Alerta falso: projeto para acabar com a família será votado esta semana

By | 13/05/2014
Projeto deve acabar com a família tradicional, diz boato

Projeto deve acabar com a família tradicional, diz boato

Boato – Projeto de lei destruirá família brasileira tradicional. Marta Suplicy seria responsável por lei que retira nome “pai” e “mãe” dos documentos.

Os conservadores sempre citam que o fim dos tempos será quando destruírem a família tradicional. Relutantes contra os diversos tipos de famílias, os mais tradicionais (normalmente ligados a grupos religiosos) ignoram que outros modelos são presentes na sociedade moderna.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

O exagero e a polêmica em torno de qualquer atitude política que altera os modelos tradicionais de comportamento fazem parte da rotina dos sujeitos conservadores. Assim, surgiu na internet a seguinte informação:

‘’PROJETO DO PT PRA ACABAR COM A FAMÍLIA SERÁ VOTADO ESSA SEMANA

De autoria de Marta Suplicy vem pra ferrar tudo

Principais Pontos:

Retirar os temos “pai” e “mãe” dos documentos. Acabar com as festas tradicionais das escolas (dia dos pais, e das mães) Para “não constranger” os que não fazem parte da família tradicional. A partir de 14 anos os adolescentes disporão de cirurgia de mudança de sexo custeada pelo SUS.”

No Facebook a publicação dessa notícia foi compartilhada milhares de vezes. Mas o que poucos notam é a falta de fontes na informação. Nada além de um titulo de uma matéria de um portal com o layout do Globo.com dizendo “Lei que acaba com a família tradicional será votada esta semana”, é apontado confirmando realmente a notícia ou o projeto.

Como o nosso papel é informar: sim, existe um projeto de lei que trata do assunto e ela é de autoria da deputada Marta Suplicy e que tem como principal foco criminalizar a homofobia. Diferentemente do que o boato diz, a lei não visa retirar nenhum direito civil, mas sim garantir que os direitos das famílias “tradicionais”, pai e mãe, seja assegurados para outras variedades familiares.

Tendo como principais pontos o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo e a adoção de crianças para casais homossexuais, a lei não retira nenhuma palavra do dicionário. Apenas deixa livre de seleção de gêneros a formação desses parentescos. Sem dúvidas é um avanço para democracia brasileira, mas que sofre com a aceitação de grupos moralistas. Leia o projeto no link.

Nem mesmo a mudança de sexo para maiores de 14 anos é apontada na proposta, em procura pelo Google não encontramos nada sobre a informação, apenas notícias que falam da ampliação do número de cirurgias.

Sendo assim, fica claro que a informação é uma alteração ou má interpretação do projeto referido. Um exagero que pode ser entendido como um ataque de algum grupo de oposição a Marta Suplicy. Ou como sempre acreditamos que é, apenas mais um boato mentiroso da internet.

6 thoughts on “Alerta falso: projeto para acabar com a família será votado esta semana

  1. SANTOS

    – Nunca fui PeTista, graças e ando cada dia mais decepcionado com esse governo e seus asseclas que mesmo que a propositura não englobe o tema como exposto, nada me tira da cabeça que é apenas um balão de ensaio para chegar até lá, como é costumeiro nas ações do PT. Ainda mais partindo de uma cabeça (?) como a de Martha (Suplício) Suplicy, ou já esqueceram do “relaxa e goza”? e das aberrações dos patrocínios concedidos à título de ioncentivos da Lei Rouanet? Acho bom ficar de olho aberto!…

    Reply
  2. Simon Salama

    Informe-se melhor.
    Em São Paulo já há escolas de linha “progressista” (entre aspas mesmo) que já aboliram as festividades do dis das mães e dos pais, por “constranger outras formas de arranjo familiar”!
    Não perdeu a chance de devender uma depravada que, não à tôa, foi homenageada no programa de baixo calão “Esquenta”.
    Lamentável!
    Mantenha neutralidade obrigatória se quiser alguma credibilidade. Amplie suas fontes. Dar um Google qualquer um faz.
    Saudações conservadoras

    Reply
    1. Simon Salama

      Para saber mais sobre o tema, procure no Google pelo livreto “A Agenda de Gênero” no site Voto Pela Vida.

      Reply
    2. Bugleader

      Fiquei curioso Simon, você poderia passar a fonte ou o nome de alguma destas escolas, lá fora (EUA) eu ouvi falar que aconteceu algo parecido por causa do que foi entendido como discriminação religiosa, mas não tinha ouvido falar que algo parecido aconteceu aqui. Se puder me passar algo eu agradeço.

      Reply
    3. André Andrade

      Simon Salama.

      Por favor site uma escola que ligaremos para confirmar sua informação.

      Reply
  3. Valentim

    Apesar de notoriamente absurdo, eu não me surpreenderia se este projeto fosse real, o povo brasileiro já demonstrou estar alinhado com a incoerência a muito tempo. Os políticos são sim os fiés representantes de suas aspirações. Se isso não fosse verdade, o eleitor já teria dado este recado nas urnas, anulando todos os votos, o que obrigaria por lei eleitoral a remover toda essa cambada de candidatos profissionais que infestam a política brasileira.
    A culpa não é dos políticos, mas sim desse povo que não sabe votar…

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *