Leia na íntegra o texto que fala da família que foi enterrada no Egito

By | 06/11/2013

Atenção: este texto é um boato. Para entender o caso, leia este texto do Boatos.org.

UM MILAGRE EM UM HOMICÍDIO OCORRIDO NO EGITO,Um homem muçulmano no Egito matou a mulher por encontrá-la lendo a Bíblia e a enterrou com as suas filhas, de 8 anos e um recém nascido. As meninas foram enterradas vivas!

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Ele procurou a polícia e relatou que um homem matou suas filhas. 15 dias depois, outro membro da família morreu. Quando eles foram para enterrá-lo, encontraram as duas meninas sob a areia. VIVAS!

Este incidente causou muita raiva no país. O pai será executado. Perguntado como a menina mais velha tinha sobrevivido. Ela disse: “Um homem vestindo um terno branco brilhante, com feridas de sangue em suas mãos, vinha todos os dias para nos alimentar. Ele acordou minha mãe para minha mãe continuar a amamentar a minha irmãzinha”.

Ela foi entrevistada no Egito por âncora de notícias nacionais de TV para um muçulmano que usava um véu. Essa mulher disse: “Isso não pode ser outro senão Jesus, não há outro que pode fazer essas coisas”.

Os muçulmanos acreditam que Isa (Jesus, em árabe) pode fazer isso. Mas para eles as feridas mostrar que Ele realmente foi crucificado, e que não há nenhuma dúvida de que ele está vivo! é muito claro que a criança não poderia ter inventado essa história e não havia nenhuma maneira que poderia ter sobrevivido sem um verdadeiro milagre.

Os líderes muçulmanos têm uma situação difícil tentando descobrir o que fazer com isso, como a popularidade do filme “A Paixão de Cristo” não ajuda, o Egito ser o centro de comunicação e educação no Oriente Médio.

Por favor, continuem a partilhar esta história com os outros.

Deus disse em Jeremias 17:07: Abençoarei a pessoa que coloca sua confiança em mim. 

Definitivamente prova, ainda que Cristo está vivo!

O que é impossível para o homem, pois para Deus não é!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *