Carta-renúncia de Dilma está pronta, diz boato

By | 10/08/2015

Boato – Prevendo a possibilidade de renunciar à Presidência da República, Dilma Rousseff já escreveu uma carta renúncia.

A pressão contra a presidente Dilma Rousseff está mais forte do nunca. Com a oposição no Congresso, com uma crise econômica instalada e com protestos previstos, as vozes pedindo a saída de Dilma do governo estão cada vez mais fortes. No meio de tudo isso, surgiu na internet a informação de que a presidente teria preparado uma carta-renúncia.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Dilma escreveu carta-renúncia, diz boato

Dilma escreveu carta-renúncia, diz boato

Quem deu a informação da carta-renúncia de Dilma foi o blog Diário do Poder, do jornalista Cláudio Humberto. De acordo com o texto, publicado inicialmente no dia 7 de agosto de 2015, a presidente teria contado com a ajuda dos ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil) e José Eduardo Cardozo (Justiça) para produzir a carta. Leia trechos do texto:

CARTA-RENÚNCIA ESTÁ PRONTA, DIZEM FONTES DO PLANALTO

FONTES DO PALÁCIO GARANTEM QUE DILMA JÁ ESCREVEU CARTA-RENÚNCIA

Apesar de ter declarado que “suporta a pressão”, a presidente Dilma já teria preparado uma carta-renúncia. Fontes do Palácio do Planalto garantem que a redação da carta não foi um ato solitário, como é comum nesses casos: Dilma teria contado com a ajuda de dois dos seus ministros mais próximos, Aloizio Mercadante (Casa Civil) e José Eduardo Cardozo (Justiça), apesar de ambos serem contrários à ideia. Confirmada a renúncia de Dilma, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) assumiria imediatamente o comando do Executivo.

A história estourou em diversos outros sites além do Diário do Poder. Também repercutiu na Folha Política (site de oposição ao governo), Revolta Brasil e muitas páginas do Facebook. Mas será que é verdade mesmo que Dilma escreveu uma carta-renúncia? Infelizmente, não há como atestar 100% de que a história é falsa. Mas é bem provável que tudo não passe de invencionice. Isso mesmo, invencionice. Vamos aos fatos.

O primeiro ponto está na própria estruturação do texto. Para começar, o texto fala que “fontes do Planalto” garantem que ela escreveu carta-renúncia. Se você prestar atenção, todo o texto é escrito no condicional (teria, assumiriam etc). Isso mostra que o texto é todo escrito com base em boatos. E mesmo que alguém do Planalto tivesse falado isso para Cláudio Humberto, ele não se esforçou muito em verificar a veracidade da informação.

Para além disso, o Diário do Poder é um site que já levantou alguns boatos já desmentidos por aqui. Um deles falava que Dilma teria comprado uma mansão de R$ 5 milhões em Porto Alegre. Outro boato falava que a presidente teria tentado suicídio! Pois é.

Juntando os fatos de que o texto é vago, não confirmado (e sabemos que o ônus da prova é de quem acusa) e do histórico das matérias publicadas no Diário do Poder (muito mais preocupado com opinião do que com informação), podemos afirmar que a carta-renúncia de Dilma não passa de um boato. Em tempo, o Boatos.org publicou uma lista de sete boatos sobre Dilma que circularam online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *