Boato: governo distribui Kit Satânico em escolas públicas através do MEC

By | 14/10/2014
Governo estaria distribuindo kit satânico, diz boato

Governo estaria distribuindo kit satânico, diz boato

Boato – o governo federal está distribuindo um livro em que incentiva as crianças a fazerem rituais satânicos e a matar animais.

O material didático distribuído às crianças do Brasil tem causado muita polêmica entre os meios mais conservadores da sociedade. Depois da história do “Kit Gay”, tão combatido pelo recém-eleito deputado federal Jair Bolsonaro, a bola da vez gira em torno do “Kit Satânico”.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Isso mesmo, de acordo com os críticos, o governo está investindo em ensinar coisas do diabo para crianças. A polêmica começou em uma sessão da Câmara Legislativa de Goiás, quando o deputado estadual Fábio Sousa (PSDB) falou de um livro que estaria sendo distribuído nas escolas Brasil afora.

O tal livro continha receitas de como fazer um feitiço para as pessoas se transformarem num pássaro. A receita incluía penas de pássaro, água benta e alpiste. Leia uma das versões dos textos que circulam na internet:

Final dos tempos: Governo Federal distribui “Kit Satânico” em escolas públicas através do MEC

“Arranque as penas do pássaro preto enquanto ele estiver cantando. Use um pequeno caldeirão para misturar a pena, um pouco de água benta e uma colher de alpiste”. O feitiço acima faz parte de um kit distribuído pelo Governo Federal através do MEC – Ministério da Educação, às crianças entre seis e sete anos.

Além das bruxarias, o Kit consta da cartilha “livro do mestre” que conta a história de um bebê que mata sua família com uma faca. Além da literatura, símbolos satânicos compunham o “material didático” como um diadema com chifres de capeta, um chapéu de bruxa com peruca e unhas de mentira e cálice de caveira, na qual a professora deveria usar ao ler as histórias de terror.

A proibição do material aconteceu graças à denúncia Fábio Sousa (PSDB), de Goiás, que “ protocolou na Assembleia, um requerimento endereçado à Secretaria Municipal de Educação, pedindo a retirada imediata do kit distribuído por toda rede pública de Goiânia que ensina rituais, envolvendo, entre outras coisas, sacrifício de animais”.

O autor da denúncia, Fábio Sousa, manifestou total apoio ao requerimento proposto e pela retirada do Kit não só de todas as escolas públicas de Goiás, mas sim do Brasil. “Vale salientar que a culpa não é de nenhuma prefeitura. É do Governo Federal, através do Ministério da Educação, que aprovou e distribui este material. Novamente, mais um vacilo absurdo do Governo Federal”, salientou o deputado.

Depois de Fábio, o deputado Simeyzon Silveira (PSC) postou um vídeo na internet de um depoimento sobre o livro. Assista:

Apresentada a história, vamos fazer a análise. O primeiro ponto é que, ao contrário do que disse o deputado goiano no vídeo, o livro não se chama Livro do Mestre. A obra em questão é o livro “Bú! Histórias de medo e coragem”, que faz parte de um projeto de incentivo à leitura e escrita em 19 cidades do Brasil. Essa informação elimina a hipótese de o livro estar sendo distribuído no Brasil todo.

Analisando a história, pode-se até discutir se a literatura não seria pesada para crianças. Pessoalmente falando, eu digo que não seria. Mas não vamos entrar nesse mérito. Afinal, opinião é opinião. Mas, se é difícil apontar se o livro é apropriado para crianças, o mesmo não é dito quanto falamos em “kit satânico”.

Um dos argumentos do deputado para atestar o culto ao mal da obra eram as fantasias (trajes) satânicas distribuídas às crianças. Muito provavelmente, esse deputado nunca deve ter ouvido falar em festa de Halloween. Ou será que elas também são do diabo?

Ainda falando sobre o livro, ele recebeu o apoio não só do governo como também de prefeituras (como a de Cabo Frio como mostra esse texto) e órgãos privados (como nesse encontro promovido pelo Estadão).

Além disso, quando a polêmica surgiu em Goiânia, soube-se que o livro já não era mais distribuído na rede pública local. Essa matéria do Jornal Opção aponta que o projeto só aconteceu em 2013, não eram impostos às escolas (as instituições tinham que se inscrever) e não eram considerados satânicos e sim parte da cultura popular das histórias de terror.

Resumindo a história. O depoimento dos deputados foram exagerados (pelo o que sabemos, nenhuma criança pulou da janela acreditando ser um passado ou virou satanista), fora de tempo (o projeto já não está nas escolas) e eleitoreiro (não, o governo não impôs nada). Típicas falas de um boato. Em tempo: os dois deputados que falaram da história do kit satânico conseguiram se eleger.

PS: esse artigo foi uma sugestão do leitor Robson Maiocchi. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook. 

13 thoughts on “Boato: governo distribui Kit Satânico em escolas públicas através do MEC

  1. celio

    E introducao ao satanismo na linguagem para criancas, o tempo de ensinar matematica, portugues e valores morais, ensinam cousas que enredam as criancas em ideias e ideais mundanos que desde pequenas aprendem a desvalorizar a familia e conceitos e morais de boa conduta, amor ao proximo e principalmente o temor a Deus, muito bem deputados e politicos que enfrentam esta corja que atacam cribcas indefesas

    Reply
  2. Agatha P

    Mau gosto, sim… satanismo? Fala sério!!! Muita ignorância.
    Acho que terão que proibir todos os contos infantis, pois em quase todos se fala em feitiços. Abaixo a Branca de Neve! Matem a Frozen! Queimem a Bela, com a fera junto!!! Alladim e a lâmpada satânica!!! Ariel, o demônio do mar!!!
    E tem muito mais!!! Ratos fazendo comida, provavelmente contamunando a todos com leptospirose, cachorros que pensam e agem como pessoas… ah… que perigoso deve ser o universo infantil!!!
    Mas as crianças costumam ser mais inteligentes… elas aprendem o que é certo e a ter bom coração, através do q vêem de errado nos contos, em toda aquela fantasia.
    Estamos em uma nova caça às bruxas? Entrando aqui, foi o que me pareceu.

    Reply
  3. Zê Maria

    É para que serve a festa do dia das bruxas se não justamente para quando enfiarem o satanismo nas crianças, alguém evocar a maldita festa? É claro que a festa do dia das bruxas é altamente celebrada no satanismo. E vc sabe disso. Só está em seu trabalho de arregimentar mais idiotas úteis para o mesmo abismo.

    Reply
  4. Clayton Rodrigues

    Gostei muito do site, mas sinceramente, banalizar esse assunto como sendo balela para eleger candidato é demais vai.. o kit pode não ser satânico, mas é uma óbvia introdução ao ocultismo para crianças numa fase em que estão muito vulneráveis. Depois de adulto, você lê o que você quiser, agora você introduzir esses materiais como forma de ensino em escolas públicas é totalmente inaceitável. Não tenho filhos, mas já vou avisar minha irmã para ficar esperta nos materiais de estudo do meu sobrinho! Já li muito sobre ocultismo quando era mais jovem e as “receitas” de poções, encantamentos e feitiços são referências claras às práticas das religiões pagãs que conhecemos, vulgarmente, como “bruxaria”. Não defendo ensino de religião nenhuma em escolas públicas, isso deve acontecer em casa, na escola você vai para ser alfabetizado e pronto..

    Reply
  5. Regina

    Caro deputado, temos que proibir também os filmes de super heróis. Já pensou uma criança pulando do parapeito de um prédio tentando voar? Ou entrando na frente de um ônibus tentando pará-lo? Um absurdo!!!
    O que dizer então sobre as estórias infantis? Os porquinhos que cozinham o lobo mau, a bruxa que come criancinhas… E as cantigas de ninar? Boi da cara preta, pegue essa criança que tem medo de careta.. Atirei o pau no gato e o gato não morreu… Nossa… que horror, não é mesmo?
    Mas pior que isso tudo deputado e que realmente afeta a formação do caráter de nossas crianças é assistir todos os dias na tv a roubalheira, a corrupção de vossas excelências e a impunidade que impera. É ver que ganham salários astronômicos, ajudas de custos e benefícios vergonhosos e mordomias aviltantes e não raro sequer comparecem as sessões da câmara ou do senado.
    Vamos conversar?

    Reply
    1. Aurelino Barbosa

      Só tem um probleminha ai minha senhora, os filmes os pais tem o poder na mão de deixar ou não ver, neste caso você leva seu filho a escola e pensa que ele vai estar recebendo conhecimento, jamais vai imaginar que alguém vai estar doutrinando seus filhos e pior com a aprovação do governo, no minimo você é professora ou não tem filho, a obrigação de educar os filhos e doutrinar sobre religiosidade é dos pais segundo seus próprios dogmas, isso é um direito e um dever universal, professor pode responder criminalmente se os pais irem atras de seus direitos.

      Reply
  6. Alfredo

    Antes de falarem que os contos são “satânicos” ou pesado para crianças… Eu li alguns deles… e sabem de uma coisa, as pessoas estão esquecendo de algo… CONTOS DE FADAS.
    As histórias são contos de fadas, tem a dinâmica de contos de fadas e as temáticas de um conto de fadas… Parem de destilar preconceitos idiotas.

    Reply
  7. Larissa

    O livro pode não ser satanista, mas as duas histórias que li não pareceram nada construtivas e meio sem pé nem cabeça.

    Reply
  8. Huntz

    E distribuir biblias pode né? Uma longa coletania contendo genocidios, incitação ao odio e a violencia. Otimo texto para todas as crianças lerem certo?

    Reply
  9. marcelo ribeiro

    O que aconteceu com os livros de estórias infsntis? Por que o governo insistee tanto em colocar material inadequado às crianças. Sinto muito mas não vejo nada de folclore nestes materiais.não conheço os politicos que debateram este assunto. Pode até ser ato eleitoreiro, mas me admira você focar no ato deles e não nos atos do governo.

    Reply
    1. claudio

      Perfeita colocação ! Um lembrete ao autor do texto : onde vc escreveu ” mau ” se escreve ” mal ” pois o contrário de mau é bom e o contrário de bem é mal. Portanto é culto ao mal sendo o seu contrário culto ao bem. E defenda o que for do bem, o que não é o caso do que vem do PT.

      Reply
  10. Margaretrh Roque

    ” Arranque as penas de um pássaro…” Isso é o que?? Se o nome nao for bruxaria, É CRIME!!! Maus tratos aos ANIMAIS!! Este simplismo, esta banalização esta errada!!!!

    Reply
    1. Claudemir Brito

      Jesus disse que o mundo jaz no maligno ,todas essas coisas são do maligno .Concordo com o Zé Maria , o Clayton Rodrigues e o Aurelino Barbosa ,falaram tudo; e aos outros pergunto :a “educação “atual não estaria criando bandidos ?

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *