Notícia falsa: excesso de leitura leva estudante à morte no Paraná

By | 30/09/2014
Notícia falsa diz que estudante se matou no Paraná

Notícia falsa diz que estudante se matou no Paraná

Boato – O estudante Carlos Camacho Espíndula morreu após ler 12 horas sem parar para estudar para o TCC na cidade Francisco Beltrão (PR).

Quem nunca passou horas estudando porque deixou o trabalho para a última hora, que atire a primeira pedra. E mesmo se você for um aluno exemplar, com certeza já passou algum tempo quebrando a cabeça para tentar entender aquela matéria complicada que te tira o sono.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

A história de hoje envolve um dos maiores medos dos estudantes universitários: morrer de tanto estudar. Será possível? Segundo o site Enfu, o excesso de leitura levou um estudante do interior do Paraná à morte. A notícia explica que o universitário teve uma convulsão após ler 12 horas sem parar. Confira:

Carlos Camacho Espíndula, 25 anos residente no município de Francisco Beltrão, localizado na região sudoeste do Paraná, entrou em convulsão e evoluiu para óbito após uma maratona de 12 horas de leitura de obras científicas para a finalização de seu Trabalho de Conclusão de Curso.

Os pais do jovem o encontraram caído no chão do quarto segurando o livro ‘Direito Civil: Família e Sucessões’. Sua monografia deveria ser entregue na próxima segunda-feira (12/03) para o Prof. Helvécio Dias Barroso, que está sendo investigado por homicídio culposo em função das excessivas cobranças em relação a leituras e correções na redação do TCC.

A família do estudante informou que ele chagava a passar 16 horas estudando e sempre que voltava das reuniões de orientação de TCC estava cabisbaixo e com lágrimas nos olhos. O laudo médico da perícia comprovou que a morte derivou de uma convulsão ocorrida pela excessiva atividade mental.

Muitos estudantes que leram a notícia ficaram indignados, afinal, leituras e mais leituras fazem parte do mundo acadêmico. Mas, será mesmo que as informações são verdadeiras? O pobre Carlos realmente morreu após ler 12 horas sem parar? A resposta traz alívio: NÃO.

A notícia parece convincente, pois apresenta nomes completos e alguns detalhes. Porém, apenas isso não basta. Ao investigar o nome de qualquer um dos personagens citados no texto, você percebe que nenhum deles é real.

Nem Carlos, nem Helvécio e muito menos o TCC existem. As informações encontradas são ligadas apenas à essa notícia. Helvécio e Carlos não estão registrados em nenhuma instituição de ensino superior.

Além disso, a foto do suposto estudante não é de Carlos. A imagem é de um outro estudante chamado Cameron Dabaghi, que cometeu suicídio em 2010, aos 21 anos. Cameron se jogou do 86° andar do Empire State Building, em Nova York.

Outro fato importante é que no final da notícia, o autor cita a fonte da matéria: Jornal de Beltrão – 11/03/2012 p.38. Ao clicar no link, você é automaticamente direcionado para um vídeo de comédia no Youtube.

Por fim, o site Enfu se denomina como uma página de informação, humor e patacoadas. Ele foi criado pelo professor, radialista e humorista paranaense Fabio Flores. Não foi dessa vez que o bordão ‘morreu de tanto estudar’ começou a fazer sentido. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *