Informação falsa: cidade de Bom Jesus de Itabapoana se recusa a votar

By | 17/11/2013
Notícia falsa aponta que cidade do Rio de Janeiro ficou sem votar

Notícia falsa aponta que cidade do Rio de Janeiro ficou sem votar

Boato – Nas eleições municipais, a cidade de Bom Jesus de Itabapoana (RJ) deu um belo exemplo de civilidade. Insatisfeitos com os candidatos a prefeito, 20 mil dos 26 mil eleitores decidiram anular o voto.

Esse é mais um boato envolvendo o suposto poder que o voto nulo poderia ser exercido em uma eleição. Sempre quando se aproxima a época das eleições, a informação de que não votar em nenhum candidato poderia ser a solução para fugir de maus políticos. E essa história mostra um exemplo.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

De acordo com o boato, que pode ser lido aqui, os eleitores da cidade de Bom Jesus de Itabapoana, no Rio de Janeiro, resolveram protestar na hora de ir às urnas. Com isso, a eleição teve nada menos do que 89,2% dos votos anulados. Ou seja, dos 26.863 eleitores que compareceram para votar, 20.821 teriam votado nulo.

O boato ainda aponta que, para a população, os candidatos não serviam e que o TRE teria que convocar novas eleições. Por fim, o texto aponta que votar nulo em massa seria a solução para mostrar o descontentamento com os candidatos.

Agora vamos aos fatos. O que aconteceu na realidade foi uma grande confusão e, a partir daí, alguém “muito esperto” chegou à conclusão de que a população votou nulo e criou esse texto, que viralizou na internet.

Nas eleições para prefeito em 2008, os dois candidatos mais votados no município fluminense tiveram a candidatura impugnada pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral). Ou seja, apesar de ter o nome das cédulas, Paulo Sérgio Cyrillo (PSB) e Branca (PMDB) foram contado como nulos. Com isso, João José Pimentel (PTB) acabou eleito com apenas 6% dos votos.

A coisa começou a ficar ainda mais confusa quando o TRE tomou a decisão de anular o pleito de 2008 pelo excesso de votos anulados. Essa decisão acabou sendo revogada posteriormente já que Branca conseguiu na Justiça o direito de se eleger como prefeita da cidade. Curiosamente, Branca se reelegeu em 2012, mas foi cassada em 2013 por irregularidades na administração.

Ou seja, não foi a população que votou nulo de forma intencional em 2008. O que aconteceu foi a anulação dos votos da população pela Justiça e uma tentativa de anulação de eleições (o que acabou não acontecendo). Resumindo: ao contrário do que parece, a população de Bom Jesus de Itabapoana não foi votar nulo em massa. O que aconteceu foi “apenas” mais uma das histórias bizarras nas eleições no Brasil.

Leia na íntegra o texto que fala do voto nulo em Bom Jesus de Itabapoana

2 thoughts on “Informação falsa: cidade de Bom Jesus de Itabapoana se recusa a votar

  1. Luiz Augusto Pereira Tegedor

    No meu entender 50% + 1 de votos nulos, significa que os eleitores NÃO querem estes candidatos. Deveria haver nova eleição com outros candidatos. Se isto fosse realizado eu considero DEMOCRACIA. A VONTADE DO POVO SERIA RESPEITADA. EM TEMPO, EM QUALQUER CONDIÇÃO O MAIS VOTADO TÊM QUE SER EMPOSSADO. DEVERÍAMOS ACABAR COM TODO TIPO DE COLIGAÇÃO, VOTO DE LEGENDA , ETC.. CONCLUINDO ” TODOS OS CANDIDATOS DEVERIA TER A MESMA CONDIÇÃO DE COMPETIR”. LUIZ AUGUSTO PEREIRA TEGEDOR

    Reply
  2. Eduardo Monteiro

    O mais importante faltou ser esclarecido: caso o fato relatado fosse integralmente verdade, essa eleição teria sido anulada e teria sido convocada nova eleição sem a participação desses candidatos?

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *