Notícia falsa diz que Jorgina de Freitas foi trabalhar na Cedae do Rio

By | 16/11/2013
Jorgina de Freitas teria sido contratata pela Cedae do Rio de Janeiro

Jorgina de Freitas teria sido contratata pela Cedae do Rio de Janeiro

Boato – Jorgina de Freitas, considerada a maior fraudadora da história do INSS no Brasil, teria sido contratada para ser Assessora da Cedae (Companhia de Esgotos do Rio de Janeiro).

Em 2010, surgiu um boato na internet de que Jorgina de Freitas, condenada por ter desviado mais de R$ 300 milhões do INSS, teria conseguido um emprego. Apesar de ainda estar cumprindo pena no regime semi-aberto, Jorgina teria sido contratada para ser assessora direta do presidente da Cedae, Wagner Victer. Leia uma das versões do texto, que circula até hoje pela internet.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Isso é uma VERGONHA! Pelo amor de Deus!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Trata-se da ex-procuradora do INSS, Jorgina de Freitas, que em 1992, foi condenada junto com o juiz Nestor José Nascimento e o advogado Ilson Escóssia por fraudes que desviaram R$ 310 milhões do INSS. Posteriormente, Jorgina foi condenada a devolver aos cofres públicos R$ 200 milhões. Ela fugiu do Brasil e foi presa na Costa Rica, em 1997.

Agora, embora continue cumprindo pena Jorgina de Freitas passou ao regime semi-aberto, porque conseguiu um emprego. Adivinhem o que ela faz? Foi contratada pela CEDAE e hoje, assessora o presidente da empresa, Wagner Victer. Acreditem se quiserem.

Jorgina é a maior fraudadora da Previdência Social, que o Brasil já conheceu.

Bem, uma pergunta não quer calar. Que tipo de assessoria Jorgina de Freitas pode estar prestando a Wagner Victer?!

A notícia realmente seria muito estranha. Afinal, quem cometeria o suicídio político e administrativo ao dar um grande cargo para alguém condenado por corrupção em um órgão público. E como é de se esperar (apesar de ter enganado muita gente) a notícia é falsa.

A própria Cedae tratou de desmentir a história na época em que ela surgiu na internet. Neste site é possível ver uma nota explicando o assunto.

Caro Paulo, esta informação é mentirosa e absurda. Além disso, a nota foi respondida ao jornalista que publicou o desmentido. Jorgina nunca trabalhou e nem frequentou a companhia e nem tampouco conhece o presidente da Cedae. A Ouvidoria da Barra que sempre informou tão bem seus usuários deveria ter cuidado ao repassar informações oriundas de pessoas mal intencionadas que serão processadas pela companhia. 

O próprio Vagner Victer desmentiu o boato em seu blog no site do O Globo. Ele também apontou que a Justiça havia identificado uma das autoras da informação falsa. Ela seria uma professora.

Além disso, uma matéria de 2011 da Isto É apontava como esta estava condenada por fraudar o INSS na época. Em 2013, foi realizado um leilão de bens de Jorgina para tentar devolver um pouco do dinheiro desviado do INSS. Sendo assim, chegamos a conclusão de que a notícia é falsa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *