro dos Quartéis. Podendo ser a maior crise que o Brasil ja viu desde 1964. Temer: Temer já sabe que a denúncia contra ele vai chegar no STF e no plenário da Câmara e seu discurso de renúncia ja está pronto, onde provavelmente as forças armadas estarão no poder. O Brasil está na lama. Fonte: Estadão.

possibilidade (muito pequena) de Lula conseguir um habeas corpus no STF na semana que vem. Porém, a mobilização de manifestantes na rua (tanto a favor como contra o ex-presidente) mostra que a chance de termos uma “grande revolta popular” é pequena (talvez tenhamos uma grande revolta online, no máximo).

Sobre Temer renunciar, esse assunto foi tema de um boato desmentido há cerca de uma semana no Boatos.org. Não, Temer não vai deixar o cargo de presidente. Aliás, há possibilidade de ele tentar a reeleição. Por fim, como dito antes, não há nada sobre o assunto no Estadão.

Resumindo: a história que “descreve” o caos entre as Forças Armadas e o poder político no Brasil é falsa. Não tem base em nenhuma informação concreta e mais se assemelha a mais um devaneio de quem acredita que o Brasil é melhor controlado por um grupo de militares. Boato.

PS: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, no Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)